Saiba tudo a respeito do empréstimo com cheque

Está pensando em fazer um empréstimo com cheque?  A CashMe dá dicas. Confira:

A crise econômica tem deixado muita gente no vermelho, especialmente por conta do aumento de impostos e a flutuação das taxas do mercado financeiro. Porém, o endividamento já assombrava grande parte da população brasileira previamente. Esses números só cresceram. 

De acordo com um levantamento de dados feito pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) mostrou que 65,1% das famílias brasileiras de média e baixa renda possuem dívidas, sendo esse o maior resultado desde julho de 2013 e o terceiro maior patamar da história do país.

Também cresceu o número de inadimplentes, ou seja, pessoas com nomes negativados e que não possuem condições de pagar as contas ou dívidas em atraso, chegando a 9,6% no mês de agosto de 2018.  As dívidas sempre começam pequenas, inofensivas e, por conta das taxas de juros, se tornam verdadeiras bolas de neve.

Uma das alternativas para quitá-las é a solicitação de um empréstimo. Dentre todas as modalidades de linhas de crédito, a que mais gera dúvida é o empréstimo com cheque, através do qual as parcelas são pagas utilizando esse meio, com débito na conta-corrente do consumidor. Por não ter muita burocracia e oferecer diversas opções de pagamento, é uma possibilidade para quem deseja crédito rápido. 

É considerado um método de negociação obsoleto, por conta da popularização do cartão de crédito, ficando restrito somente para despesas de valor alto. Entretanto, ainda é bastante oferecido pelas instituições financeiras. Algumas pessoas consideram esse recurso arriscado, mas como envolve uma conta-corrente e comprovações de renda, pode ser vantajoso para ambas as partes.

Como todos os cheques são pré-datados, isso faz com que seja possível o cliente se planejar para conseguir pagar as prestações. Contudo, é preciso ter cuidado e não se deixar seduzir por esse tipo de empréstimo, que também pode ser traiçoeiro para quem não se planeja..

O que é o empréstimo com cheque?

É uma alternativa de empréstimo bastante viável para quem já possui uma conta-corrente em qualquer instituição financeira, apesar do empréstimo com garantia de imóvel ser mais seguro e fácil de ser aceito.. Tanto trabalhadores autônomos como quem possui registro na CLT podem fazê-lo, uma vez que existem outros métodos para comprovar a renda que são aceitos nesta modalidade de crédito.

Como o próprio nome já indica, as parcelas do empréstimo são pagas através de cheques pré-datados, ou seja, as datas dos pagamentos já estarão incluídas nos cheques que serão descontados somente no dia especificado. Esses cheques, inclusive, são como instrumentos de garantia para a empresa bancária de que a dívida será quitada.

Os cheques são deixados com a empresa bancária credora no momento em que o contrato é assinado. Assim, se ficar acordado o pagamento de 16 prestações, por exemplo, a mesma quantidade de cheques será preenchida, assinada e armazenada até a data do seu depósito. Não é permitido deixar de determinar as datas para depósito em cada cheque, nem mesmo mudar o dia que já foi firmado no contrato.

Como funciona o empréstimo com cheque?

Qualquer solicitação de empréstimo passa por uma avaliação e aprovação de crédito, então com o empréstimo com cheque isso não seria diferente. A análise de crédito nada mais é do que o momento em que a instituição financeira analisa o perfil do cliente, por meio de documentos e histórico financeiro, para saber se é um mau ou bom pagador.

Após a análise de crédito, caso o cliente seja aprovado, as folhas dos cheques são entregues para a empresa bancária credora devidamente preenchidas, assinadas e datadas. O montante liberado pode ser creditado na conta-corrente em até 24 horas, sendo comum que seja dado um tempo maior para o depósito do primeiro cheque, prazo de varia entre 45 e 60 dias.

Apesar desses prazos serem considerados regras, cada financeira tem suas particularidades, o que faz com que seja importante consultar a instituição credora para confirmar os prazos antes de fechar o negócio. É importante comparar não só os prazos, mas também os valores das taxas de juros praticadas nas prestações de cada instituição. 

Como é feito o pagamento do empréstimo com cheque?

As folhas dos cheques ficam em poder da instituição financeira quando é firmado o acordo, sendo depositados nas datas determinadas. Geralmente, isso ocorre uma vez ao mês, no mesmo dia ou dia útil subsequentes caso a data determinada for um final de semana ou feriado.

Se por um acaso não houver fundos na conta-corrente do cliente no instante em que o cheque é descontado, os documentos são protestados e o nome do titular da conta passa a integrar os cadastros dos órgãos de proteção ao crédito. Ou seja, o cliente passa a ficar com o nome sujo, negativado. 

A quantidade de parcelas do empréstimo com cheque seja quitado é de no mínimo 3 e no máximo 36 parcelas. Porém, como é descontado um cheque por mês, esse prazo pode se estender de 3 meses a 3 anos. Os prazos variam de instituição para instituição e são determinados ao assinar o contrato.

