Dia Mundial da Saúde Mental: descubra a importância da data

Dia Mundial da Saúde Mental: descubra a importância da data
ícone de calendario

Atualizado:
27/09/2021

ícone de calendario

Publicado:
02/10/2021

ícone de relógio

Leitura de
5 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe


Uma das datas mais importantes no calendário anual, o Dia Mundial da Saúde Mental é celebrado em 10 de outubro. O objetivo é alertar sobre os riscos de doenças silenciosas, além de um aumento cada vez maior de casos ao redor do mundo.

Você sabia que, segundo estatísticas coletadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 1 bilhão de pessoas vivem com um transtorno mental? Além disso, acredita-se que mais de 3 milhões de pessoas morrem por ano vítimas de depressão, suicídio e uso abusivo de substâncias ilícitas. 

Acompanhe o texto a seguir e entenda por que a data e a temática ganharam ainda força nos últimos anos, especialmente após a pandemia causada pelo covid-19.

Por que o Dia Mundial da Saúde é celebrado em 10 de outubro

Instituído pela Federação Mundial de Saúde Mental em 1992, o Dia Mundial da Saúde Mental foi criado com o intuito de lembrar sobre a importância de um debate abrangente sobre os riscos envolvendo a saúde mental. 

Os transtornos causados por doenças desse campo costumam não ser claros, além de surgirem de maneira silenciosa e só se revelarem em estágios avançados. A falta de clareza sobre a depressão – como predisposição, idade mais comum de se contrair e sintomas específicos – é hoje apenas um dos temas abordados no ramo da medicina.

Com o avanço da tecnologia e uma rotina cada vez mais agitada, mesmo crianças e adolescentes passaram a lidar, de forma mais precoce, com sintomas de ansiedade, euforia, insegurança e melancolia. Por isso, a data reserva uma série de atividades que contribuem para gerar mais clareza sobre o tema.

Tema ainda é tabu

Apesar de o tema saúde mental ser cada vez mais difundido no contexto social, ainda há muito tabu em torno das características e motivações que levam a alguém a receber esse tipo de diagnóstico. Medo de sofrer preconceito, vergonha de expor os sentimentos e até receio de sofrer repressão por parte da família é o que leva muitas pessoas a silenciar o debate.

Por esse motivo, a temática saiu do campo estritamente médico para dar lugar a uma discussão mais ampla e inclusive mesmo em ambientes como a sala de aula. Acolher pessoas em situação de vulnerabilidade mental é um dever de escolas, grupos de acolhimento e mesmo dos governos.

Saúde mental no Brasil

Um dado alarmante sobre o nosso país: acredita-se que entre 30% e 50% da população brasileira pode apresentar algum sintoma de transtorno mental durante a vida. São mais de 12 milhões de pessoas convivendo com a depressão atualmente, enquanto no mundo todo o número sobe para 300 milhões.

A campanha Setembro Amarelo, criada em 2014 pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), tem como objetivo alertar a população sobre os riscos envolvendo transtornos mentais, principalmente em crianças e jovens. Na plataforma da campanha, é possível encontrar diversas informações e materiais úteis para apresentar a amigos, familiares e conhecidos que precisam de ajuda.

O que acontece quando não se cuida da saúde mental?

Deixar a saúde mental de lado pode acarretar em diversas consequências no longo prazo. Por mais “silenciosa” que essas doenças possam parecer, trazem complicações até mesmo físicas para o dia a dia, como cansaço, reações estomacais e alergias. 

No campo dos relacionamentos, os impactos podem ser ainda maiores. Com uma visão turva do que realmente acontece, as pessoas tendem a se tornar mais desconfiadas e indispostas para o convívio com parentes, amigos e cônjuges. Um transtorno mental pode causar consequências como:

  • crises de ansiedade quando em público;
  • desconfiança generalizada;
  • dissociação de imagem;
  • esquizofrenia;
  • Síndrome do Pânico;
  • impressão errada das pessoas ou mania de perseguição;
  • desgaste dos relacionamentos afetivos;
  • queda de produtividade profissional;
  • cansaço físico, emocional e mental;
  • estagnação e falta de motivação diária.

