Usar cartão de débito ou crédito se trata de uma grande responsabilidade. Por grande parte das vezes, a falta de conhecimento em relação a estes nos colocarão em situações ruins, onde, por fim adquirimos dívidas.

Ter educação e consciência financeira, ainda que necessário, vem sendo cada vez mais discutido dentro da sociedade. Hoje, ainda que as porcentagens de pessoas endividadas seja extremamente alta, a preocupação com a gestão das contas é uma preocupação, o que não acontecia em muitos casos, antigamente.

Por conta disso, no artigo de hoje, apresentaremos para você, nosso caro leitor, algumas maneiras para se utilizar o seu cartão de débito ou crédito para que consiga evitar as dívidas, que são grandes dores de cabeça para quem as tem.

Aproveite e boa leitura!

Cartão de débito ou crédito são responsabilidade

Sim, o dinheiro é seu e pode e deve ser utilizado da maneira que bem entender, sem quaisquer ressalvas ou explicações. Mas, para que isto seja uma verdade absoluta, deve-se estar consciente sobre os problemas que apareceram em sua vida por conta do uso indevido do mesmo e da falta de educação financeira.

Tal conhecimento, por si só, é totalmente capaz de livrar indivíduos de situações indesejadas. Muito se discute, na atualidade, se matérias básicas de economia não deveriam ser ensinada a crianças, para que estas já fossem capaz de entender a importância de poupar, investir, economizar e cortar gastos.

Ações simples, mas que são a base para se obter estabilidade e independência financeira na vida de qualquer pessoa que consiga praticá-las diariamente, com estas sempre em mente.

Por mais que pareça um desafio ( e é para ser mesmo, visto que somos bombardeados a todo o momento por diversas propagandas feitas para nos instigar a compra), qualquer um é capaz de mudar a sua postura em relação a sua economia.

E claro que, ao falarmos de tudo isso, o cartão de débito ou crédito também são incluídos, principalmente o segundo, visto a quantidade de pessoas que se endividam diariamente por conta de usufruírem de um valor que não conseguiram pagar.

Com tudo isso dito, pode-se perceber que nenhuma técnica mirabolante irá lhe salvar de seus dividendos se não mudar a própria postura em relação a aquilo que ganha, a sua renda.

Usando um cartão de débito ou crédito de maneira inteligente

Para se utilizar de seus cartões de maneira inteligente, existiram uma série de fatores, junto a uma pequena e rápida análise da situação para que consiga entender em qual cenário cada um será mais benéfico.

Isso não é facilmente perceptível, visto a quantidade de indivíduos em nossa sociedade que, por impulso, apenas sai passando um cartão, sem pensar em qual impacto essa ação pode ter.

Para utilizá-los da melhor maneira, listamos alguns pontos que devem ser observados antes de simplesmente passar o seu na máquina do vendedor e finalizar a compra. Ao começar por:

Para se usar um cartão de débito ou crédito atente-se ao que compra

A primeira observação a ser feita é em relação ao que está comprando e qual o objetivo da aquisição de tal item. Isso é fundamental para avaliar, na situação, qual deverá ser utilizado.

Um consumo, por exemplo, de um suco ou um lanche é muito melhor se pago no débito. Não tem qualquer motivo que seja interessante pagar depois por algo que comeu na rua.

Agora se, por exemplo, você está comprando uma cortina, ou algum outro item que esteja precisando para dentro de casa, então é interessante considerar a opção do crédito.

Débito deve ser utilizado para itens menores em grande maioria das situações. Crédito para maiores, caso não possua o dinheiro na mão ou tenha planos para adquirir mais de um produto ao mesmo tempo.

Para se usar um cartão de débito ou crédito, saiba o quanto possui

Por mais redundante e óbvio que isso possa soar, é uma dica muito necessária a ser dada. Diversas pessoas fazem compras sem saber o quanto possuem para poder gastar, o que acaba gerando em possíveis dívidas.

Logo, elas acabam perdendo o controle, o que, quando somado a outras obrigações, pode resultar em um valor que ultrapassa seu salário, fazendo com que esta, na menor das hipóteses, precise arrumar alguma outra maneira de conseguir um extra.

Ter em mente o quanto recebe e gastar em uma proporção menor do que isso pode parecer algo simplório, mas, acredite, muitas pessoas em nosso país gastam muito mais do que recebem.

Cartão de débito ou crédito tem de ser administrado

As dicas aqui fornecidas são as principais entre diversas outras que se pode encontrar. Mas, entender a base para que seja possível aplicar as outras fará com que estas sejam muito mais eficazes.

E para aqueles que desejam crédito para dar início a seus planos, aqui na CashMe oferecemos ótimas oportunidades de empréstimo para que seja capaz de realizar seus sonhos. Conosco, você vai mais longe!

Veja também:

Pefin e Refin: compreenda as diferenças

Entenda o que significa Pefin

Comprar casa sem entrada: é possível fazer isso?

Gostou do texto? Faça uma simulação com a gente! Compartilhe e deixa a sua opinião, queremos saber.

Visite o nosso Instagram

endImage

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50). Empresa do Grupo Cyrela

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 120 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 15 anos (180 meses) com LTV de 43,3% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.685,09, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,04% ao ano.”””


O cashme.com.br (“Website”) é pertencente e operado pela Cyrela Brazil Realty Empreendimentos e Participações (“CashMe”), uma sociedade anônima registrada sob o CNPJ/MF 73.178.600/0001-18

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.