ícone de calendario

Atualizado:
16/06/2020

ícone de calendario

Publicado:
07/04/2020

ícone de relógio

Leitura de
12 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe
Editor


Ter seu próprio empreendimento, controlar seus horários, ser seu próprio patrão, controlar seus lucros são ideias que motivam várias pessoas a empreender. Porém, um bom desempenho em um empreendimento vai depender também do perfil do empreendedor. E é aí que mora a dúvida: empreender ou ser empregado?

Afinal, nem todo mundo que aposta em ter um negócio próprio, tem esse perfil de empreendedor. Existem pessoas que preferem ter segurança no emprego, um salário fixo, no lugar de correr riscos empreendendo. E foi por isso que resolvemos preparar este artigo.

Para ajudar você a decidir, separamos pontos fortes e pontos negativos de empreender ou ser empregado. Depois de verificar os prós e contras das duas opções, você deve fazer uma autoanálise, colocando no papel quais são os seus objetivos profissionais. Depois, você deve ver qual escolha melhor se encaixa no seu perfil.

Vamos acompanhar? Boa leitura!

Empreender ou ser empregado: não existe um perfil melhor ou pior

Com o tempo, empreender se tornou algo extremamente valorizado entre as pessoas que querem ter um negócio próprio. Isso acontece porque o empreendedorismo “virou a nova moda” e tem ganhado cada vez mais força, principalmente depois do advento da internet.

Porém, para quem tem um perfil de empregado, empreender pode não ser uma boa escolha. Assim como para quem tem um perfil de empresário, ser empregado também não costuma ser uma boa escolha. Isso significa que não há um perfil melhor ou pior.

O que existe são características específicas para cada um dos perfis, fazendo com que pessoas prefiram empreender e outras prefiram ser empregado. Ou seja, apenas há personalidades e aptidões diferentes e mais adequadas no modo de trabalhar e ganhar dinheiro.

Não há um perfil certo ou errado. Há o perfil que você se adequa e se sente melhor. O perfil que faz você trabalhar satisfeito, com determinação para ganhar dinheiro, o perfil que você se identifica.

Por isso, o que recomendamos é que você não tente fazer algo que você não gosta. Certamente, você ficará insatisfeito empreendendo quando, na verdade, você preferia ser empregado ou vice-versa. Sendo assim, a partir de agora iremos detalhar sobre os dois perfis para que você descubra em qual você se encaixa.

Empreender ou ser empregado: saiba mais sobre a carreira do empreendedor

Como você já sabe, o empreendedor é o dono do seu negócio. Ser empreendedor permite que você faça seus próprios horários, crie sua própria rotina e a melhor forma de conseguir dinheiro. Além disso, como empreendedor você não terá chefe. Você será o seu próprio chefe.

Você também será responsável por organizar suas atividades e tudo que estará relacionado ao seu dia a dia de trabalho. Olhando assim, “de fora”, essa situação parece bastante agradável, fácil e tranquila. Mas não se engane. Para ser empreendedor você precisa de muita dedicação e organização para não colocar tudo a perder.

Se você não tiver um bom desempenho, você poderá colher resultados ruins, pesando principalmente no seu bolso.

Além disso, o empreendedor não possui um salário fixo. Os seus rendimentos e resultados sempre irão depender da forma como o seu negócio está sendo desenvolvido. Resultados positivos garantem um lucro favorável. Resultados negativos podem garantir prejuízos.

Por isso, é importante que um empreendedor esteja sempre preparado para as mais diversas situações. Afinal, você não terá o comodismo de ter um salário fixo sem fazer nenhum esforço. Pelo contrário, será preciso trabalhar muito para alcançar bons resultados.

Porém, da mesma forma que há meses que podem não ser tão bons, também existirá meses em que seu lucro será bem alto. Isso permitirá que você receba um capital maior do que se trabalhasse em um emprego tradicional.

Vantagens de trabalhar como empreendedor

Abaixo você confere as vantagens profissionais em seguir o rumo da carreira de empreendedor.

Trabalhar em algo que é seu

Quando você passa a ser dono do seu próprio negócio, você estabelece uma relação mais direta entre “muito trabalho” e “mais dinheiro”. Afinal, os lucros irão diretamente para o seu bolso e para seus sócios e investidores, caso haja.

Sendo assim, quando você trabalha em algo que é seu, você ganha mais motivação para dar tudo de si no dia a dia, para gerar bons resultados. Isso permite que você trabalhe até mais tarde ou até mesmo nos fins de semana. Afinal, tudo vai depender da sua dedicação.

