Empréstimo para intercâmbio é uma boa ideia?

Empréstimo para intercâmbio é uma boa ideia?
ícone de calendario

Atualizado:
13/05/2021

ícone de calendario

Publicado:
13/05/2021

ícone de relógio

Leitura de
5 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe


Um empréstimo para intercâmbio vale a pena quando bolsas, descontos e uma boa ajuda de custo estão disponíveis. Avalie sempre quais são as vantagens que essa experiência internacional pode trazer à sua vida pessoal e profissional e, claro, se elas justificam fazer uma dívida.

Uma experiência multicultural pode ser um divisor de águas em sua trajetória pessoal, profissional e acadêmica. Por isso, cada vez mais, as pessoas têm se planejado e se organizado para fazer um intercâmbio. 

Parte desse planejamento envolve descobrir como pagar os gastos com passagem, estadia, seguros, alimentação e outras despesas do programa. 

Neste artigo, separamos algumas informações importantes para você que também tem interesse em se aventurar através de um intercâmbio. Leia o conteúdo até o final e confira!   

É possível pedir empréstimo para intercâmbio?

Apesar de existir alguns tipos de intercâmbio gratuitos e opções de bolsas, muitas pessoas vão precisar arcar com os custos do programa ou pelo menos parte deles. 

As despesas em um outro país e, para os casos em que se aplicam, taxas de matrícula e mensalidade, podem ficar bem altas quando convertidas à moeda estrangeira, especialmente com a alta do Dólar

Isso faz com que o intercâmbio exija de você uma boa quantia de dinheiro antes mesmo de sair do país. Para isso, você pode contar com suas economias, boletos, cartões de crédito, financiamento coletivo, etc. 

Hoje em dia, algumas instituições financeiras também financiam esse sonho oferecendo linhas específicas de empréstimo para intercâmbio, além dos seus produtos de crédito tradicionais.

Vale a pena fazer empréstimo para intercâmbio?

Entretanto, será que vale a pena fazer uma dívida para ter essa experiência intercultural? É claro que, antes de considerar o empréstimo, você precisa listar as vantagens de fazer um intercâmbio. 

Vantagens de fazer intercâmbio

Considere, por exemplo, o retorno financeiro que as novas habilidades profissionais adquiridas no exterior podem trazer para você e para a sua carreira. Análise os pontos de desenvolvimento pessoal que você pode potencializar como sua capacidade de expressão, sociabilidade, adaptabilidade, tolerância e respeito por culturas diferentes, etc. 

Fazer um intercâmbio também é uma ótima forma de fortalecer seu networking e, claro, aprimorar um idioma. Se decidir pelo investimento, então será a hora de avaliar se vale a pena fazer um empréstimo para intercâmbio.

Vantagens de fazer empréstimo para intercâmbio

Considere sempre se o valor da dívida será menor que o retorno do investimento. Dessa forma, se o intercâmbio for um MBA, por exemplo, ele pode resultar em uma promoção ou um emprego melhor. 

O empréstimo também pode ser considerado caso a opção de parcelamento elimine descontos que podem ser dados para pagamentos à vista ou acrescentem juros muito altos.

Também pode acontecer do valor do intercâmbio ser referente apenas a taxas de matrícula e mensalidades do programa, exigindo que você arque com os custos de vida no país, deslocamento, seguro saúde e viagem, e visto para países que exigem tal documento. 

Ou ainda, você pode conseguir a bolsa do intercâmbio e precisar arcar apenas com a estadia. Para essas despesas durante o programa, o empréstimo pode ser uma solução.

Desvantagens de fazer empréstimo para intercâmbio

Pense também nas desvantagens que o crédito pode ter. É importante que você solicite o empréstimo apenas se tiver certeza de que poderá arcar com a dívida sem que isso comprometa a sua organização financeira. 

Uma dica é quitar boa parte dela ainda no Brasil. Lembre-se de que o intercâmbio vai terminar algum dia. Com certeza você não vai querer voltar ao país com uma dívida enorme te esperando ou que você não sabe como pagar.

Outra desvantagem pode ser a desvalorização do dinheiro emprestado em real frente à moeda estrangeira. Às vezes, o custo do empréstimo não compensa a perda do poder de aquisição no país estrangeiro. Por fim, considere também o tempo que vai levar para que o investimento te traga o retorno financeiro esperado.

Como funciona o empréstimo para intercâmbio?

Se você analisou bem as suas possibilidades e concluiu que o empréstimo para intercâmbio é uma boa ideia, o próximo passo será pesquisar sobre essa modalidade.

Você pode financiar o intercâmbio com linhas de crédito específicas para esse objetivo ou recorrer a modalidades tradicionais como o empréstimo consignado, com garantia de imóvel e pessoal. 

Em todas, o funcionamento é similar. Você procura a instituição financeira, faz uma simulação e proposta, eles analisam seu perfil de crédito e autorizam, ou não, a concessão do dinheiro. 

Empréstimo para estudar fora do Brasil

O importante é pesquisar muito bem os produtos de crédito oferecidos pelas instituições financeiras. Como dito anteriormente, você não precisa buscar um empréstimo específico para intercâmbio. 

Analise qual modalidade terá um custo menor, o valor ideal e o tempo que você precisa para pagar a dívida. Confira abaixo quatro opções de empréstimo para estudar fora do Brasil. 

1. Empréstimo para intercâmbio no Santander

O Santander tem um programa de bolsas bem conhecido entre estudantes universitários Ele faz parte do Santander Universidades, que também oferece um pacote de serviços financeiros ao estudante como cartões de crédito, conta corrente, financiamento estudantil, etc. 

Um desses serviços é o Consórcio Estudantil, que pode ser feito para pagar seu intercâmbio. Sendo universitário, ou não, também é possível solicitar crédito pessoal ou consignado, uma forma de fazer empréstimo para pagar o intercâmbio. 

2. Empréstimo com garantia de imóvel

Uma modalidade que não é, necessariamente, voltada ao financiamento de um intercâmbio é o empréstimo com garantia de imóvel. Esse tipo de crédito não condiciona a aprovação da proposta ao uso que você fará do dinheiro. Portanto, você pode usá-lo para pagar as taxas do programa e também para os custos no país. 

O empréstimo com garantia de imóvel pode ser interessante para programas de intercâmbio com um valor mais elevado, pois o limite mínimo de crédito para contratação costuma ser alto. 

Por envolver a garantia de um bem de valor elevado, essa modalidade tem uma das taxas de juros mais baixas do mercado. Você pode contratá-la em bancos tradicionais e em fintechs como a CashMe, que diminui a burocracia e agiliza o pedido com o seu processo online. 

3. Financiar intercâmbio – Banco do Brasil

No Banco do Brasil, o financiamento para estudar no exterior é oferecido de duas formas: crédito salário ou crédito consignado. O primeiro é voltado a quem recebe pela conta corrente no banco. Nele, o desconto da parcela do empréstimo é feito no dia em que o seu salário é creditado.

No segundo, o funcionamento é o tradicional de um empréstimo consignado. As parcelas são debitadas na folha de pagamento. Ele é uma opção caso seu empregador seja conveniado ao banco. 

4. CDC Intercâmbio – Bradesco

Dentro dos produtos voltados a universitários, o Bradesco oferece o CDC Intercâmbio, um tipo de empréstimo que pode ser usado para pagar as despesas do programa, financiando inclusive o valor do IOF. Assim como os demais bancos citados aqui, outra opção é o crédito pessoal e o consignado. 

Conclusão

É possível pedir empréstimo para intercâmbio, mas, assim como qualquer crédito, você deve pensar muito bem se vale a pena fazer essa dívida. O dinheiro pode ser usado para pagar as taxas do programa, despesas de moradia, alimentação, documentação, etc.

Para saber se vale a pena fazer empréstimo para intercâmbio considere se o retorno profissional e pessoal do investimento será mais vantajoso que o valor da dívida. Às vezes, financiar um MBA no exterior pode trazer uma promoção ou emprego melhor. 

Entretanto, considere que é essencial sair do país para poder pagar a dívida. Assim, ao retornar do intercâmbio você não terá surpresas financeiras.

O empréstimo para intercâmbio pode ser feito com financiamentos específicos para esse fim, mas também com crédito pessoal, consignado ou com garantia de imóvel. Se optar pelo último, converse com a CashMe! Por aqui, você pode conseguir até 60% do valor do seu imóvel em crédito. Faça uma simulação de empréstimo e veja como pagar seu intercâmbio!


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *