Caso você perdesse o emprego neste exato momento, como ficaria sua situação financeira? A maior parte das pessoas entra em pânico diante de tal pergunta porque percebem que não possuem dinheiro suficiente em conta para manter o mesmo padrão de vida até a aquisição de um novo trabalho. É aqui que entra a reserva de emergência.

Esse é um recurso muito importante na hora de lidar com imprevistos, ajudando-o a não ficar endividado, nem dependendo de parentes ou cartão de crédito. Quer saber mais sobre o assunto? Então, é só seguir com a leitura!

Como funciona a reserva de emergência?

A reserva de emergência, como você deve ter notado, é um montante de dinheiro que você tem guardado para utilizar em situações atípicas da sua rotina. Ou seja, em casos de demissão, acidentes, viagens de última hora, doenças ou até mesmo morte esse valor pode ser extremamente útil.

Afinal de contas, eles vai ajudá-lo a enfrentar momentos complicados de uma forma mais tranquila financeiramente, sem que seja necessário ficar atolado em dívidas ou pedir ajuda a amigos e familiares.

Essa segurança é importante para quitar todos os seus débitos, porém também contribui para seu bem-estar mental. Isso porque ao ter suas finanças organizadas, o nível de estresse diante de qualquer eventualidade reduz bastante e todo o seu corpo agradece.

Como conseguir dinheiro para fazer uma reserva de emergência?

Existem várias formas de montar a sua reserva, porém a melhor delas é por meio de investimentos, assunto que será tratado no último tópico. Contudo, independentemente da opção escolhida, o importante é que o dinheiro tenha liquidez, ou seja, que você possa utilizá-lo no momento em que precisar.

Desse modo, imóveis, veículos e investimentos com períodos de carência não são indicados para uso em reserva de emergência. Afinal, ou você irá vender o seu bem nas pressas, perdendo valor de mercado, ou não conseguirá movimentar o capital.

Qual valor deve ter na sua reserva de emergência?

Bem, agora você compreendeu a ideia geral da reserva de emergência, contudo ainda resta uma dúvida a ser esclarecida: de quanto deve ser esse montante? Será que eu posso investir qualquer valor mensalmente? Para responder a essas perguntas, precisamos olhar para o seu orçamento antes.

Isso mesmo, não existe um valor predefinido de dinheiro que você precisa juntar, pois ele vai variar de acordo com os seus gastos.

De forma geral, no entanto, é indicado que você guarde o equivalente a seis meses de despesas recorrentes. Sendo assim, se a sua média de gastos mensais for de R$4.500,00, é preciso ter na reserva de emergência R$ 27.000,00.

Dependendo da sua situação, esse período pode aumentar ou diminuir. Funcionários públicos, por exemplo, precisam de um montante que engloba uma quantidade de meses menor, já que possuem uma grande estabilidade financeira.

Por outro lado, freelancers e profissionais autônomos, com médicos, precisam ampliar esse período, chegando a nove ou 12 meses de reserva.

 Qual a forma certa de investir dinheiro na reserva de emergência

Depois de descobrir qual o valor básico de uma reserva de emergência, você pode ter se assustado. Afinal, como conseguir juntar dinheiro todos os meses para alcançar o montante necessário e de acordo com a sua renda? Como já mencionamos, a resposta nesse caso são os investimentos.

São as aplicações financeiras que farão seu dinheiro render, facilitando todo o processo de economia. Porém, nem toda aplicação é indicada para quem deseja fazer reserva de emergência.

Aqui é preciso escolher opções mais conservadoras, que não apresentem tanta volatilidade. Ou seja, investimentos em que os ativos oscilam de valor muito rapidamente, como é o caso das ações e do mini dólar, por exemplo, não são indicados para você.

O motivo é que não se pode saber qual será o valor real do seu capital no momento do resgate. Dependendo do mercado, pode ser que o dinheiro aplicado tenha desvalorizado e você esteja com menos do que aquilo que esperava. Isso, com certeza, será um problema, pois desestabilizar ainda mais a sua situação financeira ao invés de ajudá-la.

Portanto, o ideal é optar pela renda fixa, que estipula no momento da aplicação de quanto é a taxa de retorno sobre o investimento. Assim, você consegue saber com bastante segurança quanto irá receber ao final do período proposto.

Então, dentro dessa proposta, vale a pena optar pelo Tesouro Direto, com títulos vinculados à Selic.

Em resumo, não deixe de fazer sua reserva de emergência

Como deu para perceber a reserva de emergência é realmente necessária e pode salvá-lo de muitos sufocos no cotidiano. Desse modo, é muito importante controlar as suas finanças e investir, mensalmente, uma quantia em aplicações de renda fixa com boa liquidez.

Assim, você vai juntando dinheiro e fazendo-o render até atingir o valor mínimo estabelecido em seu planejamento.  

Porém, caso não tenha feito a sua reserva de emergência e esteja atolado em dívidas, que tal conhecer a modalidade de empréstimo eferecida aqui pela CashMe? Nós temos taxas de juros a partir de 0,99% e prazo de parcelamento em mais de dez anos.

Entre em contato com os nossos consultores e saiba mais detalhes.

Leia também:

Mini dólar: o que é e como funciona

Renda fixa ou variável: qual a melhor opção para você?

Como funcionam os investimentos em renda fixa

endImage

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50). Empresa do Grupo Cyrela.

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 144 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 12 anos (144 meses) com LTV de 42,79% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.894,10, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,38% ao ano.”””


O cashme.com.br (“Website”) é pertencente e operado pela Cyrela Brazil Realty Empreendimentos e Participações (“CashMe”), uma sociedade anônima registrada sob o CNPJ/MF 73.178.600/0001-18

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.