Desenvolver um projeto e tirá-lo do papel para torná-lo realidade

Uma empresa não é apenas uma fonte de renda. Ela também significa as ideias dos seus donos sendo expressadas para todos. A sua ideia pode mudar a vida de muita gente e isso pode ser gratificante. Até porque você estará vendo a sua ideia saindo do papel e impactando pessoas, transformando vidas. Prazeroso, não é?

Trabalhar em diferentes áreas

Dependendo da forma como o seu negócio estará sendo desenvolvido e das suas habilidades profissionais, seus negócios podem ser expandidos para várias áreas. Dessa forma, você estará sempre buscando novos desafios e inovações, procurando renovar-se no mercado para conquistar outros públicos e, assim, mais lucro.

Além das vantagens citadas acima, ser empreendedor também permite que você tenha mais liberdade, flexibilidade de horários, seja seu próprio chefe. Ou seja, o seu trabalho será convertido nos seus próprios resultados.

Desvantagens de ser empreendedor

Nem tudo são flores, não é mesmo? Assim como há vantagens em trabalhar como empreendedor, também há desvantagens.

Insegurança

Um empreendedor não possui garantia de ter um salário fixo caindo na sua conta todo mês. Ou seja, um mês você pode ter um lucro muito bom e no outro não ter lucro nenhum. E você precisa estar preparado para isso.

Além disso, o empreendedor não tem o amparo das leis trabalhistas, não tem décimo terceiro, férias ou fundo de garantia. Outro ponto negativo é com relação aos lucros, que podem demorar para aparecer. Inicialmente, pode ser que você invista muito mais do que ganhe, fazendo com que a estabilidade demore um pouco para chegar.

Decisões desafiadoras e altos riscos

Qualquer trabalhador tem a sua rotina baseada na resolução de problemas e na tomada de decisões. Porém, quando você é o dono do seu próprio negócio, cada escolha precisa ser muito bem pensada e tem um peso enorme para o seu empreendimento.

Afinal, qualquer erro pode afetar os resultados do seu negócio. Por isso, você precisa estar preparado para lidar com a pressão constante e a tensão para, só assim, conseguir controlar os riscos de forma efetiva.

Além dessas desvantagens, o empreendedor muitas vezes trabalha mais do que o empregado e ganha uma responsabilidade muito maior. Lembre-se: o negócio é seu. Você tomará conta dele. Se você não tiver disciplina e dedicação, pode acabar tendo prejuízos.

Empreender ou ser empregado: saiba mais sobre a carreira de empregado

A principal diferença entre empreender ou ser empregado está na rotina. Quando você é um empregado, você tem um chefe, trabalha para uma empresa, precisando se adequar às regras da instituição. Isso inclui estar atento aos horários de entrada e saída, onde atrasos não são tolerados.

Porém, mesmo que seja necessário se adequar a rotina da empresa, você também tem a garantia sobre seus rendimentos mensais. Você terá um salário fixo todo mês caindo na sua conta. Independentemente de qual for o seu desempenho, todos os custos serão arcados pela empresa. Mesmo em um cenário de crise, o seu salário será pago.

Porém, ao contrário do que muitos pensam, a estabilidade não é algo tão certo. Afinal, a empresa pode demitir o funcionário a qualquer momento. Ao menos que o seu cargo seja um cargo público. Por isso, não se engane. Você não está impossibilitado de correr riscos ao ser empregado.

Vantagens de ser empregado

Abaixo você confere as vantagens de trabalhar com a carteira assinada, sendo empregado de uma empresa.

Segurança

Um dos principais fatores que farão você colocar na balança se vale a pena ou não investir em uma outra carreira é a segurança de ser empregado. Afinal, você estará trabalhando legalmente, com um salário fixo, amparado pelas leis trabalhistas, com piso salarial, carga horária, seguro, décimo terceiro salário, férias anuais de 30 dias e muito mais.

Fazer parte de um propósito

Quando você gosta da empresa em que você trabalha, não são apenas os donos que se sentem empolgados com as conquistas. Você gosta do que você faz, trabalha com vontade, buscando “vestir a camisa” da empresa, em prol de um propósito: contribuir para o desenvolvimento do negócio que você acredita que é bom para todos.

Envolvimento menor com a empresa

É normal que quando um empreendedor está no início da sua trajetória, eles passem muito tempo trabalhando, com uma rotina de mais de 16 horas de trabalho. Quando você é empregado, isso não ocorre. A sua obrigação acaba sendo menor, sendo necessário apenas cumprir as horas que estão no seu contrato.

Fora isso, é mais fácil se “desligar” do trabalho, sem a necessidade de acumular atividades, levando-as para casa.

