Saiba tudo a respeito do empréstimo pessoal

Pretende solicitar um empréstimo pessoal?  A CashMe ajuda. Confira:

Devido a crise econômica que se instalou no país nos últimos anos, está cada vez mais difícil manter uma vida financeira estabilizada. Quando o consumidor adquire muitas dívidas, talvez a melhor solução seja fazer um empréstimo.

Existem as mais variadas modalidades de linha de crédito no mercado financeiro  e é importante conhecer todas elas antes de solicitar o empréstimo. Assim, saberá qual a mais se encaixa no seu perfil e no seu orçamento. A mais popular delas é o empréstimo pessoal, destinado a qualquer objetivo em que seja necessário um capital que não possui.

O que é o empréstimo pessoal?

O empréstimo pessoal é um empréstimo realizado por uma instituição financeira ou cooperativa que tem como principal característica não ser preciso indicar como será usado, diferente do que ocorre no financiamento. 

Em troca desse empréstimo, a instituição cobra uma taxa de juros mensal, que varia de instituição para instituição e conforme a negociação com o solicitante. Esse valor também pode ser influenciado pela análise de crédito do cliente e o total do montante emprestado, que podem gerar um aumento nas taxas cobradas para evitar a inadimplência.

Não há uma finalidade específica para o empréstimo pessoal, como o próprio conceito indica. Assim, é uma opção para qualquer tipo de consumidor, independente de seus objetivos, especialmente aqueles que estão com dívidas e os que desejam investir em uma empresa. Também pode ser solicitado para pagar um custo de capacitação e até cobrir custos de uma viagem.

Como funciona o empréstimo pessoal?

Quando se realiza o pedido do empréstimo pessoal, a instituição financeira empresta o dinheiro para o cliente, desde que tenha um documento de identidade válido em território nacional. Para obtê-lo, basta negociar diretamente as condições do contrato, como taxas a serem incluídas e o número de parcelas que serão pagas, uma vez que não é necessário informar a finalidade do pedido de crédito.

As condições para que o empréstimo pessoal seja aprovado variam de cada instituição financeira. Existem clientes que possuem uma linha de crédito pré-aprovada, ou seja, que só precisa ser solicitada para  ocorrer a liberação na conta. Porém, as instituições que possibilitam a linha de crédito pré-aprovada costumam cobrar taxas mais altas, o que geralmente não é muito atrativo.

As únicas exigências para se solicitar esse tipo de empréstimo é que o contratante seja maior de 18 anos, tenha carteira de identidade e CPF válidos e que seja residente do Brasil. Há empresas bancárias que não oferecem a opção de empréstimo negativado, ou seja, para quem está com o nome sujo nos órgãos de proteção ao crédito e possuem restrições. 

Qualquer tipo de profissional pode solicitar um empréstimo pessoal, tanto um trabalhador autônomo quanto os da rede pública ou privada. Além disso, é possível encontrar empresas bancárias que não pedem bens como garantia do empréstimo., como um imóvel ou um veículo.

Quando é a hora de contratar um empréstimo pessoal?

O empréstimo pessoal é, normalmente, muito fácil e rápido de ser realizado. Dessa forma, é indicado para situações de emergência, ou seja, quando é preciso de um alto valor para quitar uma dívida e não há dinheiro disponível para isso, por exemplo.

Pode ser utilizado para diminuir alguma dívida que tenha taxas de juros maior como o caso de dívidas pelo cheque especial e do cartão de crédito, que ultrapassam 10% mensais e comprometem assim a renda familiar. Assim, troca-se uma dívida mais cara por uma mais barata. 

Entretanto, não é vantajoso solicitar o empréstimo pessoal se o dinheiro for utilizado para investir em um bem de forma parcelada, uma vez que as taxas de juros provavelmente serão maiores do que as mensalidades da empresa, já que as grandes corporações oferecem o pagamento em diversas parcelas sem juros. 

Apesar de haver uma modalidade de crédito específica para empreendedores, o empréstimo pessoal também costuma ser uma boa opção. Porém, antes de tudo, é preciso realizar uma análise financeira do negócio, conhecendo assim como está sua vida financeira e entender se há espaços para novos investimentos ou se existe a necessidade de obter um capital com urgência.

Independente de ser uma pessoa física ou jurídica e de como irá usar o dinheiro do empréstimo, é fundamental desenvolver um bom planejamento financeiro, além de ter garantia de que conseguirá arcar com as parcelas mensalmente. Um empréstimo só pode ser considerado saudável se comprometer, no máximo, até 30% da renda fixa mensal do solicitante.

Quais são as vantagens do empréstimo pessoal?

Veja a seguir as principais vantagens dessa modalidade de linha de crédito. 

Emergências

O empréstimo pessoal é indicado para o cliente que precisa pagar um valor em um período de tempo curto, por conta de sua facilidade. É possível consegui-lo com poucos documentos e, algumas vezes, sem ter que passar uma análise de crédito.  O solicitante recebe o dinheiro integralmente e em poucos dias, podendo negociar as condições de pagamento. 

Muitas pessoas não conseguem manter uma reserva de emergência, especialmente após a crise econômica que se instalou no país. Deste modo, recorrer a um empréstimo torna-se a única alternativa para arcar com as obrigações financeiras sem se endividar ainda mais. 

Livre utilização

Quando se solicita um empréstimo pessoa, não é necessário informar o motivo do empréstimo para a instituição financeira, de modo que o cliente pode alocá-lo em qualquer fim – inclusive em mais de um. Dessa forma, o empréstimo pode servir tanto para saldar as dívidas como para bancar uma viagem ou até mesmo pagar um curso. Nesse último caso, deve ser visto como um investimento à longo prazo, porém com um pagamento realizado em alguns anos. 

Abrir um novo negócio

O empréstimo pessoal pode ser utilizado tanto na criação de um novo negócio como investimento em uma empresa já existente devido a suas taxas atrativas e a possibilidade de não apresentar garantia  em um curto período de tempo. Por conta do recebimento rápido do capital, todo esse processo é otimizado, de forma que o empreendedor pode privilegiar o seu tempo na empresa.

No caso de utilizar o montante para investir em uma empresa já existente, é uma boa alternativa quando há a necessidade de alocar mais recursos ou existe uma chance de expansão para o negócio. Quando isso ocorre, as taxas de juros podem ser pagas com as receitas da própria empresa, fazendo com que o empreendedor não precise comprometer suas finanças pessoais para quitar a dívida.

Quitar ou diminuir dívidas

Quando comparado com outros empréstimos, como o rotativo do cartão de crédito e o cheque especial, o empréstimo pessoal é mais vantajoso por conta de suas taxas menores. Enquanto os primeiros tem, em média,12% e 15% ao mês, outros tipos de empréstimos podem ser encontrados com taxas menores do que 3% no mercado. 

Assim, é possível que o consumidor endividado troque a dívida, pagando-a com o empréstimo, o que diminuiria a parcela mensal a ser paga. Quando se está afogado nas dívidas e com as finanças pessoais fora de controle, esse mecanismo é recomendado. Contudo, é preciso um planejamento para que o empréstimo não se torne só mais uma dívida.

Feito pela internet

Com as novas tecnologias presente em todas as áreas, o mercado financeiro não poderia deixar de aproveitar as facilidades que oferece. Um empréstimo pessoal pode ser solicitado pela internet, seja no computador ou aplicativo de celular. 

Já existem instituições financeiras totalmente online, chamadas de fintechs, que oferecem esse tipo de operação com menos burocracia. Entretanto, é importante pesquisar sobre a empresa, analisar se tem experiência no mercado e se oferece taxas mais em conta.

No caso de ter alguma dúvida ou decide negociar pessoalmente, existem  diversos postos de atendimento, além de ser possível lidar diretamente com o atendente pela internet, o que garante a inclusão social para agricultores e microempreendedores/pequenos empresários.

O que é preciso para conseguir um empréstimo pessoal?

Para conseguir um empréstimo pessoal as instituições financeiras pedem diferentes documentos. Contudo, a carteira de identidade (RG) e o Cadastro de Pessoa Física (CPF) são unanimidades, principalmente para comprovar as informações dadas pelo cliente.

Em algumas instituições podem ser pedidos outros documentos oficiais com fotos como o passaporte, a carteira de trabalho e as carteiras dos órgãos. Outros documentos que são pedidos em algumas instituições são o comprovante de residência e o renda. Porém, muitas financeiras não pedem o comprovante de renda para realizar um empréstimo pessoal, facilitando assim que o empréstimo seja conseguido por um trabalhador autônomo, por exemplo.

Quais são os custos de um empréstimo pessoal?

As taxas de juros mensais que os grandes bancos utilizam varia entre 4% e 6%. Entretanto, tem o diferencial da facilidade com que um consumidor consegue fazer a solicitação, uma vez que é comum que tenha uma conta-corrente aberta na instituição e não deseja passar pela burocracia para trocar de lugar.

É possível que o banco ofereça mais crédito que o necessário e o solicitado. Por isso, é fundamental calcular exatamente o valor total do empréstimo e quanto o cliente pode pagar por mês, além de ler atentamente o contrato. O empréstimo pessoal deve ser uma solução financeira e não mais um problema.

As instituições que oferecem o empréstimo online, geralmente possuem taxas de juros mais baixas do que o oferecido nas empresas bancárias tradicionais. Por conta do tamanho e de não precisarem de manutenção em um local físico, os valores concedidos são menores. Ainda assim, é preciso analisar se pedem comprovação de renda e quais são as condições de pagamento.

