Índice

Saiba tudo a respeito do empréstimo com garantia

Está em dúvida sobre solicitar um empréstimo com garantia?  A CashMe ajuda. Confira:

Por conta do mau endividamento devido a crise econômica, muitos consumidores estão realizando empréstimos, na esperança de quitar as dívidas que se acumularam ao longo do tempo. Porém, deve se atentar para que o empréstimo não se torne só mais uma dívida, quando deveria ser a solução delas.

Existem as mais diversas modalidades de linha de crédito, cada uma utilizada com um propósito diferente. Além disso, suas taxas e prazos também variam de uma para outra, assim como de instituição para instituição. O empréstimo com menores taxas de juros e maior prazo de pagamento é o empréstimo com garantia. 

Utilizado para quem deseja obter um valor alto de dinheiro, seja para quitar as dívidas ou comprar um imóvel, por exemplo, ou até abrir um novo negócio, sua procura no país tem crescido a cada ano por conta de suas vantagens. Porém, é importante ressaltar que nem todas as pessoas se enquadram na realização de um empréstimo como garantia.

Pensando nisso, a CashMe fez este compilado com todas as informações que você precisa saber se está pensando ou vai solicitar um empréstimo com garantia.

O que é e como funciona o empréstimo com garantia?

O empréstimo com garantia é uma modalidade de linha de crédito em que o crediário deixa como garantia de que o empréstimo será quitado um bem, sendo ele um imóvel ou um veículo. Possuindo umas das taxas mais baratas do mercado, é uma boa opção para quem precisa de um valor de montante algo e em curto tempo, tendo ainda prazos maiores para pagar do que as outras linhas de crédito.

O que o torna mais em conta para o consumidor que deseja saldar todas as suas dívidas, é o fato de que ocorre uma operação chamada alienação fiduciária. O proprietário do imóvel, veículo ou qualquer outro ativo que se encaixe como garantia é submetido a esse processo, em que o bem é transferido indiretamente para a instituição financeira, com usufrutos do cliente. 

Esse processo evita que o empréstimo não seja quitado e, consequentemente, ocasiona a diminuição das taxas de juros e o aumento do prazo de pagamento do mesmo. Porém, apesar da transferência para a instituição financeira, a posse e a propriedade do beneficiário continuam preservadas, ao contrário do que diz o mito de que a instituição quer tomar o seu bem.

A tão temida retomada da garantia por parte da instituição é iniciado somente quando o cliente se tornar inadimplente, ou seja, ter seu nome sujo, e se esgotarem todas as alternativas de renegociação da dívida.

Assim, o cliente continua tendo a posse direta do bem. Para que seja tomado pela empresa bancária, é preciso que o banco entre com uma ação judicial.

Para que o solicitante consiga receber o dinheiro do empréstimo com garantia, passa por uma entrevista em que o consultor comercial da instituição conversa com o cliente para conhecer seu perfil, entender qual é o motivo do empréstimo, quais são suas fontes de renda e outras informações. Se aprovado, o setor de crédito analisa a situação financeira do cliente, em conjunto com instituições como os birôs de crédito e o Banco Central.

A seguir, ocorre a análise jurídica sobre o bem que está sendo colocado como garantia na operação. É preciso ter certeza absoluta de que o bem é apropriado para a operação de acordo com as exigências de estar bem cuidado, quitado, entre outros. Depois, é só esperar que o contrato seja emitido e assiná-lo, para então ter o crédito liberado.

Antes de solicitar um empréstimo com garantia, é preciso que o consumidor realize uma análise profunda em suas finanças e orçamentos,

ou buscar auxílio profissional para isso. A modalidade é recomendada para quem precisa retomar a saúde financeira, substituindo assim dívidas mais caras por uma única, mais barata e com maior período de pagamento.

De acordo com os especialistas, a educação financeira é o primeiro benefício que deve ser buscado pelo consumidor após livrar-se das dívidas. Ter esse conhecimento evita que uma dívida pequena se torne uma bola de neve, aumentando e se tornando impagável.

Quais são as principais vantagens de fazer um empréstimo com garantia?

  1. Taxas de juros mais baixas

Os empréstimos tradicionais costumam ter as taxas de juros mais altas, o que serve como uma garantia para as empresas bancárias e outros tipos de financeiras. Afinal, um dos grandes receios de qualquer instituição financeira em emprestar o crédito é a questão da inadimplência.