Facilidade em trocar de emprego

Caso você não esteja satisfeito no seu emprego atual e receba uma proposta melhor, você pode trocar de emprego. Basta conversar com os donos da empresa e resolver o assunto. O mesmo acontece quando você resolve seguir outros rumos. Com uma simples conversa você pode mudar a sua trajetória profissional.

Desvantagens de ser empregado

Porém, da mesma forma que há pontos positivos, também há pontos negativos.

Instabilidade

Como falamos anteriormente, ser empregado não garante estabilidade. Você pode ser demitido a qualquer momento, seja por um erro cometido ou por uma crise no mercado.

Menor rendimento

O seu salário será estipulado pela empresa. Obviamente você pode crescer, ser promovido e passar a ganhar mais com o tempo. Porém, essa lucratividade não é tão direta quando comparado a ser o dono do próprio negócio. Por mais que a empresa consiga lucrar, você pode não receber um salário equivalente a tudo isso.

Além dessas desvantagens, você também é subordinado ao seu chefe e muitas vezes você pode trabalhar sem uma flexibilidade na carga horária.

Empreender ou ser empregado: qual o melhor?

Como falamos anteriormente, não existe melhor ou pior. Existe o mais adequado. Você viu que os dois tipos de fontes de renda possuem vantagens e desvantagens. Isso vai depender do seu perfil. Por exemplo, não adianta você querer ser empreendedor se você não gosta de assumir responsabilidades.

Da mesma forma, não vale a pena ser empregado se você não gosta de ser subordinado e tem dificuldades de ligar com pessoas te dando ordens.

Porém, no atual momento, é possível que você abra o seu próprio negócio, sem precisar sair do seu emprego atual. Com a internet, fica muito mais fácil montar um negócio do zero e lucrativo, sem necessidade de jogar tudo para o alto.

O que acontece é que um precisa do outro. O empreendedor sempre precisará contratar funcionários que, por sua vez, precisam de um emprego para trabalhar. Ou seja, há espaço no mercado para os dois perfis.

Dois lados de uma mesma moeda

O que traz a tona toda esta discussão sobre empreender ou ser empregado é, justamente, o fato de que uma parte parece não entender a outra, onde, na visão de alguns donos de negócios, sua equipe é preguiçosa e, contrapartida, para o funcionário, seu chefe não é alguém que este pode contar.

O que muitos se recusam a entender é justamente o quão dependente estes são um do outro, onde ainda que o colaborador possa arrumar outro emprego, este precisa do proprietário para receber enquanto que este preciso do trabalhador para conseguir realizar as tarefas que a entidade necessita.

Afinal, uma empresa nunca deve ser criada na base de um pensamento onde está é totalmente pertencente a um único indivíduo. Mesmo que em nome este seja um fator sem discussões, para que esta sobreviva, ela não poderá depender única e exclusivamente desta pessoa.

Ou seja, ambos são complementares, e somente por conta dessas existências unidas é que será possível manter um negócio funcional e saudável.

Até por que, sem alguém para delegar, é impossível conseguir vender o produto e fazer uma separação que consiga, em um dia, fazer a organização produzir. Por outro lado, será impossível que o produto ou serviço seja levado ao cliente sem que tenha alguém para fazer os passos necessários para a sua produção.

Ser um empreendedor vai muito além de ser o dono

Este é um ponto que não se encaixa nas desvantagens, mas também não pode ser ressaltado como vantagem. Se tratando de um dever, algo que deverá existir dentro de um indivíduo que carrega o nome da marca é a liderança.

Nunca bastou ser apenas o dono da organização. Porém, isso é ainda mais visto nos dias atuais, onde as pessoas passaram a entender a importância real de cada uma das peças que existem dentro de uma empresa.

Ser empreendedor não significa ser o criador da entidade. Não basta ser aquele que tem seu nome e é proprietário legal do empreendimento. Não, se trata de uma questão muito mais profunda do que apenas isso.

Um verdadeiro ser que carrega este conceito junto a si possui de uma característica fundamental: a liderança.

Para se tornar um verdadeiro dono de negócio, é preciso ser um líder. Está é uma questão que vai muito mais além do que as pessoas poderiam pensar, visto que alguém que se enquadra como um bom regente, precisa trabalhar tanto lado profissional quanto pessoal.

Colaboradores devem ser tão conquistados quanto os clientes. Talvez, até mais do que os mesmos. Uma boa equipe, que ficará a seu lado, independente da fase por qual a sua empresa passar será o verdadeiro diferencial para o crescimento da mesma.

E, acredite, conquistar a confiança e o engajamento destes fará toda a diferença. Pessoas que conseguem trabalhar e dar tudo de si por um objetivo comum têm mais chances de alcançar o que deseja quando estão em equipe.

