Previdência Privada: Entenda como funciona e qual a importância deste investimento

Previdência Privada: Entenda como funciona e qual a importância deste investimento
ícone de calendario

Atualizado:
30/09/2021

ícone de calendario

Publicado:
24/08/2021

ícone de relógio

Leitura de
7 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe


Em períodos de instabilidade econômica, é necessário tomar algumas providências para ter mais segurança financeira no futuro. A previdência privada é um ótimo investimento para quem quer garantir sua aposentadoria sem precisar depender do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que fica em função da situação econômica para oferecer o benefício.

A Reforma da Previdência, que alterou as regras do benefício e dificultou o caminho dos brasileiros até a aposentadoria somada às dúvidas sobre a saúde financeira do sistema oficial são um incentivo para o crescimento dessa indústria. Hoje, instituições financeiras oferecem diversas opções, sempre adaptadas à realidade do investidor quanto ao valor, liquidez e riscos.

Por isso, no texto de hoje, vamos falar sobre o que é a Previdência Privada, suas vantagens, seus riscos e a importância desse tipo de investimento. Confira! Você também pode conferir como funciona o Tesouro Direto como maneira de investimento.

O que é previdência privada?

Quando tratamos de Previdência Privada, não significa que falamos necessariamente da velhice e sim sobre independência financeira. 

A lógica é simples: Quem tem independência financeira não trabalha para se sustentar e sim para manter-se ocupado, continuar realizando boas aplicações e o faz apenas se quiser. Isso é a Aposentadoria Privada e não precisa atingir a terceira idade para se beneficiar dessas vantagens.

A previdência privada também pode ser utilizada para realizar o planejamento sucessório, ou seja, facilita a reversão de todas as aplicações para os herdeiros do titular. 

Estes planos costumam ser indicados para quem possui objetivos de longo prazo:

  • Planos abertos, vendidos pelas instituições financeiras e podem ser adquiridos por qualquer pessoa. Eles são classificados de acordo com a forma como o investidor faz sua declaração de Imposto de Renda;
  • Planos fechados, conhecidos como fundos de pensão, são criados por entidades ou empresas para atender associados ou colaboradores. Eles são classificados de acordo com o valor do benefício: no plano Benefício Definido, o valor é estabelecido no momento da adesão; no plano Contribuição Definida, o valor só é definido quando o investidor começar a receber o benefício; o plano Contribuição Variável mescla as características dos anteriores.

A previdência privada é arriscada?

Esse tipo de investimento não é garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que é o responsável por assegurar o ressarcimento de investidores caso as instituições financeiras entrem em falência.

Além disso, assim como outros tipos de investimentos, a previdência tem alguns riscos, já que os produtos nos quais o dinheiro é investido podem valorizar ou desvalorizar com o passar do tempo.

De modo geral, contudo, os riscos são menores do que em outros tipos de investimento. Isso porque a previdência tem regras de funcionamento que protegem os investidores. Por trás dos planos, há toda uma estrutura: gestora, administradora, seguradora e custodiante. São quatro instituições envolvidas para garantir que, caso uma delas quebre, outra possa conter os danos.

Quais são os planos de previdência privada?

Existem dois principais tipos de previdência: Fechados e Abertos.

Planos fechados

São oferecidos pelas empresas ou por entidades aos seus associados.

Os planos de previdência fechados não constituem fins lucrativos e esse é o motivo pelo o qual costumam ser mais baratos.

Planos abertos

São oferecidos por instituições financeiras a qualquer pessoa que possua interesse nesse investimento. 

PGBL

Plano Gerador de Benefício Livre: indicado para quem faz declaração do Imposto de Renda, com ele é possível abater seus aportes no IR, respeitando o limite de até 12% da renda do ano.

VGBL

Vida Gerador de Benefício Livre: classificado como seguro de pessoas, é mais indicado para aqueles que usam o formulário simples na declaração do IR, no qual ele  incide apenas sobre a rentabilidade da aplicação.

Ambos são muito parecidos e a principal diferença é a tributação, como por exemplo a taxa de administração que pode (nem sempre) ser exigida pela instituição financeira. 

Para quem cada plano de previdência privada é indicado?

  • Fundo de pensão: indicado para qualquer pessoa que possua um fundo de pensão com um custo baixo. 
  • PGBL: indicado para aquelas pessoas que não tem acesso ao fundo de pensão e realizam a  declaração anual do imposto de renda e contribui para a Previdência Social ou regime próprio de previdência de servidores públicos. 
  • VGBL: indicado para quem realiza uma declaração simplificada do imposto de renda e não contribui para o INSS. Também é indicado para aqueles que desejam realizar um planejamento sucessório.

Incentivos tributários

1. Não ocorre come-cotas

Come-cotas trata-se de um mecanismo de tributação que ocorre em alguns modelos de investimentos, no qual a cada seis meses é realizado o desconto do IR, independente de haver resgate do valor ou não. 

No investimento da previdência privada, o IR é descontado somente no momento do resgate do valor aplicado..

2. Duas formas de tributação

É possível optar entre duas tabelas de imposto de renda, a progressiva e a regressiva.

  • Na tabela progressiva quanto maior for o valor do resgate, maior é a alíquota de imposto de renda, que varia de zero a 27,5%. A tabela é analisada e atualizada pelo governo constantemente. 
  • Na tabela regressiva onde é exclusiva para planos de previdência privada, ocorre as alíquotas decrescentes conforme o tempo que os recursos ficam aplicados. As alíquotas são maiores para tempos mais curtos e menores para tempos mais longos.