Por conta da democratização do acesso ao crédito, é possível encontrar cooperativas financeiras e instituições financeiras independentes com taxas de juros até 50% menores do que nas tradicionais. Ambas possuem um processo parecido de admissão, mas no caso da primeira, o cliente se torna um cooperador.  

Como escolher uma instituição financeira para solicitar o empréstimo pessoal?

Na hora de escolher uma empresa bancária para pedir o empréstimo pessoal, é necessário pesquisar e comparar os preços em diversos lugares. É bastante comum que os bancos maiores sejam escolhidos, já que o consumidor provavelmente tem uma conta-corrente aberta no local. Contudo, isso o impede de conseguir taxas de juros menores, oferecidas por financeiras independentes, por exemplo. 

Caso o cliente deseje solicitar o empréstimo pela internet, é preciso ficar ainda mais atento. Existem diversos anúncios de empresas que oferecem créditos sem garantia, comprovação de renda e valor do dinheiro recebido alto, mas sem reputação no mercado. Assim, verificar a empresa é fundamental para não cair em golpes.

Confira a seguir pontos importantes que devem ser avaliados na hora de escolher a instituição financeira para contratar o empréstimo pessoal.

Taxas de juros

A taxa de juros é a contrapartida da instituição financeira – seja banco, fintech ou cooperativa – para emprestar o dinheiro à vista. São uma espécie de segurança para a instituição. Como existem diversas opções de instituição no mercado, é natural que cada uma tenha um valor de taxas diferente, variando desde 1% até 30% por mês. Por isso, é preciso que o cliente compare todas elas para achar um lugar que ofereça taxas mais baixas.

As taxas de juros impactam diretamente o valor final que o cliente precisa pagar em cada parcela mensal, ou seja, no Custo Efetivo Total. Quanto menor forem essas taxas, menor é necessário desembolsar para arcar com as parcelas.

Custos adicionais e burocracia

As taxas de juros, apesar de mais importantes, não são o único custo de uma operação de empréstimo. Há também a cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que incide sobre o valor total emprestado, ignorando as taxas de juros. Presente em todos os tipos de operações financeiras, o IOF de empréstimos é de 0,38% mais uma alíquota diária, que é limitada a 3% ao ano (0,0082% ao dia).

Além das taxas de juros e o IOF, também podem ser cobrados encargos adicionais como o seguro, por exemplo, e tarifas extras. O resultado das somas é o Custo Efetivo Total, ou seja, quanto o cliente irá de fato pagar pelo empréstimo.

O CET é um direito do consumidor e uma obrigação da instituição, mesmo que, em empresas bancárias físicas, só é apresentado ao cliente na hora de assinar o contrato. Por outro lado, é possível realizar uma simulação de empréstimo online, que disponibilizará o custo aproximado do empréstimo antecipadamente.

Reputação da empresa

Apesar da concessão do empréstimo pessoal ser rápida e relativamente fácil, não quer dizer que possa ser feito em qualquer instituição. Como qualquer outro tipo de serviço, é fundamental que a empresa bancária escolhida tenha experiência no mercado e seja capaz de oferecer vantagens para seus clientes.

Caso o consumidor decida realizar o empréstimo pela internet, é preciso tomar cuidado com anúncios de taxas extremamente mais baixas do que o praticado. Além de ter a possibilidade de ser um golpe, algumas dessas empresas podem dificultar ainda mais a quitação de uma dívida, pedindo o pagamento antecipado do empréstimo para a diminuição dos juros.

Pesquise a respeito da reputação empresa, saiba o que outros clientes tem a dizer sobre ela e, se necessário, entre em contato com o atendente. Lembre-se que todas as instituições financeiras que são permitidas a realizar operações financeiras estão cadastradas no Banco Central. Antes de escolher a sua, cheque essa lista e veja se está apta a conceder seu empréstimo com segurança.

Gostou do texto? Faça uma simulação com a gente!  Compartilhe e deixe a sua opinião, queremos saber. Que saber mais sobre o assunto? Veja:

Aprenda a escolher o melhor empréstimo para você

Os 6 erros mais comuns na hora de pedir um empréstimo

7 motivos para pedir um empréstimo

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50).

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 144 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 12 anos (144 meses) com LTV de 42,79% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.894,10, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,38% ao ano.”””


CASHME SOLUÇÕES FINANCEIRAS LTDA., com sede social na capital do estado de SP, na Rua do Rócio, nº 109, 3º andar, Sala 01 - Parte, Vila Olímpia, CEP 04.552-000, inscrita no CNPJ sob o no 34.175.529/0001-68

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.