Este é um espírito que poucos conseguem gerar, mas que muda tudo, independente dos imprevistos que podem acontecer. Um bom líder saberá tanto levar a empresa quanto levar seus colaboradores junto a esta.

Um empregado também pode ser um empreendedor

Conhecido como empreendedor colaborativo, este se trata de uma pessoa que possui diversas características de um empreendedor, e será fundamental para fazer qualquer empresa ascender em números.

Possuir destas qualidades lhe dá a garantia de emprego estável em diversos setores. Além disso, se você é alguém que possui destas, promoções e aumentos virão naturalmente até a sua pessoa, por conta do seu reconhecimento.

Alguns iriam desmerecer, dizendo que pessoas com esse tipo de personalidade é alguém puxa saco, que gosta de agradar o patrão e somente age assim para tentar conseguir algo. Nem sempre aquele que está no comando é o verdadeiro vilão, mas sim, a pessoa que se encontra na mesa ao seu lado.

Este é um tipo de profissional muito valorizado, então, é natural que o mesmo é capaz de gerar inveja em outras pessoas. Mas isso não acontece por seu ritmo de trabalho, mas sim por todo o adicional que carrega consigo e agrega a empresa.

Quem possui destas características realmente se importa com o crescimento  da entidade, e deseja ver esta chegar em lugares muito altos, se tornando uma referência em sua área de atuação e criando ainda mais oportunidades para outros.

Assim como, em épocas de crise, esta será a primeira mão a ser estendida, o primeiro a batalhar verdadeiramente para levantar novamente a corporação, e que ficará feliz em ver cada pequena vitória, dia após dia.

Um complemento saudável

Um líder deve estar disposto a abraçar a sua equipe e confiar em cada integrante desta. Deve entender o potencial de cada um e saber o valor que todos ai possuem e o quanto estes agregam a sua entidade.

A equipe deve acolher seu líder. Acreditar em suas palavras e entender que o mesmo não surgiu do nada, sabendo integrá-lo em cada uma das atividades, assim como entender o quão importante este é para o negócio.

Quanto um é capaz de se colocar no lugar do outro e entenderem que toda e qualquer situação que passarem juntos pode ser resolvida com força de vontade, conversa e transparência, não apenas o ambiente será mais fácil de se trabalhar, como também ambos os lados irão aprender a reconhecer o esforço um do outro.

Entender o peso de cada um destas posições é o que irá garantir não apenas a boa convivência entre todos, como também o crescimento que a sua empresa espera!

O segredo está em descobrir o seu perfil e apostar nisso

Empreender ou ser empregado

Agora que você já conhece mais detalhes sobre os dois perfis, empreender ou ser empregado, ficou mais fácil de decidir. Mas, para te dar mais uma ajudazinha, pense em questões rotineiras e que possuem relação com o seu comportamento. Por exemplo:

  • Você costuma ser proativo quando precisa resolver algo ou só ajuda quando é preciso?
  • No dia a dia, você possui metas para realizar suas tarefas ou vai fazendo apenas as urgências, sem nenhum objetivo?
  •  Quando você conversa com outras pessoas, você gosta de ser o centro das atenções ou prefere apenas ouvir e interagir quando necessário?
  • Você tem metas e objetivos traçados ou apenas deixa que tudo vá acontecendo?
  • Quando um problema aparece, você procura resolvê-lo ou se sente inseguro e não sabe o que fazer?
  •  Você é uma pessoa aventureira ou prefere tranquilidade?
  • Você está sempre informado sobre as novidades do mercado ou só busca essas informações quando necessário?

Reflita e responda para si mesmo essas questões. Se for necessário, formule outras baseadas nas questões acima. Não é um teste formal, mas se você refletir consigo mesmo, perceberá qual perfil é mais indicado para você: empreender ou ser empregado.

Pronto! Agora você já tem tudo o que precisa para decidir se o seu perfil é empreender ou ser empregado. Analise com calma, aposte nisso e busque o seu sucesso. Isso só depende de você.

Gostou do texto? Faça uma simulação com a gente! Compartilhe e deixa a sua opinião, queremos saber.


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos para você essas noticiais:

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50).

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 144 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 12 anos (144 meses) com LTV de 42,79% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.894,10, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,38% ao ano.”””


CASHME SOLUÇÕES FINANCEIRAS LTDA., com sede social na capital do estado de SP, na Rua do Rócio, nº 109, 3º andar, Sala 01 - Parte, Vila Olímpia, CEP 04.552-000, inscrita no CNPJ sob o no 34.175.529/0001-68

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

CONCORDAR E FECHAR