O cenário de home equity no Brasil está alavancando cada dia mais. Muito comum em países como os Estados Unidos, o empréstimo com garantia de imóvel é uma das melhores possibilidades de crédito do mercado por oferecer taxas reduzidas, prazos alongados para pagamento além de diversos outros benefícios.

A adesão de empréstimos, sem dúvida alguma, cresceu exponencialmente nos últimos anos e se transformou em uma opção viável ao consumidor que precisa de capital em pouco tempo. Entre os inúmeros modelos que existem no Brasil, há um em expansão, que tem chamado atenção de especialistas e até mesmo pessoas leigas: o home equity.

O serviço home equity está com um cenário diferenciado atualmente. Neste artigo iremos discutir sobre o que é esse empréstimo, como está funcionando a contratação do mesmo em período de crise, além de outros pontos como a concorrência no mercado e a falácia sobre a aquisição de capital no mercado.

Você sabe o que é empréstimo home equity?

Home equity

Em primeiro lugar, para discorrermos sobre a situação atual do home equity e outros pontos cabíveis a esse artigo, precisamos entender prioritariamente o que é esse empréstimo.

O serviço funciona da seguinte maneira: para que haja um contrato firmado entre prestadora de serviços e contratante é necessário que, em meio às documentações, seja anexado e garantido um imóvel. Essa técnica serve para assegurar o empréstimo e ajuda também a diminuir o valor das taxas que existem ao contratar um crédito.

Ou seja, o contrato só é concluído se o consumidor colocar algum imóvel como garantia de pagamento desse serviço.

Empréstimo com imóvel como garantia 

Conhecido no Brasil como empréstimo com imóvel como garantia ou até mesmo como empréstimo com garantia de terreno, o home equity foi um modelo muito adotado em países como Estados Unidos e Inglaterra, descendo para o hemisfério sul e dando entrada principalmente no Brasil. 

Algumas pessoas ainda têm receio de adquirir esse serviço devido à atitude de utilizar algum imóvel como garantia, mas podemos afirmar que isso não é um risco! Devido às baixas que acontecem nos valores, automaticamente o pagamento se torna otimizado para o contratante, inibindo-o de qualquer acúmulo de dívidas. 

Portanto, o empréstimo se apresenta vantajoso, de maneira que não envolve o cliente em tantos juros e ainda dá outras chances a ele, como de parcelamento estendido, valores mais atraentes, entre outras questões que podem colocar esse serviço à frente de outros. 

Adesão do home equity em período de pandemia

Uma dúvida muito frequente nos dias atuais é sobre a contratação do serviço home equity em período de pandemia. A nossa discussão principal é sobre o cenário desse empréstimo no Brasil em não poderíamos deixar de citar essa crise que vivemos, visto que ela avassala inúmeros negócios por todo o país. 

Por isso, se você está pensando em contratar esse serviço e quer saber sobre possíveis modificações na contratação do mesmo, veja aqui como está acontecendo a aquisição do home equity no cenário atual que os brasileiros se encontram! 

  • Existem limitações nesse período?

Em primeiro lugar precisamos falar sobre limitações em valores e em documentações necessárias para adquirir esse empréstimo. Muitos modelos desse serviço modificaram as formas de liberar crédito, mudando completamente o planejamento do consumidor.

No entanto, podemos afirmar que durante esse período, o home equity ainda funciona da mesma maneira. Por isso, não fique com medo de sofrer com alguma limitação desse empréstimo. Contudo, é importante também que, você, consumidor, busque uma empresa que demonstre esse comprometimento durante um período tão complicado.

  • Podem existir riscos na aquisição desse empréstimo?

Também muito frequente nessa época é o medo das pessoas em adquirir esse serviço e sofrer algum risco por essa tomada. Mesmo que estejamos em uma época difícil, que necessite de atenção principalmente quanto ao financeiro, o risco não está relacionado à pandemia propriamente dita, mas a má escolha do empréstimo. 

Quando falamos isso, não estamos dizendo que o home equity é um modelo desvantajoso! De maneira alguma afirmaríamos isso, pois acreditamos que este seja um dos melhores do mercado atualmente. Contudo, o que pode ocorrer é a aquisição desse capital através de uma empresa de pouca confiança. 

Caso isso ocorre, automaticamente problemas podem surgir. Por isso, ao pesquisar sobre esse empréstimo, busque sobre a experiência de outros clientes e veja se realmente é de confiança. 

O novo queridinho do Banco Central do Brasil

Home equity Brasil

Como já contamos aqui no artigo, o home equity é um modelo de empréstimo muito comum em locais como Estados Unidos e Inglaterra. Ambas as regiões são conhecidas no mundo inteiro devido ao status de país de primeiro mundo.

Porém, esse método chegou com força também ao Brasil. Muitos acreditavam que esse método não iria vingar em nosso país, mas ocorreu o inverso! O Banco Central do Brasil mostra que esse é o modelo queridinho da atualidade devido aos seus benefícios.

Por isso, se você está com medo de contratar esse serviço porque ele não era tão frequente em nosso país, procure mais informações no site do Banco Central e veja como o home equity pode ser uma boa aposta para o cenário atual e principalmente para quem está em busca de valores altos. 

Quais outros modelos disputam com o home equity?

Dentro do mercado brasileiro existem inúmeros métodos de empréstimo que estão na linha de frente junto ao home equity. Mesmo que este não seja tão frequente quanto os outros, precisamos destacar que o serviço com imóvel como garantia tem ganhado a cada dia mais espaço, mudando a configuração desse tipo de tomada no país. 

Neste momento iremos discutir sobre outros modelos, que são muito contratados no Brasil e suas vantagens e desvantagens no mercado.

  • Empréstimo por Penhor

Em primeiro lugar temos um tipo de empréstimo que é muito visto principalmente em programas de televisão americanos, como o famoso “Trato Feito” do canal History Channel. Este se trata da entrega de um bem com valor alto a uma empresa, a fim de receber uma quantia em troca mensalmente, tornando-se quase um empréstimo reverso – você dá a moeda e eles te dão os lucros em cima disso. 

Muitos acreditam veemente que esse método é extremamente vantajoso, mas não enxergam que é possível perder o seu utensílio penhorado ou que talvez ele não seja tão valioso e procurado quanto o cliente imagina. As peças que são mais frequentemente penhoradas são joias e imóveis – remetendo um pouco ao home equity

Pensando nas vantagens que ele traz, talvez este não seja o método ideal para quem está em busca de valores altos, principalmente. A quantia arrecadada é muito inferior aos demais métodos e consequentemente não auxilia da maneira que se espera no momento de contratar um empréstimo. 

  • Empréstimo Consignado

Logo após o empréstimo por penhor de bens temos um modelo extremamente comum no Brasil, o empréstimo consignado. Esse método funciona da seguinte maneira: ele contabiliza toda a sua renda adentrando até mesmo aos que recebem algum benefício do Governo, como aposentadoria, bolsa família, entre outros. A partir desses valores e da análise de seu perfil, a empresa diz se você está aprovado e qual a quantia que pode ser retirada.

Esse valor disponibilizado pelo consignado ultrapassa muitos outros métodos brasileiros, sendo um diferencial na hora de contratar pelo serviço. Além disso, o pagamento do capital tomado é feito mensalmente, sendo de responsabilidade da agência a retirada do valor por conta própria, na conta cadastrada durante a contratação do serviço.

Contudo, vale ressaltar que este pode ser um método arriscado. As taxas são altíssimas e os valores cobrados chegam a quase 2,5% ao mês. Portanto, se a sua busca está pautada em um método com menos taxas e mais barato ao seu bolso ao longo prazo, talvez seja ideal buscar outro modelo de empréstimo no mercado.

  • Crédito Pessoal 

Por último e, sem dúvida alguma, o modelo com mais saída do mercado, temos o crédito pessoal contratado diretamente com uma agência bancária ou financeira. Para aquisição desta é necessário discussão com o gerente de seu banco para saber a situação financeira que você se encontra e ser delimitado o quanto a empresa pode ceder para a situação prescrita. 

Essa discussão pode ser realizada e firmada no mesmo dia, sem grandes dificuldades, tornando o processo muito mais fácil perante outros métodos – e muito semelhante a facilidade do home equity. Entretanto, os bancos brasileiros cobram taxas altíssimas, que podem chegar até mesmo a 8% ao mês, tornando-se uma grande desvantagem ao cliente que adere a esse modelo. 

Portanto, se você está atrás do empréstimo e não quer acabar em uma dívida durante essa contratação, talvez o crédito pessoal não seja o mais indicado. Busque saber sobre outros e veja se realmente é a melhor opção do mercado.

Breve histórico do home equity

Também conhecido como Home Equity, é muito utilizado no exterior, quando há necessidade de crédito de valores mais altos e com prazos mais alongados. Coloca–se um patrimônio, que pode ser apartamento, casa, sala, loja comercial em garantia, sem necessidade de vendê-lo ou se desfazer desse bem. Ele ficará alienado à instituição que conceder o empréstimo, até a quitação completa da dívida.


No Brasil, ainda é uma modalidade pouco conhecida, porém com agravamento da crise econômica em meados de 2015 até 2018, sugiram novas fintechs e fundos imobiliários para atender linhas de créditos, muitas vezes sem apetite para os bancos tradicionais, devido ao perfil do cliente nessa fase de instabilidade econômica, que estava comprometido.


Assim, surgiu a Cashme, uma fintech do Grupo Cyrela, que veio para facilitar e dar crédito nessa necessidade de alocação de recursos pelas empresas e pessoas físicas, que se viram com capacidade financeira comprometida e, muitas vezes, com restrições, que as impediam de solicitar empréstimos nos bancos de rede, mesmo oferecendo o imóvel em garantia.