3. Possibilidade de dedução na declaração de imposto de renda

Nos investimentos de fundos de pensão e PGBL são dedutíveis do Imposto de Renda até 12% da renda bruta anual, contudo, não se trata da isenção do IR e sim uma postergação de seu pagamento, ou seja, deixa de pagar hoje para pagar no momento de resgate da aplicação.

Morte do participante

No plano de previdência privada, o investidor precisa deixar designado quem serão seus beneficiários, o percentual deve respeitar a divisão legal e se não estabelecer os herdeiros, o valor será distribuído para herdeiros necessários de acordo com a lei.

Onde os planos de previdência privada podem investir

Os planos de previdência privada conseguem investir em todo tipo de ativo, desde que sempre respeitem os limites que são determinados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). 

Planos fechados de previdência

  • Até 100% de todo o patrimônio em ativos de renda fixa.
  • Até 70% de todo o patrimônio em ativos de renda variável.
  • Até 20% de todo o patrimônio em Fundos de Investimento em Participações (FIP), Certificados de Operações Estruturadas (COE) e fundos multimercados.
  • Até 20% de todo o patrimônio em LCI e CRI. 
  • Até 15% de todo o patrimônio em empréstimos e financiamentos imobiliários.
  • Até 10% de todo o patrimônio em investimentos no exterior.

Planos abertos de previdência

Planos abertos possuem riscos diferentes e podem atender a todos os perfis de investidores. 

  • Até 100% de todo o patrimônio em ativos de renda fixa.
  • Até 70% de todo o patrimônio em ativos de renda variável.
  • Até 20% de todo o patrimônio em imóveis, por meio de fundos.
  • Até 10% de todo o patrimônio em fundo cambial (incluindo investimentos no exterior).
  • Até 20% de todo o patrimônio em outros ativos, como Certificados de Operações Estruturadas (COE).

Para investidores qualificados(que possuem mais de um milhão de reais em aplicações) é possível investir em diferentes ativos.

  • Até 100% de todo o patrimônio em ativos de renda fixa.
  • Até 100% de todo o patrimônio em ativos de renda variável.
  • Até 40% de todo o patrimônio em imóveis, por meio de fundos.
  • Até 10% de todo o patrimônio em fundo cambial (incluindo investimentos no exterior).
  • Até 40% de todo o patrimônio em outros ativos, como Certificados de Operações Estruturadas (COE).

Então, conseguiu compreender mais sobre de que se trata a previdência privada?

Recapitulando detalhes importantes

  • Previdência Privada é um investimento de longo prazo.
  • É indicado que seja utilizado para complementar a Previdência Social.
  • Não trata apenas da aposentadoria.
  • Existem dois principais tipos de previdência: Fechados e Abertos.

Deseja realizar um investimento na Previdência Privada?

  • Vai se aposentar e não tem uma previdência privada?
  • Deseja realizar um investimento para seu filho e família?
  • Quer garantia de um futuro seguro e tranquilo para você e as pessoas que ama?

8 vantagens e uma desvantagem da previdência privada

Flexibilidade na tributação

Você pode escolher a melhor forma de tributação entre as duas opções: regime progressivo ou regressivo. O primeiro é ideal para investimentos de curto prazo ou para quem se encaixa na alíquota mínima do Imposto de Renda. O segundo faz com que as alíquotas do Imposto diminuam com o passar dos anos e é indicado para investimentos de longo prazo.

Benefícios fiscais

A previdência permite que o investidor atinja alíquota de IR de 10% na tabela regressiva, enquanto outros investimentos têm alíquota mínima de 15%.

Imposto pago apenas no momento do resgate

Isso significa que você não precisa pagar o imposto a cada semestre, como acontece com outros investimentos. Deixar o valor do imposto rendendo por anos é muito positivo para o seu saldo total no futuro.

Portabilidade

O investidor pode migrar para outro plano sem precisar pedir o resgate a qualquer momento e de forma gratuita.

Liquidez

O dinheiro da previdência não fica preso. Você pode fazer o saque quando desejar, desde que tenha passado o período de carência: normalmente, 60 dias entre dois resgates. Mas, atenção: se o regime tributário escolhido for a tabela regressiva, quanto menos tempo você deixar o dinheiro, maior será a alíquota de imposto.

Flexibilidade

Ao final da fase de acumulação, você tem três opções: sacar o valor de uma só vez, fazer os saques em partes ou receber a renda mensalmente ao longo dos anos. Além disso, não há idade mínima nem máxima para esse investimento. Também existem planos sem regras de valores mínimos ou frequência de contribuição.

Possibilidade de cadastrar o investimento em débito automático

É possível definir uma quantia mensal para ser debitada automaticamente em conta. Se você não consegue poupar todo mês ou não consegue se lembrar de investir parte do salário, essa pode ser uma boa alternativa. A previdência corporativa é descontada automaticamente do salário do colaborador.

Investimento acompanhado por uma gestora

Isso significa que você não precisa ficar acompanhando o mercado e investimentos ou mesmo decidir os ativos nos quais vai aplicar seu dinheiro. O gestor do fundo cuida de tudo isso para quem não tem experiência ou não pode gastar tempo com investimentos.

Desvantagem: taxas de administração

Apesar de todos esses benefícios, as taxas de administração e carregamento podem ser altas. Isso significa que uma boa parte dos seus ganhos será direcionada a elas. Por isso, avalie bem antes de fazer a contratação do serviço.

A CashMe oferece as melhores opções do mercado. O empréstimo com imóvel em garantia, o principal produto da CashMe, oferece prazos de até 144 meses para a realização do pagamento e você começar aplicar o valor desejado o mais rápido o possível. 

Garanta já o futuro que você e sua família merecem!

 


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *