Coronavírus e empréstimo: Com todo este caos devido à pandemia por conta do Coronavírus, muitas entidades estão preocupadas com a economia do país. E, para ajudar nesta, bancos estão permitindo realizar a prorrogação de dívida.

Está medida visa reduzir o impacto financeiro no país, fazendo com que, quando estes tempos passarem, nós não iremos sofrer tanto com inflação ou dólar a preços absurdos, ainda que o mesmo já esteja acontecendo.

Mas, como nem todos possuem de tal informação, no artigo de hoje, apresentaremos para você, nosso caro leitor, o que pode estar fazendo para conseguir a prorrogação de dívida.

Aproveite e boa leitura!

Prorrogação de dívida: uma medida preventiva

Para mitigar o efeito da doença causada pelo COVID-19, os maiores bancos brasileiros anunciaram no dia 16 de março de 2020 a possibilidade de prorrogação de dívidas para pessoas físicas e micro e pequenas empresas.

Tais dividendos poderão ser prorrogados até 60 dias, e está se trata de uma reação do setor ao efeito do coronavírus e vale apenas para os empréstimos que foram ou estão sendo pagos em dia.

Tal iniciativa conjunta partiu do Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco e Santander, que afirmam estarem “abertos e comprometidos a atender pedidos de prorrogação, por 60 dias, dos pagamentos dos valores devido”. Tais informações partem da consultoria Arko Advice.

Além disso, durante este período, as renegociações de dívidas das pessoas citadas anteriormente também serão facilitadas, permitindo aumentar a capacidade de utilização do capital dos órgãos financeiros.

Entretanto, isso apenas se aplica a empresas e famílias que possuem uma boa capacidade financeira ( e que possam comprovar a mesma) e mantêm operações regulares e adimplentes ativas, permitindo ajustes em seus fluxos de caixa.

Na prática, esta medida dispensa os bancos de aumentarem o provisionamento (recursos que têm de ser mantidos em caixa para eventuais perdas) no caso de operações de renegociação que serão realizadas nos próximos 6 meses.

Com estas previsões, o Banco Central do Brasil estima que aproximadamente 3,2 trilhões de reais em créditos podem beneficiar tal ato, ainda que o mesmo dependa das partes envolvidas.

Atenção ao fazer o pedido de prorrogação de dívida

Ainda que tal medida tenha se tornado possível, graças ao impacto do Coronavírus, está é apenas para um público que possui de suas pendências pagas. Ou seja, caso seu nome esteja negativado sem previsão de pagamento, ou conste como um inadimplente, tal recurso não é possível.

Além disso, a Federação Brasileira de Bancos, também conhecida como Febraban, ainda anunciou que para aqueles que desejam por tal serviço, será preciso fazer uma solicitação na instituição. Está poderá ser realizada via canais digitais, a fim de prevenir e frear o avanço da doença.

Vale ressaltar também que está ainda pontuou que a prorrogação de dívida não será automática. Os clientes que vierem a solicitar o mesmo deverão expor seus casos ao banco a qual possuem vínculo para entender quais serão as condições para que esta seja aprovada.

Cada instituição irá tratar este serviço a sua maneira. Ou seja, a entidade financeira irá fixar o prazo e as condições de novos pagamentos de acordo com sua própria política, podendo haver divergência de uma empresa para outra.

Algumas dúvidas sobre a prorrogação de dívida

Por se tratar de um serviço novo, visto que, uma vez que assinado, o prazo de pagamento de um empréstimo ou outro tipo de dívida não pode ser alterado, existem diversas dúvidas que podem surgir.

Algumas destas são:

As medidas de prorrogação de dívidas são validas para quais?

Estas se aplicam a todo e qualquer contrato de crédito feito pelo cliente com o banco a qual este é afiliado. Mas a mesma não se estende a dívidas relacionadas a cartão de crédito e cheque especial.

Caso precise de mais informações sobre o seu tipo de dívida, o mais recomendado é entrar em contato com a instituição.

Esta se aplica a boletos?

Não, a medida não irá incluir nenhum boleto, seja este de água, luz, telefone ou tributos devidos, visto que estes se referem a serviços prestados por concessionárias públicas e governos.

Uma vez que tenha feito a prorrogação de dívida, o banco poderá me cobrar juros?

Isso ficará a critério da própria instituição. Como dito anteriormente, cada entidade irá lidar com esta medida a sua maneira, podendo, o não, fazer a adição de taxas, caso julgue necessário.

Preciso ir a uma agência para conseguir realizar a prorrogação de dívida?

Não será necessário ir na agência bancária presencialmente. Tudo poderá ser feito por telefone. Basta que o cliente entre em contato com seu gerente e, via canais eletrônicos, este consiga fazer o seu adiamento.

Prorrogação de dívida tem prazo

Vale ressaltar, por fim, que para que a pessoa consiga fazer está, o mesmo terá 60 dias para entrar em contato com o banco. Após este período, não será mais possível pedir por este serviço. Apenas em caso de prolongamento de quarentena, o mesmo poderá permanecer por mais algum tempo.

E para aqueles que desejam quitar suas dívidas, aqui na CashMe oferecemos ótimas oportunidades de empréstimos para que consiga realizar seus sonhos. Conosco, você vai mais longe!

Veja também:

O que é hipotecar um imóvel? Esclareça suas dúvidas

Veja como empreender no Brasil: um guia prático

Você sabe o que é fundo garantidor de crédito? Entenda sua importância

Gostou do texto? Faça uma simulação com a gente! Compartilhe e deixa a sua opinião, queremos saber.

Visite o nosso Instagram