Nestes tempos difíceis quais estamos enfrentando por conta do COVID-19, saber onde investir na crise e como maximizar seus lucros, principalmente os empresariais, pode ser a carta na manga para a sobrevivência da sua entidade.

Entretanto, o mercado econômico sofre, dia após dia, quedas e prejuízos, principalmente por conta do consumidor, que tem deixado de comprar muito menos devido à quarentena, o que faz menos dinheiro rodas.

Por conta disso, no artigo de hoje, apresentaremos para você, nosso caro leitor, onde investir na crise pela qual estamos passando, permitindo que a sua empresa possa se manter de pé e sobreviver a este cenário que estamos vivendo.

Aproveite e boa leitura!

Onde investir na crise é uma grande preocupação

Essa é uma dúvida para qualquer acionista na atualidade, mas é ainda mais importante para aqueles que desejam um meio alternativo para gerar uma renda adicional para suas entidades.

Afinal, quando estamos falando de investimentos para pessoas jurídicas, por mais diversas opções que existam, muitas dessas são taxadas, não possuindo de qualquer isenção, como é o caso de algumas modalidades para a pessoa física.

E ações estão bem fora de cogitação. A flutuação tem sido muito grande, e, em grande maioria, no fim do dia, suas chances de ter algum prejuízo está muito maior do que anteriormente.

E para aqueles que pensam que investimento é apenas colocar dinheiro em sua própria empresa, saiba que está muito equivocado. Este não se trata apenas de aplicar recursos na instituição para que, no futuro, está possa vir a ser mais rentável. Este também é muito viável para auxiliar está a criar uma reserva para emergências, por exemplo.

E o cenário atual se trata exatamente disso, uma emergência. Logo, é natural que muitos tenham tal preocupação, procurando algum setor para que possam se estabelecer e estarem preparados para eventualidades.

Onde investir na crise?

Saiba, antes de mais nada, que, apesar de todo o impacto que o COVID-19 tem tido na economia mundial, ainda é possível sim achar boas oportunidades de investimento para lhe auxiliar nestes tempos.

Muitos meios, como os fundos, perderam um pouco de espaço, visto que, pela preocupação, seus altos riscos, junto a altas recompensas, acabam não sendo tão atrativos.

Apresentaremos, a seguir, algumas modalidades interessantes para se investir enquanto pessoa jurídica, mesmo neste caótico cenário ao qual estamos vivendo. Ao começar por:

Onde investir na crise econômica: CDB

O certificado de Depósito Bancário, também conhecido como CDB, se trata de uma ótima alternativa para entidades em qualquer época do ano, ganhando ainda mais destaque nesta crise que estamos vivendo.

Sendo um dos mais populares investimentos para pessoa jurídica, sua alta segurança é o que o torna um dos mais atrativos, visto que o mesmo conta com o Fundo Garantidor de Crédito para suprir quaisquer prejuízos.

Valendo lembrar que este pode cobrir até R$ 1 milhão divido entre quatro CNPJs diferentes. Ou seja, para cada título de empresa, este garante um reembolso de, no máximo, R$ 250.000,00,

Na prática, este é como se a sua empresa passasse a ser uma entidade credora, onde você realiza um empréstimo para algum banco, com uma remuneração predeterminada por este.

O rendimento deste pode ser prefixado ou vinculado a um índice, como o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que se trata de uma taxa que segue próxima à Selic, que são juros básicos da economia.

Um CDB pode vir a pagar 100% do CDI, por exemplo. Neste caso, o rendimento vai variar conforme essa taxa, que é calculada a partir dos juros definidos pelo Comitê de Política Monetário do Banco Central.

Outro detalhe importante é se atentar a liquidez referente ao CDB de sua escolha. Liquidez se trata de o quão rápido o rendimento poderá ser resgatado. Alguns destes possuem rendimento diário, enquanto outros podem demorar até anos.

Onde investir na crise econômica: Fundos de Renda Fixa

Os fundos de renda fixa também se tratam de fundos de investimento. Entretanto, estes possuem suas aplicações em, como o próprio nome sugere, renda fixa, o que garante uma maior segurança sobre este.

Logo, o mesmo acaba sendo um meio valioso e seguro para se aplicar dinheiro durante este período mais conturbado. Este é composto por ativos como títulos públicos, debêntures, CDBs e LCI/LCA.

Ou seja, o mesmo acaba sendo uma ótima opção para aqueles que não optam por apenas uma única ação, mas sim por várias, fazendo com que a aplicação seja tão rentável quanto preservada de prejuízos.

Onde investir na crise econômica: LCA/LCI

As Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) e as Letras de Crédito do Imobiliário são modalidades tão interessantes quanto as apresentadas acima. Ainda que sejam mais específicas que um fundo, estas também possuem de suas particularidades e promovem uma boa rentabilidade.

Ainda que para pessoa jurídica está não conte com a isenção do imposto de renda, sua vantagem vem da garantia do um rendimento de 4% acima da inflação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), se traduzindo em um ganho real da compra.

Estas são tributadas da mesma maneira que um CDB, dependendo do tempo da aplicação. Além disso, ainda contam com a ajuda do Fundo Garantidor de Crédito.

Ainda que não pareçam tão interessantes quanto para a pessoa física, estas podem ser muito valiosas de se possuir, principalmente em uma época de crise.

É preciso avaliar antes de investir durante a crise

Ainda que as modalidades apresentadas sejam interessantes para empresas, será preciso averiguar uma série de fatores antes de decidir por uma destas. Fazer um levantamento será essencial para conseguir optar pelo melhor estilo de investimento para sua entidade.

E para aqueles que desejam começar a investir, aqui na CashMe oferecemos ótimas oportunidades de empréstimo para que você coloque seus planos em ação. Conosco, você vai mais longe!

Veja também:

O que é hipoteca reversa? Entenda todos os detalhes agora!

Divida ativa IPVA: o que fazer para quitar esse débito

10 regras para sobrevivência empresarial

Gostou do texto? Faça uma simulação com a gente! Compartilhe e deixa a sua opinião, queremos saber.

endImage

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50). Empresa do Grupo Cyrela

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 120 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 15 anos (180 meses) com LTV de 43,3% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.685,09, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,04% ao ano.”””


O cashme.com.br (“Website”) é pertencente e operado pela Cyrela Brazil Realty Empreendimentos e Participações (“CashMe”), uma sociedade anônima registrada sob o CNPJ/MF 73.178.600/0001-18

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.