Investidor anjo é uma pessoa física que aplica parte do seu patrimônio em uma ideia empreendedora com alto potencial de retorno. Além do aporte financeiro, o anjo contribui com experiência e contatos. Para atraí-lo, é importante saber apresentar bem sua proposta e pesquisar o perfil dos investidores.  

Investidor anjo é um termo que vem se popularizando entre empreendedores e futuros empreendedores brasileiros nos últimos 10 anos. Apesar disso, esse tipo de investimento já é bem conhecido em outros lugares como nos Estados Unidos. O termo em português é uma tradução de angel investor e um dos seus primeiros usos divulgados foi feito por William Wetzel em um estudo sobre as maneiras usadas por empreendedores para reunir capital, concluído em 1978. Antes disso, a palavra angel já era usada nos teatros da Broadway para se referir a pessoas que usavam seus patrimônios para patrocinar produções teatrais.  

Ao longo dos anos, a ideia continuou se popularizando com eventos que dão espaço para empreendedores mostrarem suas ideias a possíveis investidores, sendo inclusive protagonista de programas de TV como o estadunidense Shark Tank, cuja versão brasileira estreou em 2016.  

O que é um investidor anjo?

O investidor anjo é uma pessoa física que investe seu próprio capital em uma ideia ou empresa que está em seu estágio inicial, normalmente uma startup. Esse tipo de investimento também é conhecido como smart money. 

Isso porque o anjo costuma ser um profissional que já construiu sua carreira e patrimônio e, além do interesse em financiar parte da ideia, quer compartilhar o conhecimento adquirido para ajudar novas empresas com grande potencial de crescimento e retorno.   

Qual o objetivo de um investimento anjo?

Por isso, um dos objetivos principais de um investidor anjo é encontrar uma ideia que esteja alinhada com suas experiências profissionais e propósitos pessoais. 

O anjo também está interessado em acelerar o crescimento da empresa. Logo, o foco é em ideias que por si só já têm um potencial de crescimento. 

Muitas vezes esse potencial está associado à inovação proposta pela ideia ou startup, outro objetivo comum ao investidor anjo. Uma das características do investimento é participar das fases iniciais da empresa e acompanhar o desenvolvimento do produto. Nesse momento, o anjo pode ter bastante contato com as inovações, sendo uma forma do investidor continuar adquirindo conhecimento e se atualizando com o que há de novo em suas áreas, mas em uma posição mais observadora. 

E claro, o retorno financeiro também entra como um dos objetivos do investidor anjo. O investimento é uma forma de renda variável com retorno de médio a longo prazo. O anjo fica com uma participação minoritária e os conselhos ou mentorias não são encarados como decisões executivas.   

Já para as empresas o investimento é uma forma de iniciar ou expandir operações com o auxílio de pessoas interessadas em contribuir financeiramente e intelectualmente para o sucesso do negócio. 

Leia também: Capital de terceiros: o que é e suas vantagens

Como encontrar um investidor anjo?

Grupos de investidores anjos e eventos promovidos para reunir investidores e empreendedores costumam ser divulgados na internet. Essas iniciativas estabelecem seus próprios fluxos para receber propostas de empresas que buscam investidores, divulgando as datas e locais de eventos ou ainda disponibilizando canais de comunicação e formulários de contato. Na internet, você encontra facilmente sites como o Anjos do Brasil e a Gávea Angels

Esses eventos costumam abrir inscrições para que empreendedores exponham suas ideias e usem esse momento para atrair investimentos. A essa fala damos o nome de pitch

Também é possível acionar suas redes de contato e aproveitar eventos da área da sua empresa para conhecer possíveis investidores. 

Como atrair um investidor anjo?

Mais importante do que encontrar um investidor anjo é convencê-lo de que seu negócio é um bom investimento. Qual empreendedor que nunca ouviu que o mundo está cheio de boas ideias? Com uma competitividade tão grande, saber vender boas soluções é fundamental. 

Para uma boa apresentação formal ou informal da ideia é importante que o empreendedor:

1. Conheça muito bem a sua ideia

Para fazer uma boa comunicação é fundamental que você conheça muito bem o tema. Então, para um bom pitch e uma fala segura, você precisa conhecer todos os âmbitos do seu projeto que precisam ser expostos e estar familiarizado com o texto da sua apresentação. Treine em casa, pois essas oportunidades não esperam eventos agendados para acontecer. O ideal é que você esteja preparado com versões curtas e outras mais detalhadas da apresentação da sua ideia.   

2. Estude o perfil do seu investidor anjo

Conhecer a mensagem não faz muita diferença em uma comunicação se você não sabe para quem está falando. Estude muito bem quem são os investidores anjos para os quais você fará sua apresentação e faça as adaptações necessárias. 

3. Procure um investidor anjo que tenha interesses afins 

Lembre-se de que o investidor anjo quer contribuir com conhecimento e experiência além de dinheiro. Ele quer adotar a sua ideia e acompanhar seu crescimento. Muitas vezes o investidor procura projetos com os quais ele se identifica. Então, vale a pena pesquisar por investidores e grupos da sua área. Estude os nichos de interesse dele e sua experiência profissional. Quanto mais próximo do problema identificado pela sua empresa, mais fácil do investidor reconhecer o valor da solução que ela propõe.

4. Seja rápido e convincente

Seja um pitch ou um encontro ocasional, sua ideia precisa usar muito bem o tempo disponível para manter a atenção do investidor. Expor plano de negócio com todos os termos necessários é importante e essa hora chegará. Porém, é fundamental que, em um primeiro momento, sua fala explique o problema, proponha uma solução e mostre como ganhar mercado e lucro com ela. 

Se tiver tempo, use as informações sobre o investidor para mostrar como a empresa pode se beneficiar dos conhecimentos e experiências dele. 

5. Apresente-se 

Como já dissemos, o investimento anjo tem um caráter um pouco mais pessoal e de envolvimento. Além de conhecer a ideia, ele também quer conhecer o empreendedor. Por isso, é importante que você saiba se apresentar e apresentar sua equipe. 

Investidor anjo pode ser bom para o seu negócio 

O investidor anjo pode ser o impulso que o seu negócio precisa. Ele com certeza fez a diferença para empresas como Google e Facebook. Conheça bem a sua ideia e esteja sempre preparado para mostrar aos outros o porquê dela ser incrível! Enquanto você não encontra seu investidor anjo, é preciso continuar apostando por conta própria na sua ideia. Um empréstimo com garantia pode ser uma forma de conseguir capital de giro e tirar a ideia do papel. Faça uma simulação com a gente!

endImage

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50).

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 144 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 12 anos (144 meses) com LTV de 42,79% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.894,10, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,38% ao ano.”””


CASHME SOLUÇÕES FINANCEIRAS LTDA., com sede social na capital do estado de SP, na Rua do Rócio, nº 109, 3º andar, Sala 01 - Parte, Vila Olímpia, CEP 04.552-000, inscrita no CNPJ sob o no 34.175.529/0001-68

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.