Como cuidar da saúde mental?

O primeiro passo para manter uma rotina de cuidados saudáveis, tanto fisicamente como emocionalmente, é cultivar o autoconhecimento. Conhecer a si próprio é uma maneira de estabelecer planos a longo prazo, que geram maior sensação de pertencimento e motivação.

Segundo a OMS, uma mente saudável é aquela capaz de se relacionar com situações de risco, imprevisibilidade, desafios e adversidades no geral. Se você sente que está vivendo “no automático” e de forma permissiva, pode ser um sinal de alerta.

Confira algumas dicas que separamos para você aplicar no seu dia a dia e, consequentemente, fortalecer a saúde mental:

Pratique o amor próprio

Esse pode ser um conselho difícil para muita gente, mas é a chave para lidar melhor com qualquer problema. Quando a autoestima está em baixa, ela acaba afetando diversos setores da vida, contribuindo até mesmo para uma análise incorreta de situações simples do dia a dia. 

Tirar um tempo para si mesmo é um antídoto para o caos. Você pode praticar o amor próprio por meio de meditação ou escrevendo, uma vez ao dia, cinco coisas pelas quais é grato. Outra dica bacana é traçar um planejamento sobre o que você mais gosta e o que deseja para os próximos anos. Saiba cultivar a sua própria companhia e descubra o que te faz bem.

Busque ajuda profissional

Apesar de todas as dicas que encontramos em livros e pela internet, nem sempre agir por conta própria é a melhor opção em casos de transtornos. A procura por um especialista em saúde mental é essencial, afinal é ele quem te apresentará caminhos saudáveis a serem seguidos. 

Você sabia que a pandemia causada pelo covid-19 aumentou a busca por terapia? O isolamento social contribuiu para a piora de inúmeros sintomas nesses últimos tempos. A terapia nem sempre precisa vir acompanhada de um remédio, mas é uma forma de ajudar você a visualizar melhor seus próprios pensamentos, interpretações e hábitos nocivos. 

Cerque-se de pessoas confiáveis

Como diria Tom Jobim, é impossível ser feliz sozinho. Hoje em dia, sabemos que essa afirmação pode ser controversa, pois há, sim, maneiras de contemplar a própria companhia. Porém, isso não significa transformar a solidão em hábito. Cercar-se de amigos, parentes, pessoas confiáveis no geral, é a melhor maneira de não se afundar em pensamentos ególatras.

E esse tipo de relação social pode acontecer mesmo à distância! Procure por grupos de interesse, cursos ou aulas de danças que te forcem a conviver em sociedade. Se estiver se sentindo isolado, peça a ajuda de uma pessoa querida – mesmo uma conversa por telefone é capaz de melhorar um dia cinzento.

Pratique exercícios físicos

Você provavelmente já ouviu falar que atividade física é um dos melhores remédios para curar a melancolia, e não poderíamos concordar mais! É comprovado cientificamente: a produção de endorfina é capaz de melhorar os níveis de serotonina, o hormônio da felicidade.

Se você não é um grande fã de academias, há diversas alternativas igualmente prazerosas e benéficas para a saúde. Mesmo uma caminhada de 20 minutos pelo bairro é capaz de fortalecer o seu corpo e a sua mente. 

Conclusão

Com dados cada vez mais alarmantes, ONGs e entidades do setor de saúde vêm ampliando as campanhas de conscientização. E o Dia Mundial da Saúde Mental é um grande aliado na disseminação de apoio e debate sobre o tema.

Gostou do conteúdo? Aproveite para compartilhar com um amigo e espalhe os diversos benefícios que o autoconhecimento, a terapia e, principalmente, a discussão em torno do tema “saúde mental” é benéfico para os nossos dias.


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A CashMe utiliza cookies para melhorar a funcionalidade e o desempenho deste site, para mais informações acesse nossa Política de Privacidade.