Por outro lado, quando existe uma garantia a ser colocada no empréstimo como garantia, as taxas de juros tendem a ficarem mais baixas. Isso se deve ao fato de serve como uma segurança para a instituição financeira, que sabe que irá reaver aquele valor emprestado de qualquer forma. Torna-se interessante também para o solicitante, que poderá pegar valores mais altos, a depender do valor total do empréstimo.

2. Maiores prazos de pagamento

Em grande parte das linhas de crédito, o prazo de pagamento é mais restrito, para que a empresa bancária consiga reaver mais rapidamente o valor que emprestou. Em contrapartida, no caso do empréstimo com garantia, como o bem já foi deixado para a instituição, é possível que sejam oferecidos maiores prazos de pagamento. O prazo costuma variar de instituição para instituição, chegando até, no máximo 30 anos para que o empréstimo seja pago.

3. Sem justificativa para o uso do dinheiro

Algumas modalidades de linhas de crédito exigem que o cliente explique em que irá aplicar o dinheiro solicitado, além de existirem aqueles empréstimos específicos para algo, como no caso do empréstimo para empresas.

 Já no caso do empréstimo com garantia, não é necessário dizer qual será o uso do valor, podendo tanto ser utilizado para saldar as dívidas, quanto para investir em uma empresa ou comprar um novo bem. É o próprio cliente quem decide.

4. Prestações decrescentes

As parcelas do empréstimo com garantia, na maioria dos casos, são decrescentes, ou seja, começam mais caras e o valor a ser pago vai diminuindo ao longo do tempo. O objetivo é facilitar o pagamento a longo prazo, de forma que não prejudique o orçamento do cliente. 

Para verificar se o valor realmente diminuiu, mesmo com as taxas de juros e outros encargos, é indicado que o cliente faça uma simulação antes de contratar o empréstimo, podendo assim comparar os valores das parcelas antes e depois.

5. A instituição não fica com o seu bem

Esse talvez é um dos maiores medos de quem pensa em realizar um empréstimo com garantia. Apesar da instituição financeira passar a ser considerada dono do bem dado como garantia, o proprietário pode utilizá-lo da forma que entender. 

Essa transferência indireta dura somente até que todas as parcelas do empréstimo sejam pagas. Em alguns casos, o valor para o pagamento da parcela é descontado automaticamente da conta-corrente do crediário, o que facilita para que não ocorra a situação em que se esquece de pagar algum dos boletos.

6. Pode ser feito online

Algumas empresas bancárias permitem que a solicitação do empréstimo com garantia seja realizada online, além de existirem plataformas digitais especializadas nessa linha de crédito. Assim, o cliente só precisa organizar seus documentos e o do bem a ser oferecido como garantia, enviar para a financeira para qual deseja solicitar o crédito e aguardar a aprovação. O montante é depositado diretamente na conta do crediário.

7. Portabilidade de crédito

A portabilidade de crédito é quando o consumidor “vende” sua dívida de um banco para outro, quando o novo banco possui taxas mais baixas do que o antigo. Quem optou por fazer o empréstimo com garantia tem mais facilidade em conseguir realizar a portabilidade de crédito, em relação aos outros tipos de linha de crédito.

Cuidados

Por mais vantagem que possua o empréstimo com garantia, não deixa de ser um empréstimo que por si só é algo que exige cuidado. Assim, antes de solicitar esse tipo de linha de crédito, existem algumas coisas que devem ser levadas em consideração.

  • Nem todos os bens são aceitos como garantia

Antes de ser aprovado o empréstimo com garantia, ocorre uma análise do bem a ser oferecido. Nem todo imóvel ou todo veículo podem ser utilizados como garantia, já que tudo depende das regras da instituição financeira com a qual o cliente está negociando. No caso do empréstimo com garantia de imóvel, nessa análise são levados em conta os metros quadrados da propriedade a finalidade do imóvel em questão.

  • Pode acontece do bem ser leiloado

Caso as parcelas do pagamento do empréstimo como garantia não sejam pagas dentro do prazo estipulado, pode acontecer, como último recurso, de a empresa bancária colocar o bem para leilão. Isso acontece quando o crediário fica com o nome negativado, mas só é feito após diversas renegociações da dívida.

