7 cuidados na hora de pedir empréstimo pessoal

7 cuidados na hora de pedir empréstimo pessoal
ícone de calendario

Atualizado:
16/09/2020

ícone de calendario

Publicado:
08/10/2019

ícone de relógio

Leitura de
4 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe


Tem medo de pedir um empréstimo pessoal? Não precisa, a CashMe mostra como. Confira:

O Brasil acaba de sair de uma crise econômica que deixou grande parte da população endividada. Ainda assim, muitas pessoas ficam receosas na hora de pedir um empréstimo, o que é compreensível por conta dos rumores que cercam essa área do mercado financeiro. Contudo, se for muito bem planejado, é possível fazê-lo sem que nada de errado aconteça.

Existem diversas modalidades de linhas de crédito, mas a mais conhecida e indicada talvez seja a do empréstimo pessoal. Apesar de possuir taxas de juros mais altas, os prazos costumam ser maiores e não existem muitas exigências para ser aceito. Raramente são negados e não é necessário dar uma justificativa para a instituição financeira a respeito da utilização do dinheiro.

Entretanto, existem imprevistos e situações muito comuns de se cair no erro. É preciso ter calma e analisar uma série de fatores – principalmente golpes tão bem aplicados e corriqueiros que parecem transações de empréstimos de verdade, em especial quando a vítima não tem muito conhecimento a respeito desse tipo de negociação. 

Pensando nisso, a CashMe fez uma lista de dicas para não cair em golpes e cometer erros, além de não ter problemas maiores e futuras dores de cabeça na hora de pedir um empréstimo pessoal ou escolher a sua linha de crédito e instituição financeira. Confira.

Veja os cuidados que devem ser tomados na hora se pedir um empréstimo pessoal

1 – Planeje-se

O primeiro passo de se obter uma linha de crédito uma vez que se decida fazê-lo é se planejar. Entenda qual é o destino do seu dinheiro, pesquise sobre as taxas de juros e todas as outras que serão cobradas no empréstimo, o Custo Total Efetivo CET) e, principalmente, qual impacto isso será em sua renda mensal. Isso pode ser feito com o auxílio de planilhas, aplicativos e sites, até mesmo alguns que contam com uma simulação de empréstimo que já contabiliza todos as taxas e gastos. 

2 – Empréstimo só em local seguro

A mais importante de todas as dicas e que deve ser executada sem qualquer tipo de erro é que se deve fazer empréstimos somente com quem tem uma identificação de segurança e referência sobre o assunto. E isso vai muito além de instituições financeiras, mas também inclui plataformas de créditos que geralmente possuem parcerias financeiras e um bom portfólio de clientes, 

Todas as intuições financeiras que fazem empréstimo legal e seguro são autorizadas e reguladas pelo Banco Central, enquanto as plataformas de crédito são intermediadores oficiais. Basta procurar pelo CNPJ da empresa, pelo endereço e o contato de quem deseja contratar o empréstimo para saber se é ou não um golpe. 

3 – Pense no retorno

No planejamento, visualize o retorno. Não adianta fazer um empréstimo se, não só não terá como pagá-lo, mas retornará para seu ponto de partida. Um empréstimo pessoal precisa ter um retorno garantido, concreto. Não o contrate caso a linha de crédito somente fará com que tenha mais uma dívida ou para utilizar seu dinheiro em bens desnecessários como viagem ou carro.

4 – Desconfie de negócios milagrosos

Antes de fazer qualquer coisa relacionada ao seu dinheiro, pesquise. Caso acontecer de aparecer um empréstimo que pareça bom demais para ser verdade, geralmente é porque não é verdade. Para identificar esse tipo de golpe é bastante fácil: uma oportunidade com taxas de juros baixíssimos e quase nenhuma taxa ou encargo a mais para ser pago.

As taxas de juros e os encargos variam de instituição para instituição e de linha de crédito para linha de crédito, é sabido. No entanto, tanto as instituições quanto às plataformas de crédito costumam seguir uma média aproximada praticada pelo mercado e questão. 

5 – Nunca deposite antes

Instituição financeira nenhuma pedirá depósito antecipado como garantia antes do cliente receber o valor emprestado. Isso é uma prática comum de ações fraudulentas, com a justificativa de abater parte do valor. O golpe também pode vir na forma de adiantamento, mesmo que a empresa ou o intermediador não realize nenhum tipo de cadastro. 

6 – Busque baratear a dívida

O empréstimo nada mais é do que uma ferramenta financeira para ajudar a diminuir o endividamento. Porém, o cliente estará trocando uma dívida por outra, de modo que deve se certificar que de a nova dívida crescerá em uma velocidade menor, trocando uma taxa de juros mais alta por uma mais baixa. Busque a linha de crédito ideal para seu bolso e que a dívida não se torne maior do que a que pretende pagar.

7 – Leia o contrato

Infelizmente, até mesmo em algumas instituições financeiras que consideramos seguras  e consolidadas no mercado podem nos passar a perna por conta das letras miúdas no contrato ou cláusulas sem qualquer tipo de explicação. Esse tipo de prática não é considerado  pela justiça uma ação fraudulenta – mas é. 

Antes de assinar qualquer coisa que lhe foi dada, leia atentamente o documento de empréstimo. É a segurança do cliente e do seu dinheiro que estarão em jogo e com isso não se brinca. Talvez seja necessário pedir o auxílio de um profissional para o completo entendimento do contrato, mas os danos serão menores caso tenha que levar a instituição financeira para a justiça.


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *