ícone de calendario

Atualizado:
08/09/2020

ícone de calendario

Publicado:
07/09/2020

ícone de relógio

Leitura de
4 min

ícone de conversa

Comentarios
0

CashMe

CashMe
Administrator


É comum que em algum momento o orçamento aperte e você não consiga pagar por completo sua fatura de cartão de crédito. É justamente em casos como esse que os encargos rotativos entram em jogo.

Isso porque, na maioria das vezes as pessoas optam pelo uso do cartão de crédito, quando não conseguem pagar à vista todas as suas despesas.

Segundo uma pesquisa, a cada quatro brasileiros, pelo menos um entrou nos encargos rotativos do cartão de crédito. O dado foi apontado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Mas atenção, antes de recorrer ao cartão de crédito é preciso entender corretamente o encargo rotativo. É possível que você se enrole ainda mais com ele.

O que são encargos rotativos e como eles funcionam?

Encargos rotativos são os juros e taxas cobradas de uma pessoa quando ela deixa de pagar o valor total da sua fatura.

Funciona da seguinte maneira, um tipo de crédito é oferecido automaticamente quando a fatura não é paga de forma integral.

Isso mesmo, quando você paga o valor mínimo da sua fatura, por exemplo, automaticamente você utiliza o famoso crédito rotativo. No mês seguinte sua fatura virá com juros e taxas sobre o valor que restou.

Na prática, a diferença entre o valor total da sua fatura e o valor que você pagou dela, se torna como se fosse um empréstimo. Sendo assim, serão aplicados encargos rotativos sobre essa quantia.

Características do encargo rotativo:

  • O encargo rotativo não acontece somente quando você paga o mínimo da sua fatura. Em qualquer valor abaixo da sua fatura total, serão aplicados esses encargos.
  • O crédito rotativo só pode ser utilizado uma vez, pois se o cliente não conseguir pagar, o banco irá oferecer outras opções de pagamento.
  • Normalmente, durante o período em que está pagando sua dívida, o cartão de crédito estará indisponível;

O crédito rotativo possui um dos juros mais caros do mercado financeiro. Por isso, se optar por utilizá-lo é importante ter certeza que irá arcar com o valor no mês seguinte. Caso contrário é comum que venha se endividar e se deparar com a famosa bola de neve.

Se você já tiver com o nome sujo por dívidas no cartão de crédito, é ideal que aprenda a fazer uma organização financeira.

Como funcionará a nova regra dos encargos rotativos:

Em 2017 o governo criou diversas medidas para evitar o endividamento da população no país. Uma delas foram as regras dos encargos rotativos, que foi estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional.

Segundo a lei, quando você realizar o pagamento parcial da sua fatura, existiram três maneiras de quitar o valor. São elas:

  • Crédito rotativo: Será valido somente no primeiro mês.
  • Parcelamento: É possível que o cliente opte pelo parcelamento da sua fatura ao invés do crédito rotativo. Normalmente a proposta de parcelamento deve constar na sua fatura, e caso deseje aderir é só pagar o valor exato, estipulado nela.
  • Parcelamento compulsório: Caso você pague um valor diferente do que o valor mínimo ou o valor ofertado para parcelamento, entrará no parcelamento compulsório. Assim, o banco ou instituição financeira entenderá que o valor que pagou é uma entrada do parcelamento e as demais parcelas serão estipuladas por eles.

Já em pagamentos inferiores ao valor mínimo da sua fatura, você será considerado inadimplente e terá que pagar o saldo devedor na fatura seguinte.

Como evitar entrar no crédito rotativo?

Se você está lendo este artigo é porque está em busca de como evitar deixar de pagar o valor total da sua fatura.

Isso é comum e acontece com grande parte das pessoas, assim como apontou a pesquisa. O que você deve tomar cuidado é com a euforia para resolver esse problema, para não tomar decisões precipitadas que lhe atrapalhem ainda mais. Ou seja, que assumiria uma divida mais cara.

Que tal começar a pesquisar outras maneiras de pagar sua fatura completamente? Como por exemplo, realizar um trabalho extra para levantar dinheiro.

Opções que separamos para você:

  • Alugar objetos;
  • Fazer um brechó;
  • Dar aulas particulares em alguma área que possui conhecimento;
  • Traduzir textos;
  • Cuidar de Pets;
  • Vender doces.

Se essas possibilidades não se adequarem a sua rotina ou não estiver dentro do seu perfil, uma boa ideia seria solicitar um empréstimo.

Você pode até achar que é loucura, pagar uma dívida entrando em outra, mas não é.

Isso porque, ao solicitar um empréstimo, além de encontrar diversas modalidades de crédito, também é possível escolher opções melhores do que os encargos rotativos.

Confira o empréstimo com garantia de imóvel e perceba que essa alternativa pode sair mais barato do que os encargos rotativos.

Certamente realizando simulações e sabendo exatamente ao que se atentar antes de pedir um empréstimo, é possível escolher uma opção vantajosa. Que é uma proposta com taxas de juros e CET baixos e um prazo para pagamento que esteja dentro do seu planejamento financeiro.

Assim, você poderia pagar sua fatura sem entrar no crédito rotativo, que possui uma das taxas mais altas de juros.

Conclusão

O uso do cartão de crédito pode ser muito vantajoso e lhe trazer benefícios. Como já citamos algumas vezes, o cartão de crédito não é um vilão, o que pode ser ruim é a forma que é utilizado.

Certamente essa é uma das maneiras de crédito em que mais as pessoas se endividam, mas isso só acontece caso deixe de pagar as faturas.

Portanto, antes de solicitar um cartão de crédito, ou pedir aumento de limite, seria uma boa opção realizar uma organização financeira.

Assim você irá utilizá-lo com consciência e evita ter que pagar os juros e taxas dos encargos rotativos.

Porém se já está pagando encargos rotativos e está no vermelho, não deixe de considerar as sugestões que citamos. Fazer uma renda a mais, ou pedir um empréstimo podem ser a solução.


CashMe

Escrito por CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos para você essas noticiais:

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50).

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 144 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 12 anos (144 meses) com LTV de 42,79% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.894,10, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,38% ao ano.”””


CASHME SOLUÇÕES FINANCEIRAS LTDA., com sede social na capital do estado de SP, na Rua do Rócio, nº 109, 3º andar, Sala 01 - Parte, Vila Olímpia, CEP 04.552-000, inscrita no CNPJ sob o no 34.175.529/0001-68

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

CONCORDAR E FECHAR