A pandemia do coronavírus Covid-19 está atingindo todo o mundo e, com isso, o cenário do mercado brasileiro está sofrendo mudanças, inclusive nos métodos de contratar empréstimos. Coronavírus e empréstimo, entenda se o que é e se é um bom momento para solicitar.

O final de 2019 foi marcado pelo início de um novo vírus. O coronavírus, como foi intitulado, já existia em animais, mas não era transmissível para os homens, tornando-se assim um problema a menos na cabeça de qualquer população e deixando a preocupação com esse infortúnio de lado.

Contudo, com a alimentação exótica que existe na China e a ingestão de morcegos, animais silvestres que transmitem inúmeras doenças, assim o vírus se deu início. Em pouco tempo, somando-se apenas três meses, a nova doença virou uma pandemia e atinge, atualmente, inúmeros países do mundo, inclusive o Brasil.

Mas, quando tratamos de situações como essas, o mercado também é afetado. Aqui em nosso site tratamos diretamente sobre a aquisição de capital e os melhores modelos para isso, porém, nesse período, não poderíamos deixar de falar sobre a pandemia. Por isso vamos discutir agora os efeitos do Covid-19 no mercado, além do surgimento do “coronavírus”. Continue aqui e entenda sobre o assunto!

Covid-19: o que é?

Para quem ainda não entendeu a real situação, o Covid-19 é um vírus altamente transmissível, porém com pouca taxa de mortalidade. Este parece ser mais um problema qualquer, porém quando falamos que a transmissibilidade dele é alta, não estamos exagerando! O problema se torna grave devido a esse ponto. 

Pela facilidade de se contaminar através desse vírus, automaticamente inúmeras pessoas ficam doentes e lotam os hospitais privados e públicos da região. A superlotação, então, transforma-se em um problema alarmante, fazendo que os doentes não sejam atendidos e que cheguem até mesmo a vir a óbito esperando atendimento.

Muitos acreditam que isso não passa de uma teoria da conspiração. Contudo, no atual cenário vemos a Itália, que rejeitou qualquer cuidado com o vírus, ter um número de 200 a 300 mortos por dia de pessoas infectadas pelo coronavírus. Ou seja, não é um delírio coletivo, mas uma preocupação real.  

Onde surgiu o coronavírus?

Esse coronavírus que recebemos aqui no Brasil foi um problema que surgiu a partir da ingestão de animais silvestres na China. Os moradores do interior do país asiático comem com frequência esses tipos de animais e, infelizmente, em meio a essa ingestão uma nova doença surgiu, já que não há uma higiene e cuidados básicos e esterilização desses bichos.

É importante ressaltar que mesmo que o vírus tenha se originado na China não podemos os culpar de toda essa pandemia. A região é habitada por cerca de 2 bilhões de pessoas, sendo necessário que realmente existam outros meios de alimentação, como comer animais silvestres.

Por isso, quando escutar falar que a China deu o coronavírus para o resto do mundo, como estamos chamando, questione. Qualquer outra região com a quantidade populacional e necessidade que eles tinham faria o mesmo tipo de alimentação. 

Por que o coronavírus se espalhou tão rápido?

O Covid-19, ou coronavírus, espalhou-se rapidamente pela fácil transmissão que possui. Para que uma pessoa seja contaminada, basta que uma gotícula infectada vá para as mãos e diretamente para o rosto – já que temos orifícios como o nariz, a boca e os olhos.

Nós temos o costume de tocar o rosto em todo momento. Ao mesmo que fazemos isso, também espirramos e tossimos em nossas mãos, ou seja, contaminamos esse membro que tanto entra em contato com a nossa face.

Na China, quando se iniciou toda a pandemia, o país emergencialmente criou vários métodos para combater. No entanto, com a quantidade de pessoas que entravam e saiam da região, o vírus se espalhou principalmente no continente da Europa.

O mercado pode ser afetado pelo Covid-19?

As pessoas leigas acreditam que somente a saúde é afetada durante períodos de crise. No entanto, o Covid-19 está mostrando que não é bem dessa forma e que esse apelido que demos de “coronavírus” nada mais é que uma atitude sorrateira e doentia do mercado mundial. 

A venda de álcool em gel, por exemplo, aumentou drasticamente por ser um dos métodos para higienização durante o processo de cuidados contra o vírus. As empresas, vendo esse aumento, logo subiram os valores e deixou a população desesperada. 

O mercado é, sim, afetado pelo Covid-19. Até mesmo no setor de empréstimo, que é o nosso assunto principal, inúmeras agências estão se aproveitando do desespero das pessoas e subindo valores de taxas e parcelamento para que durante a contratação, o pior serviço seja vendido.  É realmente uma situação alarmante em todos os lados. 

Como as empresas estão reagindo diante à pandemia?

Diante do cenário de coronavírus, as empresas no Brasil estão reagindo de maneira astuciosa e enganando inúmeras pessoas devido ao pânico criado pela pandemia. O jogo sujo do capitalismo, que está sobressaindo um período de crise mundial.

