Empréstimo para pequenas empresas: Como um novato empreendedor, um dos maiores desafios é se conseguir crédito para dar início as atividades realizadas pela sua empresa. Tarefa essa que pode ser extremamente complicada de se conseguir.

Ao empreender, em muitos casos nos deparamos com situações desafiadoras, seja para sobreviver a uma grande crise, para abrir o negócio ou simplesmente ampliá-lo. E em qualquer um dos casos existe o sentimento de ansiedade e, consequentemente, pressa. Que pode ser um grande inimigo na hora de escolher um empréstimo para pequenas empresas.

Além da importância de tomar a decisão de solicitar um empréstimo com calma é entender, antes de mais nada, se sua empresa de fato precisa de um empréstimo. Afinal, ter o dinheiro nas mãos sem saber como usá-lo pode ser mais um problema do que uma solução.

Com isso, pensando inicialmente nesses dois aspectos, mais a infinita possibilidade de créditos disponíveis no mercado, você deve estar se perguntando: Por onde eu devo começar?

Essas e outras respostas você vai encontrar neste guia definitivo, onde vamos abordar todos os passos importantes sobre como contratar empréstimo para pequenas empresas, como a sua.

Quando contratar empréstimo para pequenas empresas

O empréstimo para pequenas empresas pode ser contratado em inúmeras situações. Sejam elas para pagar dívidas, abrir ou ampliar o seu negócio. Essa possibilidade pode ser usada em diversas situações. Para todas elas é importante estar preparado e ciente de todas as possibilidades e riscos.

De acordo com dados divulgados pelo Serasa Experian em julho de 2019, o número de micro e pequenas empresas inadimplentes no Brasil chegou a 5,4 milhões em abril do mesmo ano. Isso representa um aumento de 6,4% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

MPEs inadimplentes
Fonte: Serasa

Segundo especialistas da empresa, esses números continuam crescendo devido ao baixo desempenho da economia e também à dificuldade que os empreendedores têm de honrar seus compromissos.

Ou seja, em muitos casos, empréstimos para pequenas empresas são contratados sem planejamento. E, consequentemente, o que deveria ser uma solução, se torna mais um problema.

Isso mostra o quanto empreendedores estão despreparados para assumir a responsabilidade de um empréstimo.

Se você não quer fazer parte desta estatística e evitar dar um passo maior do que a pena na hora de contratar um empréstimo para sua empresa, existem algumas perguntas que você precisa responder.

5 Perguntas que precisam ser respondidas antes de solicitar um empréstimo

O Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) orienta que, antes de solicitar um empréstimo você precisa responder a algumas perguntas, independente da sua necessidade:

  1. Eu preciso de um empréstimo?

Em muitas situações você imediatamente pode pensar que a melhor solução para o seu negócio é solicitar um empréstimo para sua empresa. Porém, para tomar uma decisão importante como esta, antes de mais nada você precisa conhecer a realidade financeira do seu negócio.

Neste ponto é preciso verificar seu fluxo de caixa, projetar pagamentos e recebimentos, qual o saldo disponível e a sua necessidade de capital de giro para os próximos meses.

Durante esta análise, a resposta ideal que deve ser buscada é se há uma necessidade clara de que sua empresa precisa de um empréstimo.

  1. Qual quantia eu preciso?

Caso na resposta anterior você tenha identificado uma necessidade clara de que precisa de um empréstimo, a próxima resposta deve ser sobre quanto você precisa.

Neste ponto, além de descobrir a quantia que você precisa, é importante saber se você poderá honrar com o pagamento deste empréstimo, para não transformá-lo em mais uma dívida. Por isso a projeção financeira é importante e para isso, você pode contar com o auxílio de um contador.

Se houver qualquer risco de que os pagamentos do empréstimo não possam ser inclusos em sua projeção, talvez não seja o melhor momento para buscar por essa opção.

  1. Existe a possibilidade de me autofinanciar?

Vamos supor que, com base em suas análises você identificou que, para colocar todas as contas em dia, o valor que precisa é menor do que previa. Neste caso, pode ser considerada a possibilidade de se autofinanciar.

