Dia Mundial da Diabetes: Entenda tudo sobre essa doença

Dia Mundial da Diabetes: Entenda tudo sobre essa doença
ícone de calendario

Atualizado:
31/01/2022

ícone de calendario

Publicado:
01/11/2021

ícone de relógio

Leitura de
5 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe


O Dia Mundial da Diabetes é reconhecido em 14 de novembro. Criado pela primeira vez em 1991 pela International Diabetes Foundation e pela Organização Mundial da Saúde. A diabetes é uma doença crônica, uma vez que o pâncreas não produz insulina suficiente. Também leva a graves problemas de saúde, contudo, de várias maneiras de ser evitada. É por isso que aproveitamos este dia para divulgar a conscientização e a educação sobre este tema tão importante.

De acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente, há 13 milhões de brasileiros que convivem com a doença e mais de 250 milhões de pessoas são afetadas em todo o mundo. O alto número é bastante assustador, especialmente com o fato de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), que, assim como a diabetes, são os maiores responsáveis pelas altas taxas de morte.

Há muitas dúvidas acerca deste assunto e, por isso, nada melhor do que explorarmos de forma mais ampla e celebrar o Dia Mundial da Diabetes no dia 14 de novembro entendendo mais sobre essa doença. Continue a leitura a seguir.

Origem do Dia Mundial da Diabetes

O Dia Mundial da Diabetes foi criado em 1991 pelo IDF e pela Organização Mundial da Saúde em resposta às crescentes preocupações sobre o aumento da diabetes na população. O Dia Mundial da Diabetes tornou-se um dia oficial das Nações Unidas em 2006 com a aprovação da Resolução das Nações Unidas, Lei 61/225. É comemorado todos os anos em 14 de novembro, aniversário de Frederick Banting, que co-descobriu a insulina junto com Charles Best em 1922.

O Dia Mundial da Diabetes é a maior campanha mundial de conscientização sobre a diabetes, alcançando uma audiência global de mais de 1 bilhão de pessoas em mais de 160 países. A campanha chama a atenção para questões de suma importância para o mundo da diabetes e mantém o tema sobre a doença firmemente no centro das atenções públicas e políticas.

O que é diabetes e quais são os tipos?

A diabetes é uma doença séria e bastante complexa que pode afetar todo o corpo. Por ser uma doença autoimune, requer cuidado diário e, se surgirem complicações, a diabetes pode ter um impacto significativo na qualidade de vida e reduzir a expectativa de vida. Embora não haja ainda uma cura para a diabetes, é possível conviver de maneira agradável aprendendo sobre a doença e controlando-a com eficácia.

Quando alguém tem diabetes, seu corpo não consegue manter níveis saudáveis ​​de glicose no sangue. A glicose é uma forma de açúcar, a principal fonte de energia do nosso corpo. Níveis prejudiciais de glicose no sangue podem levar a complicações de saúde a longo e curto prazo.

Para que nossos corpos funcionem adequadamente, precisamos converter a glicose (açúcar) dos alimentos em energia. Um hormônio chamado insulina é essencial para a conversão de glicose em energia. Para pessoas com diabetes, a insulina não é mais produzida ou não é produzida em quantidade suficiente pelo corpo. Quando as pessoas com diabetes ingerem glicose, que se encontra em alimentos como pães, cereais, frutas e vegetais ricos em amido, legumes, leite, iogurte e doces, ela não pode ser convertida em energia.

Em vez de ser transformada em energia, a glicose permanece no sangue, resultando em níveis elevados de glicose no sangue. Depois de comer, a glicose é transportada pelo sangue por todo o corpo. O seu nível de glicose no sangue é denominado glicemia. Os níveis de glicose no sangue podem ser monitorados e gerenciados por meio de autocuidado e tratamento.

Há três curiosidades que qualquer pessoa deveria saber sobre diabetes:

  • Não é uma condição – existem três tipos principais de diabetes: tipo 1 , tipo 2 e diabetes gestacional;
  • Todos os tipos de diabetes são complexos e requerem cuidados diários;
  • Diabetes não discrimina, qualquer pessoa pode desenvolver diabetes.

Tipos de diabetes

Muito mais do que saber sobre o que é a doença no Dia Mundial da Diabetes, você sabia que há três tipos de diabetes? São elas: diabetes tipo 1, diabetes tipo 2 e diabetes gestacional. 