Por isso, para que você fique atento ao que está acontecendo no mercado e não caia na mentira de empresas enganosas, veja aqui alguns comportamentos que estão sendo frequentes nesse período e que você deve evitar certamente. 

Manipulações de bancários

Sabe aquele cartão de crédito que nunca aumentava o limite? Agora, em período de pandemia, muitos bancos decidiram dar essa margem, que antes não era cedida, e deixar que o consumidor gasta o tanto que quiser. Muito cuidado com isso!

Os bancários nada mais querem que você cria uma dívida com o banco e que tenha algo para pagar por um bom tempo. A crise durante essa fase também chega para eles e táticas sujas como essa são a melhor maneira que eles encontram para sobreviver. 

Entenda o coronavírus

Além disso, o que nós chamamos até agora essa contaminação de coronavírus, mudaremos esse conceito para as empresas de empréstimos, que simplesmente aumentam os valores de tudo para que pessoas desesperadas e sem dinheiro aceitem qualquer proposta.

Novamente levantamos que não é necessário aceitar esse tipo de atitude! Mesmo que você esteja passando por alguma dificuldade financeira durante esse período, tome cuidado para não cair em golpes de empresas que enganam seus clientes e usam deles para lucrar em um período de crise. 

Marketing de enganação

Por último e um que está ocorrendo com mais frequência em meio à pandemia do Covid-19 é o marketing de enganação. Provavelmente, em algum momento, você recebeu algum e-mail oferecendo determinado produto e usando a pandemia e o isolamento como artimanha. 

As empresas dizem que entendem a situação e que você deve adquirir o produto delas para não sofrer tanto com o período de quarentena. Porém, isso não passa de uma estratégia de marketing, que usa de um momento de vulnerabilidade da sociedade para lucrar. Tome muito cuidado com isso, pois pode ocorrer com certa frequência. 

Quais os cuidados necessários para contratar um empréstimo?

Falando sobre o empréstimo coronavírus, que nada mais é uma forma de chamar os empréstimos desvantajosos de doenças da sociedade, precisamos entender como identificar esses tipos de serviço e quando sabermos escolher o melhor para qualquer situação.

É importante destacar que as dicas que aqui colocaremos são gerais e que esses cuidados são básicos para qualquer pessoa que está atrás dessas prestadoras de serviço. Por isso, se você estiver desconfiando de algum golpe, busque mais a fundo sobre a empresa e veja a opinião de outras pessoas. 

Modelo

A primeira forma de saber se é um coronavírus é vendo a partir do modelo. No Brasil existem vários métodos que são comuns, porém não indicamos por pessoas especialistas em assuntos financeiros. 

Pela variedade que existe no mercado, indicamos que você busque por outros que não são tão usados e que reconheça empresas menores, que oferecem condições mais atraentes. Em período de isolamento, como estamos passando, também é viável buscar por alguma agência que faça esse serviço online. 

Parcelamento e juros

Outra maneira para se tomar cuidado é de ver as condições de parcelamento que as empresas oferecem, além dos juros mensais e anuais em cima daquele valor. O maior medo que as pessoas possuem ao adquirir esse capital está em cima da quitação e tempo para acabar com esse compromisso.

Ou seja, o ideal de se fazer é um orçamento. A partir disso é possível analisar todos os valores cobrados pelas prestadoras de serviço e se realmente condizem com uma realidade de vantagens para o consumidor. Se for um local com preços abusivos, até mesmo uma denúncia no Procon é válida. 

Empresa de confiança

Por último, mas não menos importante para não cair em um coronavírus, é preciso muita cautela no momento de escolher a empresa que serve esse capital. Mesmo que passe confiança a você, busque saber as origens e opiniões de outras pessoas que já pegaram capital com a mesma.

Se você não fizer isso, automaticamente está dando um tiro no escuro. As chances de cair em um golpe são grandes, além de passar infortúnios como atendimento ruim, falta de profissionais especializados, entre outros. 

Empréstimo e coronavírus: qual o pior modelo desse serviço?

Não é preciso estar em período de pandemia para saber quais são os piores modelos de empréstimos que existem no Brasil. Infelizmente, esse grupo de rejeição está entre os mais contratados, pois as pessoas não pesquisam para saber se é bom ou ruim.

Por isso, para que você não caia nesse erro, mostraremos aqueles com menos vantagens e que você deve fugir de contratar. Como já falamos em outro momento, os métodos menos conhecidos precisam ganhar espaço para que modelos fraudulentos saiam do mercado.

Empréstimo consignado

Em primeiro lugar, o empréstimo consignado é o mais famoso em todo o país. Esse método contabiliza toda a sua renda entrando até mesmo no valor de sua aposentadoria – em casos de pessoas idosas – para disponibilizar o valor ao contratante.  A empresa também analisa a sua renda atual, o preço de seus imóveis e até mesmo o lucro ganho através de um negócio autônomo. 

