Veja como calcular juros compostos

Veja como calcular juros compostos
ícone de calendario

Atualizado:
28/01/2022

ícone de calendario

Publicado:
08/09/2021

ícone de relógio

Leitura de
4 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe


Calcular juros compostos na calculadora científica, no Excel, no celular… seja qual for o meio para obter o resultado, é importante saber que o juro composto é o famoso juros sobre juros. Diferente do juro simples, que é calculado sobre o valor inicial, ele é calculado pelo valor atualizado (valor inicial + juros até o momento).

Durante sua vida financeira, será preciso entender alguns conceitos matemáticos ainda que você não saiba como calculá-los. Hoje em dia, há diversos simuladores online que facilitam e agilizam a organização financeira. Entretanto, é importante compreender o que aqueles números significam. Um desses conceitos, muito recorrente em dívidas e investimentos, é o do juro composto.

Qual a fórmula para calcular juros compostos?

A fórmula para calcular juros compostos é a seguinte: 

M = C (1 + i)t

As letras da equação fazem referência a termos da matemática financeira, mas que são bem fáceis de entender e comuns em nosso dia a dia. Elas significam: 

  • M = montante. É o valor total da dívida ou investimento. Ou seja: valor inicial + juros.
  • C = capital. É o valor inicial da dívida ou investimento.
  • i = taxa de juros. É a porcentagem que incide dentro período acordado (ao dia, mês ano etc), mas, no cálculo, não deve estar em % e sim em número decimal.
  • t = duração. Ele deve estar na mesma “medida” da taxa juros (dias, meses, anos).

O que é juro composto?

Talvez, a fórmula para calcular juros compostos por si só não diga muita coisa para você, mas o importante é entender que ela representa um cálculo que toma como base um valor que vai mudar a cada período da taxa de juros. Isso porque ele é um cálculo de juros sobre juros. Traduzindo: a porcentagem de juros será aplicada sobre o valor inicial mais os juros até o momento. 

Diferença entre juros compostos e juros simples

Essa é a grande diferença entre juros simples e juros compostos! No juro simples, o cálculo vai ser sempre sobre o valor inicial, logo o valor acrescido é sempre o mesmo. Por um lado, isso é bom para as dívidas, pois elas não se “multiplicam” com o passar do tempo. Por outro, o juro simples é menos vantajoso se olharmos para investimentos, pois o “lucro” seria sempre o mesmo. 

Já no juros composto, acontece o contrário. Quanto mais tempo, maior será o lucro dos investimentos, pois, a cada novo período, o valor base é maior que o do período anterior. Certamente, isso pode ser desvantajoso quando olhamos para as dívidas. 

Ou seja: 

  • Juros compostos = valor do período anterior como base
  • Juros simples = valor inicial como base 

Exemplo de como calcular juros compostos passo a passo

Para deixar mais claro, vamos calcular juros compostos e juros simples sobre o mesmo valor e a mesma taxa de juros. 

  • Valor inicial: R$ 1000
  • Tempo: 3 meses
  • Taxa de juros: 1% ao mês (0,01)
Juros compostos
Primeiro mês1000 + 0,01(1000) = 1010
Segundo mês1010 + 0,01(1010) = 1020,1
Terceiro mês1020,1 +0,01(1020,1) = 1030,3
Juros simples
Primeiro mês1000 + 0,01(1000) = 1010
Segundo mês1010 + 0,01(1000) = 1020
Terceiro mês1020 +0,01(1000) = 1030

O valor total do juro composto é R$ 0,30 maior que o do juro simples. É claro que aqui a diferença parece muito pequena. Entretanto, tente colocar isso em uma perspectiva de longo prazo. No cenário dos investimentos que recebem aportes mensais, essa diferença seria ainda mais significativa. Por outro lado, dívidas de longo prazo teriam um valor final surpreendente.

Para calcular juros compostos com 1% de juros ao mês e num período de tempo de 48 meses, por exemplo, o passo a passo da fórmula ficaria assim:

 M = C (1 + i)t

M = 1000 (1 + 0,001)48

M = R$ 1.612,22

Calcular juros compostos na calculadora online

Entender o conceito por trás da fórmula já é suficiente, pois, hoje em dia, você pode calcular juros compostos usando simuladores online. Eles são ideais para aquele momento pré-solicitação de empréstimo ou financiamento, na etapa de procurar as melhores condições e instituições financeiras. 

O próprio Banco Central do Brasil disponibiliza a Calculadora do Cidadão, que usa o mecanismo dos juros compostos para simular diferentes cenários: aplicações com depósitos regulares, financiamento com prestações fixas, valor futuro de capital e

correção de valores. A instituição esclarece que os juros compostos são usados na metodologia dos cálculos “ conforme prática universal dos sistemas financeiros, nas operações de crédito, na remuneração de aplicações e na correção monetária.”

Conclusão

Os juros compostos são os conhecidos “juros sobre juros” do universo dos investimentos. E das dívidas também! Com ele, o valor inicial cresce exponencialmente, pois a base do cálculo é referente ao montante do mês anterior. Lembrando que o montante equivale ao valor inicial + juros até o momento. 

Essa é a principal diferença entre os juros compostos e os juros simples. Este último vai sempre utilizar como base de cálculo o valor inicial. Dessa forma, o valor dos juros do dia/mês/ano/etc será sempre o mesmo. Tradicionalmente, empréstimos, financiamentos e investimentos utilizam como método o conceito de juros compostos. 

Por isso é importante saber calcular juros compostos ou pelo menos entender o conceito por trás dele. Com ele, você compreende como uma instituição chega no custo efetivo total de um empréstimo. Aqui na CashMe, esses dados ficam claros durante todo o processo de contratação do seu empréstimo online. Faça uma simulação e entenda mais sobre nossos juros!


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *