Dinheiro e crianças: saiba quando é o momento de apresentá-los um ao outro

Ensinar alguém a cuidar bem do próprio dinheiro é uma lição muito importante, por isso desenvolver desde cedo hábitos financeiros saudáveis pode ajudar as crianças a terem responsabilidade e evitar dívidas no futuro. Aqui no Brasil, a educação financeira ainda não faz parte da cultura social e o tema pode ser considerado um tabu para muitas famílias. 

A falta da educação financeira na infância impacta direta e profundamente a vida da pessoa quando chega a fase adulta. É importante ensinar os filhos a controlar o orçamento, para evitar excessos e dívidas. Conversar sobre este assunto vai educar e conscientizá-los quando chegar a hora de fazer escolhas.

Se você como pai, deseja que seu filho faça as melhores escolhas no futuro, é preciso ensiná-lo a ser responsável desde pequeno.  Confira neste texto, algumas dicas de como inserir a educação financeira no dia a dia de uma criança.

Educação financeira + responsabilidade = vida estável 

Para ter uma vida financeira estável é preciso ter controle total das finanças pessoais, além de ter responsabilidade para lidar com dinheiro. Pode até parecer um assunto desinteressante para tratar com uma criança, porém, é necessário falar sobre isso em qualquer fase da vida. 

Os pequenos precisam reconhecer a importância do dinheiro e aprender a dar valor ainda nos primeiros anos de vida. Pois saber lidar com os próprios recursos econômicos, contas e investimentos vai ser um diferencial ao chegar à maturidade.  

Você pode trabalhar com a ideia de disponibilizar uma mesada mensal e mostrar a importância de cuidar e controlar o próprio dinheiro. Com o passar do tempo, as crianças começam a entender que é necessário se organizar e planejar as finanças pessoais para alcançar determinados objetivos, como comprar um brinquedo novo ou fazer um passeio especial.  

Dê o exemplo! 

Os filhos são o reflexo dos pais, então se os responsáveis pela criança refletirem problemas financeiros e dificuldades para se controlar, é possível que eles repitam o exemplo. Tenha em mente que o seu papel não é apenas fornecer uma mesada ou pagar por algo que ele queira, é preciso ser referência. É essencial que você tenha uma vida controlada financeiramente e que compartilhe suas experiências pessoais com a família. 

Dinâmicas e outros recursos para ensinar crianças 

Com crianças pequenas, que tenham menos de 6 anos, apresente a ideia de guardar dinheiro em cofrinhos. Decidam juntos qual será o objetivo e por quanto tempo vão economizar. Incentive a colocar moedas ou notas eventualmente. 

Já na idade entre 7 a 10 anos é possível usar outras dinâmicas, existem livros infantis que ilustram o assunto e o apresentam com leveza. Assim como jogos, brinquedos e outros recursos como desenhos, vídeos e filmes. 

Brincadeiras educativas: desde pequena incentive a criança a manusear notas e moedas (use cédulas de brinquedo) para que ela possa começar a identificar os valores e entender como contar. 

As lições sobre educação financeira devem fazer parte do crescimento, assim seu filho saberá fazer as melhores escolhas quando se tornar um adulto. 

Por mais difícil que esta tarefa seja no começo, persista e encontre modos de como tratar sobre o tema com a criança. Deixe nos comentários uma dica de como você lida com as suas finanças pessoais e a familiar. Compartilhe conosco! 

Gostou deste conteúdo? Veja muito mais sobre orçamento mensal, finanças pessoais e textos informativos sobre o assunto em nosso blog.