Dessa forma, a empresa consegue um valor mais alto que os demais métodos de empréstimos brasileiros.  Nessa modalidade, a dívida é debitada mensalmente de sua conta, tornando o risco para a instituição financeira não tão grande, pois todos os meses haverá de onde retirar a quantia.

Independente de qual seja o contratante, este pode ser um método arriscado, pois as taxas são altíssimas perante o mercado e o tempo de parcelamento bem menor que outros modelos. Portanto, talvez para realizar um empréstimo, este não seja o método ideal.

Empréstimo por penhor de bens

Também entre os empréstimos mais comuns no Brasil, o penhor de bens também é muito frequente e se trata da entrega de um bem com valor alto a um banco, a fim de receber uma quantia em troca todos os meses, se tornando um empréstimo reverso.

Muitas pessoas acreditam que esse método é extremamente vantajoso, porém não entendem que podem perder o seu utensílio penhorado. Em caso de uma situação de pandemia, isso se torna ainda pior, pois está tirando um patrimônio que pode ser necessário depois, além de não gerar tanta verba quanto se é preciso. 

Por isso, se você está atrás desse tipo de serviço, este não é o melhor jeito. As condições não as melhores do mercado e consequentemente não auxilia em todas as dívidas ou outras questões que precisam ser pagas para solucionar a questão dessa contratação.

Crédito pessoal

Um dos mais famosos, também, é o crédito pessoal, feito diretamente com uma agência bancária. Para isso é discutido com o gerente de seu banco a situação financeira que você – ou seja, a sua micro empresa – se encontra e julgado o quanto a empresa pode ceder para a situação prescrita, como dívidas, investimentos, entre outros. 

Essa discussão pode ser realizada e firmada no mesmo dia, sem grandes dificuldades, tornando o processo muito mais fácil perante outros métodos. Contudo, também não indicamos esse serviço, pois os bancos brasileiros cobram taxas altíssimas, que podem chegar até mesmo a 8% ao mês. 

Portanto, para você não cair num coronavírus, talvez o crédito pessoal não seja o mais indicado. Não existem vantagens nesse processo, além de deixar o consumidor preso a uma instituição bancária. Busque saber sobre outros e veja se realmente é a melhor opção do mercado!

Cheque especial

Por último, este não é um modelo que não se trata propriamente de um empréstimo. Esse é o cheque especial, um método que qualquer pessoa com uma conta corrente e um cartão de crédito pode retirar alguma quantia do banco através do cartão disponibilizado pelo banco. 

Esse é o que menos indicamos, sem dúvida alguma. Ele possui as maiores juros do Brasil e o menor prazo de pagamento dentre os demais, além de não oferecer ao cliente uma boa proposta de contratação. Ou seja, essa contratação pode se tornar uma grande dor de cabeça caso o consumidor não tenha o dinheiro para pagar de imediato. 

A taxa pode chegar até mesmo a 12% ao mês e ainda ser cobrada uma multa diária por atraso. O tempo para quitação do valor é de 45 dias, podendo deixar o seu nome sujo perante o Governo. Importante salientar que esse, apesar de possuir taxas extremamente abusivas, pode em algum momento servir para alguém que está sem dinheiro durante a pandemia do Covid-19.

Qual o melhor empréstimo para qualquer momento?

Atualmente existem inúmeros outros modelos de empréstimos no Brasil. Muitos deles fazem parte do famoso coronavírus, ou seja, pouco vantajosos e que somente tiram lucro em cima do consumidor e não fornecem o mínimo de qualidade de serviço.

No entanto, existe um que sempre indicamos, pois é adequado para diversas situações, até mesmo para a que estamos passando agora com o Covid-19. O Home Equity, também conhecido como empréstimo com imóvel como garantia, é o melhor de todos e traz as condições mais favoráveis aos clientes. 

Além do parcelamento ser otimizado de acordo com cada consumidor e cada contrato, as taxas são baixíssimas em comparação a outros serviços. Os juros mensais são inferiores a 1%, ou seja, ínfimos perto de outros métodos. 

CashMe para empréstimos 

Ao fim, mesmo com toda a situação alarmante que estamos passando nesse período, vimos que é possível se esquivar do capitalismo animalesco e viver bem em época de pandemia. As normas básicas devem ser seguidas, como lavar as mãos corretamente e evitar sair de casa, além de todo cuidado com a contaminação de outras pessoas.

Se você está precisando de um empréstimo, mas quer fugir do tal coronavírus, contate a CashMe! Somos uma empresa que oferece serviços Home Equity com otimização de parcelamento, além de taxas inferiores a 1%. Além disso, é possível através de nossa agência parcelar o valor adquirido em até 180, prolongando o prazo para pagamento.

Faça um orçamento conosco e conheça mais sobre a CashMe! 

Banco Central e as mudanças sobre o Home Equity: entenda

Home equity: 5 motivos para escolher essa modalidade de empréstimo

Como escolher uma casa de praia para comprar?

Gostou do texto? Faça uma simulação com a gente!  Compartilhe e deixe a sua opinião, queremos saber. 

Visite o nosso Instagram