Quais são as taxas de juros de um empréstimo com cheque?

Ao contrário do cheque especial, o empréstimo com cheque possui taxas de juros mais baixas, semelhantes às do empréstimo com garantia de imóvel, por exemplo. Isso faz com que usar cheque como forma de pagamento compensa mais que fazer um empréstimo pela maioria das outras modalidades, uma vez que os cheques servem como garantia de pagamento, já que há a antecipação de valores.

Contudo, por mais que os cheques sirvam como garantia do empréstimo, isso não quer dizer que não possa vir a ocorrer a inadimplência, que ainda é maior nessa modalidade do que no empréstimo com garantia de imóvel, por exemplo.

As taxas de juros variam entre 4% e 6% ao mês, sendo menores também do que as taxas do rotativo do cartão de crédito. Contudo, podem variar de instituição para instituição, uma vez que cada uma possui sua política própria. Logo, antes de assinar o contrato, vale a pena comparar todas as propostas, junto com outros bancos e financeiras para encontrar a que seja mais compensadora.

Quais são os requisitos para realizar um empréstimo com cheque?

Para que o consumidor tenha acesso ao crédito emprestado, é preciso que ele cumpra alguns requisitos que podem ser observados também em outras modalidades de linha de crédito. Isso é determinado na análise de crédito, realizada pela instituição financeira escolhida. 

O talão de cheque usado para a quitação do valor a ser pago e a conta-corrente relacionada devem ter como titular o solicitante da transação. Existem empresas bancárias ou financeiras que podem ser avalistas ou fiadoras, ou seja, podem negociar a apresentação de cheques de outras pessoas além do titular da conta-corrente.

Um outro requisito está ligado à data de abertura da conta. A conta-corrente do solicitante não pode existir somente para realizar o empréstimo com cheque, mas deve estar em funcionamento por um tempo mínimo de 6 meses e ter movimentação financeira recente. Caso o banco ou a financeira julgar necessário, pode ser que tenha a necessidade de que o cliente comprove uma renda mínima através de holerite ou outros documentos.

Quais são as vantagens do empréstimo com cheque?

Essa modalidade de linha de crédito trás a possibilidade de o cliente conseguir crédito com taxas de juros mais baixas em um curto período de tempo, tornando assim viável até mesmo quando o consumidor precisa de dinheiro para uma emergência.

Assim como no empréstimo com garantia, as taxas de juros são muito menores em relação aos outros tipos de empréstimo. Além de os cheques servirem como uma comprovação de pagamento e trazer segurança para a instituição financeira, um documento de comprovação de renda também pode ajudar a derrubar os índices de juros na operação.

O empréstimo com cheque possui pouca ou nenhuma burocracia, tanto no andamento das negociações, quanto na disponibilização do montante. Não há nenhum tipo de intermediação no depósito do dinheiro, que pode estar na conta-corrente do solicitante em apenas 24 horas. 

O tempo entre a análise de crédito e a oferta da quantia costuma ser curto, diminuindo ainda mais caso o solicitante seja ágil na entrega dos documentos. Assim, uma dica para qualquer tipo de operação financeira é que o consumidor mantenha seus documentos organizados previamente.

Entretanto, o empréstimo com cheque não é indicado para quem deseja retirar um montante muito alto ou pagá-lo com um prazo mais estendido. Nesse caso, os especialistas indicam o empréstimo com garantia de imóvel como saída, já que o prazo de pagamento pode chegar a até 30 anos e o crédito a ser liberado pode chegar a até 60% do valor total do imóvel.

Quais são as desvantagens do empréstimo com cheque?

Como tudo na vida, o empréstimo com cheque também possui suas desvantagens. Caso ele seja dado para um fiador, por exemplo, pode trazer problemas se acontecer de ser depositado antes da data colocada no cheque. É possível fazê-lo, mas isso abre espaço para um processo de indenização por danos morais.

Além disso, existe a desvantagem do limite do crédito a ser liberado ser restrito, tendo um limite mínimo de R$200,00 e o máximo de R3000,00. Para o consumidor que precisar de uma quantia maior, as outras modalidades de crédito são indicadas. Contudo, a que permite que grandes quantias sejam emprestadas é o empréstimo com garantia de imóvel. 

A questão da possibilidade do nome do solicitante ser protestado também deve ser levado em conta, visto que isso pode acontecer pelo fato de a conta no mês, seja por um número, não fechar. Isso por si só já mostra para a instituição financeira que o crediário não tem condições de saldar o empréstimo.

Caso o cliente não possua dinheiro o suficiente na conta quando a instituição for realizar o depósito, automaticamente o consumidor é considerado inadimplente, ficando com o nome sujo. Estar com o nome sujo pode trazer dificuldades na hora de adquirir um bem, como imóvel ou veículo, ou até mesmo quando quiser realizar outros empréstimos.