– Magally Aleixo, diretora comercial da CashMe

Home Equity é a melhor solução nesse momento?

Veja para quem esse tipo de empréstimo é indicado:

  1. Consolidação de dívidas:  se os gastos se tornaram a famosa “bola de neve” de juros em sua vida, saiba que essas taxas anualmente podem chegar a 287%, caso use o cartão de crédito, por exemplo.
  2.  Ter seu próprio negócio: tirar aquele sonho do papel, pode ser uma realidade. Colocando seu imóvel como garantia para tomada do empréstimo Home Equity, você viabiliza a abertura do seu negócio com prazo alongado para pagar de até 10 anos, tendo tempo para estruturar sua empresa, sem tirar o fôlego financeiro.
  3. Capital de Giro: já possui uma empresa e está passando por um momento financeiro conturbado? Essa modalidade consegue auxiliar nesse arranjo do fluxo de caixa ou até mesmo na repactuação das suas dívidas, que podem estar comprometendo seu financeiro. O imóvel ofertado em garantia pode ser em nome da sua PF, da PJ ou até mesmo de terceiros, sendo que o terceiro constará também na operação.
  4. Viagem dos sonhos: como o crédito é a partir de R$100 mil, você pode concretizar aquela viagem ao exterior que planeja há anos.
  5. Pagamento da escola/faculdade: também muito utilizado para auxiliar nos custos com instituições de ensino dos filhos, muitos pais, procuram essa modalidade de empréstimo com garantia para custear as despesas nessa fase da vida dos filhos.

Quais as vantagens do empréstimo home equity no Brasil?

Empréstimo home equity

As vantagens do método de contratação de capital home equity são inúmeras, principalmente quando relacionado às taxas de pagamento. Os empréstimos brasileiros cobram valores altíssimos e fazem que o consumidor desista dessa contratação imaginando uma nova dívida à frente.

A depender da empresa, esses juros podem ser abaixo de 1% – como a CashMe –  facilitando o consumidor no momento de pagar o valor contratado. Além disso, o prazo para quitação é maior que outros modelos, principalmente comparado aos que são advindos de cartão de crédito. 

Por isso, se você está em busca de um empréstimo ideal, o home equity é a melhor opção do mercado brasileiro atualmente. Os outros métodos podem até sanar o quesito falta de dinheiro por algum tempo, mas depois gera inúmeros problemas principalmente no momento de pagar. 

Precauções ao contratar um empréstimo home equity

Mas agora surge uma questão importante: se o empréstimo realmente é confiável atualmente, ainda precisamos tomar precauções? Sim, isso é preciso, visto que qualquer serviço, independente de qual seja, precisa ser analisado com calma.

Portanto, no momento de contratar um empréstimo, principalmente o home equity, que é novo no Brasil e está crescendo a cada dia, preste atenção nos pontos a seguir e utilize-os como base para escolher a prestadora de serviços ideal. 

  • Pesquisar sobre a empresa

Em primeira instância, o consumidor precisa pesquisar sobre a empresa que está oferecendo o serviço de empréstimo. Mesmo que ela tenha muitas visualizações e destaque no mercado, às vezes tudo isso é fictício e utilizado para enganar o futuro cliente. Vá a sites que avaliam os trabalhos feitos por aquele lugar e realmente analise se vale a pena investir naquele local. 

É possível saber se o home equity realmente é de qualidade através da plataforma Reclame Aqui. Além de mostrar situações problemáticas reais que a empresa em questão já passou, ela deixa aberta a todos a resposta da mesma e se a questão foi resolvida. A partir dessa interação é possível julgar se aquele local é realmente de confiança para fazer a tomada de capital.

  • Ver feedbacks sobre a prestadora de serviço

Dentro dessa busca por saber sobre a empresa é fundamental ver o comentário de outras pessoas acerca do serviço prestado pela mesma. Para isso não há dificuldades, visto que as redes sociais se encarregam pelo serviço e que o próprio Google ranqueia as opiniões sobre a empresa. 

Conclusão 

Ao fim, entendemos que o serviço home equity enfrenta um novo cenário nos dias de hoje, mas que não se alterou devido à crise que estamos passando. Mesmo que esse período seja de reclusão e tenha mudado toda a configuração, esse empréstimo continua sendo uma boa opção e mostrando crescimento exponencial e de qualidade aos consumidores.

Se você ficou interessado nesse empréstimo, contate a CashMe! Somos uma empresa que oferece serviços com imóvel como garantia, além de taxas reduzidas.

endImage

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50).

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 144 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 12 anos (144 meses) com LTV de 42,79% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.894,10, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,38% ao ano.”””


CASHME SOLUÇÕES FINANCEIRAS LTDA., com sede social na capital do estado de SP, na Rua do Rócio, nº 109, 3º andar, Sala 01 - Parte, Vila Olímpia, CEP 04.552-000, inscrita no CNPJ sob o no 34.175.529/0001-68

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.