Dia do empresário: confira dicas para manter sua empresa em dia

Dia do empresário: confira dicas para manter sua empresa em dia
ícone de calendario

Atualizado:
23/08/2021

ícone de calendario

Publicado:
03/07/2021

ícone de relógio

Leitura de
3 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe


No dia 10 de outubro é comemorado o Dia do Empresário, data criada para valorizar o profissional que possui visão empreendedora. Toda pessoa que exerce profissionalmente uma atividade econômica para a produção ou circulação de bens ou serviços é considerada empresário pelo art. 966 do Código Civil.

Em 2020, foram registradas quase 20 milhões de empresas ativas no Brasil de acordo com os dados da Agência Brasil, sendo que quase metade destas estão em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. As empresas e os empresários também são fundamentais para a movimentação da economia, para a geração de empregos e para a definição das estratégias de mercado.

Manter uma empresa funcionando com todas as obrigações em dia não é uma tarefa desafiadora. Por isso, nesse Dia do Empresário, trazemos algumas dicas para te ajudar na gestão do seu negócio. Confira!

Dica 1: Faça um plano de negócios e volte nele sempre que necessário

O plano de negócios é peça fundamental para uma empresa bem sucedida. Ele serve como um guia que possui informações do mercado, dos produtos ou serviços prestados, da concorrência, dos fornecedores e todas as informações básicas do seu negócio.

Nele, você registra seus objetivos e traça estratégias para alcançá-los, o que diminui suas incertezas e riscos. Você também consegue identificar as forças e fraquezas do negócio por meio dele.

Se você está iniciando uma empresa ou planejando uma expansão, é essencial se dedicar a essa etapa de planejamento. Se você já tem um negócio, mas não tem um plano, faça esse exercício. Você pode acabar entendendo a causa de alguns problemas que está enfrentando ou enxergando saídas para suas dificuldades atuais. Se você já tem um negócio com um plano definido, lembre-se de consultá-lo sempre tanto para atualizações quanto para relembrar seus objetivos e as bases do seu negócio.

Dica 2: Contabilize as transações financeiras

As finanças são uma área importantíssima da vida empresarial. Para manter sua saúde financeira, é essencial registrar todas as entradas e saídas de dinheiro do caixa de sua empresa.

Todas as empresas, exceto MEIs, são obrigadas pelo artigo 1.179 do Código Civil a ter uma escrituração contábil com todas essas informações. Além disso, é necessário guardar todos os comprovantes das transações. Por isso contar com a ajuda de um contador pode ser uma ótima opção.

Além da obrigação, fazer o registro de suas transações financeiras vai te ajudar a identificar a real situação do seu negócio: se é necessário fazer cortes de gastos ou se é possível fazer investimentos e outras informações essenciais.

Dica 3: tenha um fundo de reserva

Além do capital de giro, que é o valor necessário para que a operação de sua empresa aconteça, é essencial que o empreendedor sempre guarde o excedente de seu caixa para necessidades futuras. Com esse valor, você também pode fazer investimentos para que seu dinheiro renda mais e fortaleça a saúde financeira do seu negócio.

Dica 4: fique atento às obrigações do seu negócio

No momento da abertura da empresa, é preciso obter registros e fazer cadastros nos órgãos responsáveis, de acordo com a atividade e o porte definidos por você. Mas, se engana quem pensa que isso é suficiente para ter um negócio regularizado.

Uma empresa que inicia suas atividades precisa executar algumas tarefas, como o pagamento e a declaração dos impostos, entrega das obrigações acessórias, obrigações trabalhistas e outras. É importante que você sempre se certifique que todas as obrigações estão sendo entregues em dia e da forma correta para evitar problemas e multas.

Dica 5: procure saber se você está pagando o menor imposto possível dentro da lei

Você sabia que existem formas legais de economizar com impostos? No Brasil, existem três regimes tributários: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Se sua empresa estiver inscrita no regime errado, você pode estar pagando mais impostos do que o necessário.

O Simples Nacional tem uma taxa de impostos entre 4% e 33%, mas só empresas que faturam até R$ 4,8 milhões podem estar nesse regime. Já o Lucro Presumido tem taxa de 5,93% para empresas de comércio e de 13,33% a 16,33% para empresas de serviços, com teto de até R$78 milhões por ano. O Lucro Real já é obrigatório para empresas que faturam acima de R$78 milhões por ano e tem uma conta de impostos diferenciada.

Dependendo do seu faturamento e do porte da sua empresa, uma mudança de regime tributário pode significar economia e até o fundo de reserva para o seu negócio.

Conclusão

Ter uma empresa não é tarefa fácil, mas essa atividade é essencial para a economia e geração de empregos no Brasil. A gestão de uma empresa passa pelas questões legais, trabalhistas, financeiras e administrativas, por isso é essencial que o empresário se atente a todas essas áreas.

Se você é empresário e precisa de ajuda financeira para manter ou expandir o seu negócio, conheça nosso serviço de empréstimo para empresa com taxas de juros reduzidas e as melhores condições de pagamento do mercado.

Como você se tornou empresário? Nossas dicas foram úteis para o seu negócio? Conte para nós nos comentários!


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A CashMe utiliza cookies para melhorar a funcionalidade e o desempenho deste site, para mais informações acesse nossa Política de Privacidade.