Quem pode solicitar um empréstimo com cheque?

Em relação a quem pode realizar um empréstimo com cheque, não existe uma restrição, desde que o solicitante possua uma conta-corrente ativa na instituição financeira e possa comprovar a sua renda. 

Existem casos em que algumas instituições aceitem trabalhar com cheques de terceiros, mas isso só pode ocorrer mediante a condição de se tornarem avalistas ou fiadoras do empréstimo. Porém, não é muito comum, sendo mais utilizada quando o solicitante do empréstimo está com o nome negativado, o que pode fazer com que o empréstimo tenha mais chances de ser recusado, dependendo da modalidade e da instituição.

Para que o consumidor possa solicitar um empréstimo com cheque, são necessários as seguintes exigências:

  • Ser o titular de conta-corrente emissora das folhas de cheque;
  • Estar com o nome limpo;
  • Ter como comprovar renda. Algumas instituições exigem uma renda mínima para a aprovação.

Os documentos necessários para solicitar um empréstimo são, como em todas as operações financeiras, o RG, CPF e comprovante de endereço, além do talão de cheques, específico para essa modalidade de linha de crédito.

O que acontece se o solicitante do empréstimo com cheque estiver com o nome negativado?

Apesar de existir uma linha de crédito específica para o caso do consumidor ter o nome listado em órgãos de proteção ao crédito como SPC e Serasa, é possível conseguir que o empréstimo com cheque seja aprovado.

Quando isso acontece, porém, os cheques da operação não podem ser do consumidor com o nome negativado, uma vez que uma simples análise de crédito os reprovaria e inviabilizaria a continuidade do processo. Nesse caso, basta ter um fiador ou avalista, já que os cheques e a conta-corrente desse fiador ou avalista que serão analisados para entrar na negociação.

Contudo, como em qualquer tipo de empréstimo, é preciso que o cliente avalie com cuidado a sua situação financeira, para ter a certeza de que irá conseguir arcar com o valor das parcelas do empréstimo, até que este seja quitado. Um bom planejamento é essencial para que o empréstimo não comprometa o orçamento do consumidor, uma vez que uma operação financeira só pode comprometer 30% da renda fixa mensal do solicitante.

Apesar de rara pelo fato do cheque já estar pré-datado e na posse da instituição financeira, não é impossível que o cliente acabe com o nome negativado. Isso pode acontecer se, por algum motivo, quando o cheque for depositado, o dinheiro não estiver na conta, o que não ocorre em outros tipos de linha de crédito como o empréstimo com garantia, por exemplo.. Isso pode fazer com que esse tipo de empréstimo seja um risco.

É seguro usar cheque para fazer uma transação bancária?

Ao contrário do que se pensa, o talão de cheque ainda é usado no país como forma de pagamento. De acordo com um levantamento de dados feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a modalidade pré-data é adotada por 8% dos brasileiros.

No entanto, tem caído cada vez mais em desuso ao longo dos anos. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o número de cheques compensados no Brasil caiu 85% nos últimos 22 anos. Em 2017 foram compensados somente 494 milhões de cheque, já em 1995, o ano em que foi introduzido no mercado financeiro do país, o volume era de 3,3 bilhões de cheques compensados

Apesar de sua drástica queda em relação ao uso devido aos meios eletrônicos como cartão de crédito e débito, o cheque não está perto de ser extinto. Os especialistas do mercado dizem que seu emprego funciona bem, principalmente em grandes operações que necessitam de um registro formal de pagamento.

O motivo principal da migração dos usuários do cheque para os outros meios é a segurança. Contudo, é possível usá-lo tranquilamente seguindo alguns requisitos para o correto preenchimento do documento. Confira a seguir algumas práticas recomendadas  pela  Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN):

  • Emitir sempre cheques nominais e cruzados;
  • Eliminar os espaços vazios e evitar rasuras;
  • Não utilizar canetas com tinta que possam ser facilmente apagadas ou borradas;
  • Usar somente caneta própria, recusando as oferecidas por estranhos;
  • Anotar informações como para quem o cheque foi passado, seu valor e a sua data de emissão no canhoto do talão.

Ainda de acordo com a Febraban, não é indicado andar com muitos talões de cheque no bolso, uma vez que isso pode ser perigoso para a segurança financeira do consumidor. O ideal é levar somente a quantidade de folhas que serão utilizadas no dia.

Se o solicitante deseja realizar um empréstimo com garantia, talvez seja melhor ir por outros caminhos que não usar o cheque pré-datado como garantia do empréstimo. Uma opção é o empréstimo com garantia de imóveis, que é mais seguro e traz inúmeras vantagens.

Gostou do texto? Faça uma simulação com a gente!  Compartilhe e deixe a sua opinião, queremos saber. Que saber mais sobre o assunto? Veja:

Aprenda a escolher o melhor empréstimo para você

Os 6 erros mais comuns na hora de pedir um empréstimo

7 motivos para pedir um empréstimo