O capital de terceiros são recursos externos que as empresas buscam para financiar suas atividades por instituições financeiras terceiras, como bancos, por exemplo.

Você já se deparou com algo que precisava comprar para sua empresa, porém era de alto valor e não havia dinheiro em caixa? Para situações como essa existe o capital de terceiros.

Esse capital vem por meio de financiamento ou empréstimos e são utilizados no capital de giro da empresa. Esse recurso é fundamental em algumas situações para manter em funcionamento algumas atividades empresariais, ou fazer investimento em algo que pode gerar lucro.

Nesse caso, o recurso adquirido por meio do capital de terceiros não vem de acionistas, sócios ou de lucros das atividades de sua empresa, por exemplo.

Capital de terceiros é uma boa opção?

Além do empréstimo e financiamento como exemplos de capital de terceiro temos as dívidas que são feitas com os fornecedores.

Esse crédito solicitado pelas empresas costuma ter taxas mais baixas do que entrar no rotativo do cartão de crédito ou no empréstimo pessoal. Além disso, se torna uma boa alternativa para fazer sua empresa crescer ou até sair de um endividamento para se reestruturar.

Aliás, por causa da pandemia existe um grande aumento na procura de crédito segundo o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento) e uma dificuldade de consegui-lo.

Agora que você começou a entender o que é capital de terceiros poderá ter mais detalhes e avaliar se essa é uma boa opção para sua empresa.

Conheça as vantagens do capital de terceiros:

  • Por se tratar de um gasto controlado, permite uma melhor organização financeira da empresa. Isso acontece porque certamente haverá uma previsão orçamentária com prazo e valor estipulado a ser pago ao credor;
  • Permite que seja possível financiar projetos importantes e rentáveis, podendo a empresa, mesmo após a quitação, continuar rendendo graças ao capital de terceiros aplicado;
  • Sua empresa manterá a estrutura da administração normalmente, uma vez que não será necessária a entrada de novos sócios, que pode interferir em novas decisões. Sendo assim, o custo de capital de terceiros pode sair ainda mais barato do que colocar um acionista ou sócio;
  • Pode aumentar a expansão e lucratividade do seu negócio;
  • Os juros são menores do que em outros tipos de financiamento ou empréstimos;
  • Permite aproveitar algumas oportunidades disponíveis naquele momento no mercado.
  • Tempo para pagamento costuma ser a longo prazo, acima de 10 anos em alguns casos, por exemplo.

Desvantagens do capital de terceiros:

  • Se utilizar esse recurso sem o planejamento devido a empresa pode assumir um endividamento e até correr o risco de falir.
  • O valor dos juros pode se tornar um vilão se utilizar esse recurso a longo prazo e sem controle. (Dentro dessa questão entende-se como custo de capital que se refere ao valor que as organizações pagam de juros para as instituições financeiras).
  • Utilizar esse tipo de capital em um projeto que não der certo pode prejudicar sua empresa de curto a longo prazo, visto que não haverá rentabilidade. Porém, o valor solicitado precisa ser pago independente do projeto ter dado certo ou não. Por isso o planejamento é fundamental.

Participação do capital de terceiros

Essa participação do capital de terceiros inclui: capital próprio e capital de terceiros e muitos precisam entender qual das opções são melhores para sua empresa.

A questão é que depende muito, porém esses são as duas principais fontes de recurso da empresa. Entenda a diferença entre os dois:

Capital próprio: como o nome já diz, esse tipo de capital é gerado pelas atividades da própria empresa, representando todos os recursos que ela tem. Esse valor é o montante que cada sócio investe no início do negócio e que gera capital de giro para a empresa poder lucrar.

Esse tipo de capital também gera riquezas aos sócios por meio da divisão de lucros e forma o patrimônio líquido total da empresa.

Capital de terceiros: já o capital de terceiros é um recurso externo, vindo por meio de um empréstimo, financiamento, ou dívida com fornecedor.

Esse recurso gera dívidas e taxas extras e deve ser muito bem planejado antes de ser solicitado por qualquer empresa.

Se torna uma boa alternativa para aproveitar oportunidades imediatas no mercado e garantir o desenvolvimento rápido do seu empreendimento.

Por que normalmente o capital de terceiros se torna mais barato do que o capital próprio?

O capital de terceiro costuma ser mais barato que o capital próprio, pois quem empresta recurso não corre risco operacional.

Já o capital próprio que conta com a participação de sócios e acionistas, acabam correndo esse risco operacional junto a empresa.

A partir dessa análise, você já pode ter uma ideia do que compensa caso precise de um dos tipos de capitais para sua empresa.

Fórmula para capital de terceiros

Que tal descobrir qual a fórmula para capital de terceiros? Para descobrir o percentual desse capital você deve fazer a seguinte conta:

Divida o valor do patrimônio líquido pelo passivo total (dívidas e gastos da empresa). O resultado disso te dará acesso ao valor do capital de terceiros da sua empresa.

O capital de terceiros vale a pena para minha empresa?

Após a leitura essa avaliação é você quem precisará fazer, mas depende muito do porte da empresa e o que pretende realizar com o valor.

É fato que um bom planejamento e a utilização desse capital de terceiros pode fazer sua empresa alavancar no mercado, se destacando ante as outras.

Sendo assim, optando por esse tipo de capital de terceiros ao invés do capital próprio, você não precisará trabalhar sob pressão para gerar lucros. 

Certamente, caso opte por essa modalidade de crédito e fazendo um bom planejamento, a chance de ter êxito no seu objetivo empresarial é muito grande.

Confie no potencial da sua empresa e arrisque se ver que é o caso. Pode ser que utilizando esse recurso seu negócio tomará novos rumos e crescerá.

Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes sociais e deixe seu comentário! Se estiver precisando de capital para sua empresa, confira o empréstimo com garantia de imóvel, com as menores taxas de juros.

endImage

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50). Empresa do Grupo Cyrela.

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 144 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 12 anos (144 meses) com LTV de 42,79% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.894,10, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,38% ao ano.”””


O cashme.com.br (“Website”) é pertencente e operado pela Cyrela Brazil Realty Empreendimentos e Participações (“CashMe”), uma sociedade anônima registrada sob o CNPJ/MF 73.178.600/0001-18

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.