Dia do Imigrante: o que é comemorado nesta data?

Dia do Imigrante: o que é comemorado nesta data?
ícone de calendario

Atualizado:
03/07/2021

ícone de calendario

Publicado:
03/07/2021

ícone de relógio

Leitura de
3 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe


No dia 25 de junho, o Dia do Imigrante é comemorado no Brasil. A data foi instituída pelo decreto nº 30.128, de 14/11/1957 e sua escolha coincide com o fim da Semana da Imigração Japonesa, que começa em 18 de junho.

Segundo dados da Divisão de População do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas (Desa) da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2020, o número de migrantes em todo o mundo atingiu 281 milhões, sendo que em 2010 eram 221 milhões e na década anterior, 173 milhões.

Esse número equivale a 3,6% da população mundial. A data é uma celebração à importância dessas pessoas tanto na economia dos países de origem como na cultura e em diversos outros aspectos dos países de destino. Por isso, no texto de hoje, você pode conhecer um pouco mais sobre a realidade e a história da imigração. Confira!

Dados sobre a imigração na atualidade

Ainda de acordo com os dados da ONU, dois terços de todos os imigrantes vivem em 20 países. O ranking dos cinco primeiros é o seguinte:

  1. Estados Unidos, com 51 milhões de pessoas, o que representa quase 2 em cada 10 imigrantes;
  2. Alemanha, com aproximadamente 16 milhões;
  3. Arábia Saudita, com 13 milhões;
  4. Rússia, com 12 milhões;
  5. Reino Unido, com 9 milhões.

Por outro lado, o ranking dos países com os maiores números de imigrantes é o seguinte:

  1. Índia, com 18 milhões de indianos vivendo em outros países;
  2. México;
  3. Rússia;
  4. China, com 10 milhões;
  5. Síria, com 8 milhões.

Esses movimentos de saída dos países são conhecidos como diásporas. Elas contribuem para que os países se desenvolvam ao promoverem investimento estrangeiro, comércio, inclusão financeira e acesso à tecnologia.

Perfil dos imigrantes na atualidade

Quase metade dos imigrantes em todo o mundo são do sexo feminino

  • Na Europa, América do Norte e Oceania, o número de mulheres excedeu o de homens imigrantes, em parte, devido à maior expectativa de vida das mulheres;
  • Na África Subsaariana e na Ásia Ocidental, diferença ocorre devido à migração temporária devido ao trabalho.

Quanto aos anos, a maior parte dos imigrantes está em idade produtiva:

  • 73% têm entre 20 e 64 anos.

Refugiados

Em nossa realidade atual, não é possível falar de imigrantes sem falar dos refugiados. Embora estejamos enfrentando uma crise por conta da Covid-19, o número de pessoas fugindo de conflitos, perseguições, crises, violência ou violações dos direitos humanos atingiu o recorde de quase 82,4 milhões de pessoas, conforme indica o relatório “Tendências Globais da Agência da ONU para os Refugiados”.

O documento, redigido pelo Alto-comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) indica um aumento de 4% em relação a 2019, quando havia 79,5 milhões de refugiados no mundo. Apesar da pandemia e de apelos por um cessar-fogo em todo o mundo, as pessoas continuaram a ser expulsas de suas casas devido a conflitos.

Um por cento da humanidade está deslocada atualmente. Além disso, há duas vezes mais pessoas deslocadas à força do que no ano de 2011, quando havia pouco menos de 40 milhões de refugiados.

Mais de dois terços dos refugiados vieram de cinco países:

  • Síria, com 6,7 milhões;
  • Venezuela, com 4 milhões;
  • Afeganistão, com 2,6 milhões;
  • Sudão do Sul, com 2,2 milhões;
  • Mianmar, com 1,1 milhão.

O Dia Mundial do Refugiado é celebrado em 20 de junho pelas Nações Unidas.

História da imigração no Brasil

A história brasileira é marcada pela chegada de imigrantes ao país. Em 1808, foi dada permissão para que estrangeiros possuíssem terras no Brasil. Isso fez com que, além dos colonizadores portugueses, italianos, ucranianos, alemães, japoneses, suíços e poloneses migrassem para cá. Boa parte dessas pessoas foram trabalhar nas lavouras de café e na extração de borracha.

Existem grandes núcleos de imigrantes no Brasil:

  • Italianos e japoneses no estado de São Paulo;
  • Espanhóis em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia;
  • Alemães no Sul do Brasil e em Petrópolis (RJ);
  • Suíços em Nova Friburgo (RJ);
  • Filandeses em Penedo (RJ).

Segundo estimativas do governo, cerca de 23 a 25 milhões de brasileiros possuem grau de ascendência italiana, o que torna o Brasil o país com o maior número de descendentes italianos do mundo. 

O bairro da Mooca, em São Paulo, era sede da Hospedaria dos Imigrantes, que hoje é o Museu da Imigração do Estado de São Paulo. Por esse motivo, o bairro, juntamente com Bixiga e Brás são grandes redutos desses imigrantes.

Conclusão

3,6% da população mundial é imigrante e aproximadamente 30% dessas pessoas são refugiadas, ou seja, tiveram que deixar suas casas e seus países para trás por motivos de força maior.

O Brasil possui uma história muito marcada pela relação com os imigrantes no começo do século XX. Apesar disso, o país não consta na lista de países que mais recebem imigrantes na atualidade.

Você sabia que existia um decreto para a comemoração do dia do imigrante? Tinha ideia de que tantas pessoas no mundo são imigrantes e refugiadas? Conte para nós nos comentários!


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A CashMe utiliza cookies para melhorar a funcionalidade e o desempenho deste site, para mais informações acesse nossa Política de Privacidade.