Mas o que isso significa?

O autofinanciamento nada mais é do que aplicar algumas medidas na sua empresa para reduzir custos, que podem gerar em fluxo de caixa positivo. Consequentemente, com mais dinheiro disponível, a necessidade por buscar crédito diminui.

O próprio Sebrae recomenda algumas ações de autofinanciamento, como:

  • Negociação de prazos mais dilatados com fornecedores;
  • Negociar prazos mais curtos com clientes;
  • Reinvestir lucro do negócio ao invés de retirá-lo.

Em alguns casos, o autofinanciamento pode não ser a solução para evitar a busca por crédito no mercado, porém ele pode ajudar a reduzir a quantia que você precisa solicitar.

  1. Como as parcelas do empréstimo serão pagas?

De todas as perguntas, talvez essa seja a mais importante a ser respondida. Afinal, de nada adianta você buscar por um empréstimo se não terá condições de pagá-lo e isso pode colocá-lo na estatística que apresentamos acima.

Por isso, é importante, a partir do momento que decidir por um empréstimo incluir o valor das parcelas em seu planejamento financeiro. Se as parcelas forem altas ou não couberem no seu cronograma de contabilidade, o empréstimo não é recomendável.

  1. Qual é o melhor tipo de empréstimo para a minha empresa?

Antes de decidir pelo empréstimo é preciso entender se o mercado tem uma opção que atende a sua necessidade.

Existe uma série de opções de empréstimo para pequenas empresas e elas podem variar bastante de acordo com o objetivo, tipo de contrato, prazos e juros.

Se, respondendo às perguntas anteriores, você identificou a necessidade de buscar pelo empréstimo é importante garantir que a opção de crédito escolhida esteja de acordo com a sua necessidade e possibilidade.

Mas afinal, quais opções você tem?

Tipos de empréstimo para pequenas empresas

Existem dois tipos de empréstimo popularmente utilizados para pequenas empresas. E o mais importante ao decidir por um deles é analisar qual é o melhor para o seu modelo de negócio.

Financiamento

Esta opção é mais utilizada para compra de máquinas e equipamentos ou para investimentos voltados para melhoria do seu negócio. Na maioria dos casos, são contratos com destinação específica e com prazos mais longos para pagamento. 

No mercado existem diversas opções de instituições que oferecem financiamento para pequenas empresas. As mais tradicionais, como Itaú, Caixa Econômica Federal, concentram 78,5% do mercado de crédito, segundo o Banco Central.

Porém, independente da instituição que você escolher para solicitar um financiamento, é importante consultar a tabela de taxa juros disponível no site do Banco Central, que reúne os dados de todos os bancos.

Linhas de Crédito

Tratam-se de créditos concedidos para pessoas jurídicas por instituições bancárias e financeiras. Seus limites são estipulados com base em análises de renda. Ou seja, com base no seu faturamento.

Porém, é importante destacar que existem 3 tipos de linha de crédito:

  • Linha de crédito para investimento ou investimento fixo: trata-se do capital destinado para aquisição de máquinas e equipamentos, ampliação ou funcionamento da empresa;
  • Linha de crédito para capital de giro: é o empréstimo destinado para o pagamento de despesas correntes da empresa, como compra de mercadorias, salários, despesas etc;
  • Investimento misto: conhecida também como “capital de giro associado ao investimento”, trata-se de uma parcela destinada para cobrir despesas que a empresa terá com o novo investimento. Por exemplo, o custo de matéria-prima para uma nova máquina.

Essas opções de empréstimo podem ser encontradas em – além dos bancos tradicionais – Fintechs, Cooperativas e outras instituições financeiras.

O mais importante, independente de qual seja o tipo de empréstimo para pequenas empresas, é que você esteja atento às exigências e taxas de juros ao solicitar o empréstimo.

Passo a passo para contratar empréstimo para sua empresa

Agora que você já sabe quando contratar um empréstimo, já respondeu às cinco perguntas para entender a necessidade da sua empresa e também os tipos de empréstimo para pequenas empresas, pode seguir os passos abaixo para contratar seu crédito.

Faça o planejamento do empréstimo

Defina o objetivo do empréstimo, para onde ele será destinado, como será usado e como será pago. A partir disso, defina a quantia necessária e como o pagamento das parcelas será incluso em seu fluxo de caixa.

Fique atento às suas contas pessoais

Quando você solicita um empréstimo, mesmo que seja para sua empresa, o seu CPF (Cadastro de Pessoa Física) também é consultado.

Por isso, certifique-se através do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) ou no Serasa, de que suas finanças pessoais estão em dia. Isso pode impactar na aprovação do crédito para sua empresa.

Pesquise todas as opções que o mercado oferece

Como falamos acima, existem inúmeras instituições que oferecem empréstimo para pequenas empresas e cada uma delas tem suas exigências, critérios de restrição, taxas de juros, formas de pagamento, prazos e limites de créditos.

Desta forma, é importante avaliar todas as opções disponíveis, analisando as vantagens e desvantagens de cada instituição para entender qual é a melhor para você.

Analise todos os custos envolvidos no empréstimo

Além das taxas de juros que sempre são cobrados com base no valor emprestado, existem também as taxas administrativas.

Conte com a ajuda de um contador para ajudá-lo no cálculo do CET (Custo Efetivo Total), que é a referência para fazer a comparação de linhas de crédito.

Revise seu plano de negócios

O processo para aprovação de crédito inclui também que você defenda junto à instituição financeira ou bancária, que o empréstimo vale a pena. Por isso, é importante convencê-los de que seu projeto é viável e que terá capacidade para honrar com o pagamento das parcelas.

Por isso atualize seu plano de negócios e faça uma análise de mercado onde esteja detalhado como o dinheiro recebido do empréstimo será aplicado.

Neste plano você pode abordar os seguintes pontos:

  • Objetivo e meta do projeto;
  • Prazos de implementação;
  • Análise de mercado e concorrentes;
  • Projeção de empregos gerados e crescimento.

Isso pode aumentar suas chances de conseguir aprovação de crédito.

Formalize o pedido de empréstimo

Junto com seu plano de negócios revisado, será preciso entregar também um conjunto de documentos para análise na instituição escolhida.

Os principais documentos exigidos são:

  • Cadastro dos sócios e cônjuges;
  • Comprovação de pagamento da tarifa cadastral (se aplicável);
  • CNPJ atualizado;
  • Alvará de funcionamento;
  • Contrato social, ata de constituição e estatuto ou declaração de empresário, devidamente registrados na Junta Comercial;

A relação completa de documentos que precisa ser entregue para análise de crédito pode ser consultada no site do Sebrae. Além disso, vale destacar que todos os documentos originais devem ser entregues com cópia normal ou autenticada.

Conclusão

Como você pode ver, contratar um empréstimo para pequenas empresas é um processo longo, que precisa de muita pesquisa e cuidado. Além de ser uma decisão que deve ser tomada com muita responsabilidade.

Porém, seguindo todos os passos e cuidados, pode ser a decisão que fará a diferença para o seu negócio prosperar, como você sempre sonhou.

Se você está em busca de uma empresa para solicitar seu empréstimo, então precisa conhecer um pouco mais sobre a CashMe, uma Fintech do Grupo Cyrela, que oferece empréstimos com imóvel como garantia com a possibilidade de parcelas em até 180 vezes!

Faça sua simulação e saiba mais!

Gostou do texto? Compartilhe, deixe seu comentário e nos siga nas redes sociais!

endImage

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50). Empresa do Grupo Cyrela

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 120 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 15 anos (180 meses) com LTV de 43,3% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.685,09, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,04% ao ano.”””


O cashme.com.br (“Website”) é pertencente e operado pela Cyrela Brazil Realty Empreendimentos e Participações (“CashMe”), uma sociedade anônima registrada sob o CNPJ/MF 73.178.600/0001-18

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.