Ter uma casa vazia ou um apartamento vazio pode dar muita dor de cabeça para o dono do imóvel. O que acontece é que muitas pessoas compram como forma de investimento. Ou seja, eles compram quando o mercado está em baixa, para revender na alta. Uma dica é colocar o local para alugar, mas não é sempre que isso acontece.

Quando o mercado está em baixa, é comum vermos uma casa vazia ou apartamento vazio. E é aí que o problema mora. Isso porque, mesmo que ninguém esteja morando no local, custos podem sim serem cobrados. Se essa era sua dúvida, está aí a resposta.

Porém, acreditamos que você não vai se contentar apenas com um “sim”. Por isso, prossiga acompanhando o artigo para entender quais custos podem ter uma casa vazia, ou até mesmo um apartamento vazio. Boa leitura!

As contas de uma casa vazia são do proprietário

Mesmo que a casa esteja vazia, isto é, sem ninguém morando, ela é propriedade de alguém, independentemente de ser uma pessoa física ou jurídica.  Em ambos os casos, é importante que o proprietário arque com os custos do imóvel.

Também acontece da pessoa se mudar e não realizar os procedimentos de transferência e desligamento. Por conta disso, acaba ocorrendo várias dores de cabeça na hora de pagar as contas. Isso porque, mesmo que você não esteja usando a casa, podem ser cobradas taxas de água, luz e esgotos, por exemplo.

E o que pode ser feito para que não ocorra custos com a casa vazia?

Se não há ninguém morando e nem previsão para que outra pessoa resida na casa, o ideal é que você solicite o desligamento temporário ou definitivo de todos os serviços, como água, esgoto e energia. Dessa forma, você evita que contas cheguem no local sem ter ninguém morando.

Se você está se mudando e não alugou a casa para ninguém, o recomendado é que você faça a mesma coisa. Porém, você vai solicitar o desligamento na casa que ficará desocupada, pedindo para que as contas sejam transferidas para o novo endereço.

O processo é bem simples. Leve ao posto de atendimento das empresas prestadoras de serviço RG, CPF e o contrato de locação de compra e venda da casa. Esse último é necessário para que comprovem que você é o novo dono do local.

A transferência será realizada a partir da data do início do contrato. Já a primeira leitura será gerada com o consumo parcial do presente momento até a data do vencimento padrão da fatura.

E no caso de apartamento vazio?

Agora você já sabe o que fazer caso precise deixar sua casa vazia por um tempo determinado ou indeterminado. Mas, e se o problema fosse com um apartamento? O proprietário também precisa arcar com os custos? A resposta também é sim. Vamos falar mais um pouco sobre o assunto?

Despesas ordinárias e extraordinárias de um apartamento

Essas despesas integram o orçamento de um condomínio. Algumas contas costumam chegar para o síndico todos os meses. Já outras são pontuais. Por conta disso, há a divisão de despesas ordinárias e extraordinárias.

Despesas ordinárias

Essas são as despesas rotineiras do condomínio. O pagamento de pessoal, conta de água, luz, gás, esgoto e internet, por exemplo, podem ser chamadas de despesas ordinárias. Outras contas que também são despesas ordinárias:

  • Gastos com reparos de equipamentos e instalações elétricas e hidráulicas;
  • Manutenção e conservação de equipamentos, desde caixas d’água até equipamentos de lazer;
  • Despesas com conservação, limpeza e pintura das dependências de uso comum;
  • Administração do síndico;
  • Seguros do condomínio, como destruição, incêndios, roubo e outros.

Essas são despesas periódicas. Isso significa que, não necessariamente, precisam ser mensais.

Despesas extraordinárias

Essas são as despesas imprevisíveis, não rotineiras. Podemos citar como despesas extraordinárias:

  • Vazamentos e infiltrações;
  • Substituição de equipamentos da área comum;
  • Despesas de decoração e paisagismo nas áreas de uso comum;
  • Instalação de equipamento de segurança e de incêndio, de intercomunicação, de esporte e de lazer, de telefonia;
  • Indenizações trabalhistas e previdenciárias;
  • Obras de reposição para melhorar as condições do condomínio;
  •  Obras no condomínio;
  •  Dentre outros.

Todas essas despesas podem estar inclusas, mesmo se o apartamento estiver vazio. Vale ressaltar ainda que, quando você paga a taxa do condomínio, muitos desses gastos já estão inclusos. Então, basicamente, você só precisa arcar com a taxa de condomínio mensal.

E o que fazer caso você precise deixar o apartamento vazio?

Mesmo que você não esteja morando no apartamento, é necessário que você arque com os gastos para que o condomínio continue se mantendo conservado e em dia com suas manutenções. Caso você não arque com as despesas, juros e multa podem ser gerados. Caso você ignore o débito, uma cobrança extrajudicial e judicial pode ser aplicada.

Em resumo, não importa se você deixou uma casa vazia ou apartamento vazio. É da responsabilidade do proprietário arcar com os débitos para que não haja inadimplência e problemas mais sérios.

Agora você já sabe que uma casa vazia ou apartamento vazio tem custos e que esses custos são do proprietário. Tenha atenção caso você tenha um imóvel sem moradores para quitar possíveis débitos e, assim, não ficar inadimplente.

E para aqueles que desejam investir em imóveis, aqui na CashMe oferecemos a oportunidade que você precisa para mudar a sua vida. Conosco, você vai mais longe!

O que é hipoteca reversa? Entenda todos os detalhes agora!

Divida ativa IPVA: o que fazer para quitar esse débito

10 regras para sobrevivência empresarial

Gostou do texto? Faça uma simulação com a gente! Compartilhe e deixa a sua opinião, queremos saber.

Visite o nosso Instagram