Cada uma apresenta o que pode causar no corpo, os principais sintomas e qual o tratamento mais indicado.

Diabetes Tipo 1

A diabetes tipo 1 é uma doença auto-imune. Isso significa que seu sistema imunológico ataca e destrói equivocadamente as células beta do pâncreas que produzem insulina. As consequências? O dano é permanente.

O que desencadeia os ataques não está claro. Pode haver razões genéticas e ambientais. Não se acredita que fatores de estilo de vida desempenhem um papel.

A diabetes tipo 1 geralmente se desenvolve mais rapidamente e pode causar sintomas como perda de peso ou uma condição chamada cetoacidose diabética . A cetoacidose diabética pode ocorrer quando você tem açúcar no sangue muito alto, mas pouca ou nenhuma insulina no corpo.

Atualmente, a diabetes tipo 1 não pode ser evitado. No entanto, os pesquisadores estão investigando o processo autoimune e os fatores ambientais que levam as pessoas a desenvolver diabetes tipo 1 para ajudar a prevenir a diabetes tipo 1 no futuro.

Diabetes Tipo 2

A diabetes tipo 2 começa como resistência à insulina. Isso significa que seu corpo não pode usar a insulina com eficiência. Isso estimula o pâncreas a produzir mais insulina até que ele não consiga mais atender à demanda. A produção de insulina diminui, o que resulta em níveis elevados de açúcar no sangue.

A causa exata da diabetes tipo 2 é desconhecida. Os fatores contribuintes podem incluir genética, falta de exercício e estar acima do peso. 

Evidências, incluindo ensaios de controle randomizados em grande escala, mostram que a diabetes tipo 2 pode ser prevenido ou retardado em até 58 por cento dos casos mantendo um peso saudável, sendo fisicamente ativo e seguindo um plano alimentar saudável.

Pessoas com risco de diabetes tipo 2 podem retardar e até prevenir a doença ao:

  • Manter um peso saudável;
  • Atividade física regular;
  • Fazendo escolhas alimentares saudáveis;
  • Controlar a pressão arterial;
  • Controlar os níveis de colesterol;
  • Não fumar;

Diabetes gestacional

A diabetes gestacional é devido aos hormônios bloqueadores da insulina produzidos durante a gravidez. Este tipo de diabetes só ocorre durante a gravidez.

Os sintomas que comumente estão associados a diabetes incluem:

  • Sede e fome excessivas;
  • Micção frequente;
  • Sonolência ou fadiga;
  • Pele seca e coceira;
  • Visão embaçada;
  • Feridas de cicatrização lenta.

Quais são as complicações potenciais?

As complicações da diabetes geralmente se desenvolvem com o tempo. Ter os níveis de açúcar no sangue mal controlados aumenta o risco de complicações graves que podem colocar a vida em risco. As complicações crônicas incluem:

  • Doença dos vasos, levando a ataque cardíaco ou derrame;
  • Problemas de visão, chamados retinopatia;
  • Infecção ou doenças da pele;
  • Dano ao nervo ou neuropatia;
  • Dano renal ou nefropatia;
  • Amputações devido a neuropatia ou doença vascular

A diabetes tipo 2 pode aumentar o risco de desenvolver a doença de Alzheimer, especialmente se o açúcar no sangue não estiver bem controlado.

Complicações na gravidez

Níveis elevados de açúcar no sangue durante a gravidez podem prejudicar a mãe e o filho, aumentando o risco de:

  • Pressão alta;
  • Pré-eclâmpsia;
  • Aborto espontâneo ou natimorto;
  • Defeitos de nascença.

Conclusão

O Dia Mundial da Diabetes surge como uma data de conscientização de uma doença séria e que pode causar danos irreversíveis. Quem convive com a doença precisa de autocuidado e tratamento diário.

A necessidade de um mês de conscientização sobre a diabetes é mais importante do que nunca por causa de questões importantes como acessibilidade e a conscientização pública sobre esses tópicos.

Se você deseja que mais pessoas saibam sobre o Dia Mundial da Diabetes e seus sintomas, compartilhe este conteúdo em suas redes sociais.


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A CashMe utiliza cookies para melhorar a funcionalidade e o desempenho deste site, para mais informações acesse nossa Política de Privacidade.