  • O bem só pode ser oferecido para um empréstimo por vez

Nesta modalidade de linha de crédito, o bem a só pode ser oferecido com garantia apenas uma vez por solicitação de empréstimo. Ou seja, até que o empréstimo seja quitado, o bem não poderá ser oferecido para um novo empréstimo, sendo preciso ofertar outro bem.

  • É preciso comprovar renda

Independente do bem ter sido colocado como garantia do empréstimo, é necessário fazer uma comprovação de renda. Mesmo que o valor do bem seja alto, se por um acaso a instituição financeira achar que a renda mensal do cliente não é compatível com o dinheiro que foi solicitado, será negado.

  • O valor do bem a ser financiado tem um limite

Existe um limite de valor que pode emprestado, independente do valor do bem. No caso de imóveis, o valor máximo a ser liberado é de 60% do valor total da propriedade. Já no caso de o bem oferecido como garantia ser um veículo, é possível receber até 80% do valor total do automóvel.

  • É possível vender o bem dado como garantia

É possível que, mesmo que um determinado bem tenha sido oferecido como garantia de um empréstimo, vendê-lo. Porém, é preciso que o comprador saiba que parte do valor na compra do imóvel será utilizado para quitar um empréstimo. O novo proprietário terá o bem em seu nome, no caso de imóvel ou veículo, e não no nome da instituição financeira.

Quais bens podem ser oferecidos como garantia do empréstimo?

Diversos bens como ser oferecidos no empréstimo com garantia. O imóvel é o bem mais comum a ser ofertado, mas só pode sofrer execuções em casos de dívidas com o financiamento do mesmo, além de dívidas de condomínio ou IPTU, quando dado como fiança de aluguel ou quando é oferecido como garantia do contrato de empréstimo de forma espontânea. Já outros bens que podem ser colocados como garantia, como computadores, televisores, veículos, jóias e outros, somente podem sofrer a execução da penhora quando possuírem um alto valor. 

Em contrapartida, os bens que não podem ser oferecidos como garantia do empréstimo são os mais diversos como:

  • Salários e rendas de qualquer espécie, mas somente quando tiverem a finalidade de manutenção do consumidor e de sua família;
  • Objetos da residência, exceto para itens caros;
  • Único imóvel, desde que a penhora não se enquadre nos tipos de dívidas além das citadas acima;
  • Material de trabalho do cliente;
  • Seguro de vida;
  • Roupas e outros objetos pessoais;
  • Poupança com um limite de até 40 salários mínimos.

Em caso de inadimplência

Por conta da crise econômica que se instalou no país, a inadimplência afetou 62,6 milhões de brasileiros no ano de 2018, de acordo com um levantamento de dados feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Sistema de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). 

O motivo pelo qual os consumidores mais se envidaram foram os bancos, de acordo com a pesquisa. Quando o cliente é considerado um mau pagador, as chances de conseguir um empréstimo com garantia diminui.

Caso o consumidor esteja em um empréstimo com garantia e acabe com o nome negativado, são feitas inúmeras tentativas de contato e renegociações para que a instituição financeira entenda o porquê da dessa inadimplência. Se o consumidor não for encontrado dentro do tempo determinado pela política da instituição ou declarar que não pode quitar a dívida, é iniciado o processo de ajuizamento, que termina com a retomada do bem.

Por conta disso, o empréstimo com garantia é a modalidade de linha de crédito que possui menor inadimplência se comparada com os outros tipos. O objetivo de quem está emprestando o dinheiro não é tomar o bem do cliente, uma vez que isso traria mais complicações para a instituição financeira.

Gostou do texto?

 Faça uma simulação com a gente!  Compartilhe e deixe a sua opinião, queremos saber. Que saber mais sobre o assunto? Veja:

Aprenda a escolher o melhor empréstimo para você

Os 6 erros mais comuns na hora de pedir um empréstimo

7 motivos para pedir um empréstimo

endImage

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50). Empresa do Grupo Cyrela

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 120 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 15 anos (180 meses) com LTV de 43,3% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.685,09, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,04% ao ano.”””


O cashme.com.br (“Website”) é pertencente e operado pela Cyrela Brazil Realty Empreendimentos e Participações (“CashMe”), uma sociedade anônima registrada sob o CNPJ/MF 73.178.600/0001-18

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.