Em 14 de novembro é comemorado o Dia Nacional da Alfabetização

Em 14 de novembro é comemorado o Dia Nacional da Alfabetização
ícone de calendario

Atualizado:
22/10/2021

ícone de calendario

Publicado:
03/11/2021

ícone de relógio

Leitura de
4 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe


Celebrado em 14 de novembro, o Dia Nacional da Alfabetização tem como objetivo, conscientizar a população, os educadores e, principalmente, os gestores sobre a importância de se investir em educação desde os primeiros anos de vida.

Apesar da queda na taxa de analfabetismo nos últimos anos, o Brasil ainda tem cerca de 11 milhões de pessoas que não sabem ler ou escrever. Quando falamos em analfabetismo funcional, isto é, a capacidade de saber interpretar textos, o número tende a aumentar ainda mais.

Por isso, fomentar o debate sobre ações a serem implementadas do ensino básico à idade adulta é uma necessidade constante no país. 

Para aproveitar a data, preparamos um conteúdo exclusivo sobre a importância da alfabetização no desenvolvimento de cidadãos mais participativos e profissionais fortalecidos no mercado de trabalho. Confira!

Por que o Dia Nacional da Alfabetização é celebrado em 14 de novembro?

O Dia Nacional da Alfabetização é comemorado no Brasil em todo 14 de novembro, mas, afinal, por que neste dia especificamente? A data foi homologada em 1966, em homenagem à criação do Ministério da Educação e Cultura (MEC) em 1930 – a partir do Decreto de Lei nº 19.402.

Porém, o nosso país não é o único a realizar uma celebração para conscientizar sobre a importância da alfabetização. O movimento surgiu de uma iniciativa promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 1967.

O Dia Internacional da Alfabetização, celebrado em 8 de setembro, é parte de uma ação conjunta entre diversos países mundo afora para ampliar o debate em escala global. As ações levam a discutir maneiras de fomentar o aprendizado de jovens e adultos em países onde não há incentivos o suficiente.

Objetivo da data no Brasil

Segundo a lei, a educação é um direito de todos e compromisso do Estado, e, sendo assim, deve ser promovida e incentivada. Desde sua implementação em 1966, o Dia Nacional da Alfabetização busca gerar ações de conscientização e campanhas, a nível nacional, para difundir os conhecimentos básicos. 

Um panorama sobre a alfabetização no Brasil

Com base em pesquisas sobre a população junto à taxa de analfabetismo no Brasil, os incentivos governamentais passaram a abranger o Ensino Básico como garantia essencial para todas as crianças brasileiras. O que significa que, até o segundo ano do Ensino Fundamental, qualquer cidadão tem direito e acesso à educação.

Graças à propagação de novas tecnologias e ao incentivo do Estado na educação pública, os índices de analfabetismo foram reduzidos nos últimos 15 anos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Porém, em escala global, o Brasil ocupa a oitava posição do ranking de nações com maior número de adultos analfabetos. Isso significa que há falta de incentivo para o aprendizado de jovens e adultos, limitando-se à Educação Básica. Mais do que aprender a ler e escrever, os brasileiros devem fomentar a capacidade de interpretar.

Outro dado alarmante sobre a alfabetização no Brasil está ligado aos índices correlatos. Por meio de estudos, foi constatada uma correlação entre os baixos níveis do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e o alto índice de analfabetismo. Ou seja: quanto menor a taxa de alfabetização, mais pobre a região.

Como melhorar os índices de alfabetização no país?

Como dito anteriormente, a luta pela educação vai muito além dos campos de escrita e leitura. Além de fomentar o aprendizado desde os primeiros anos de vida, é papel dos governos, escolas e educadores desenvolver a capacidade interpretativa e a autonomia dos alunos.

Para isso, é fundamental que haja investimento em setores básicos, mas também em atividades complexas e em grupo. O estudante deve ainda socializar com colegas e aprender a se responsabilizar conforme evolui no aprendizado. Todas essas etapas são correlatas e ajudam a desenvolver a alfabetização ao longo da vida.

Fomentar a interpretação desde os primeiros anos de vida

Ainda durante a educação básica, a criança deve contar com o apoio de pais e mestres para levar as noções de aprendizado adiante. Por isso, o incentivo acontece tanto na escola como em casa, por meio de uma educação mediada. 

Livros, vídeos, brincadeiras e atividades educativas são a chave para ensinar de forma divertida e ainda ganhar a atenção dos pequenos.

Diferentes tipos de leitura

O analfabetismo funcional é um dos grandes vilões no aprendizado brasileiro e mundial. Ele representa a falta de capacidade da população em interpretar e argumentar de forma clara, problema este que vai muito além do saber ler e escrever. 

Alimentar o hábito da leitura desde os primeiros anos de vida é uma valiosa ferramenta para sanar esse problema, afinal ela é capaz de ampliar a nossa capacidade de pensar. É importante que o cidadão adquira os seus próprios gostos por leituras enriquecedoras, que fomentam o pensamento crítico e a interpretação.

Atividades na escola

O Dia Nacional da Alfabetização é frequentemente comemorado nas escolas, e há diversas atividades que podem ser implementadas pelos educadores. 

Desde concursos de poesia até rodas de leitura e oficinas de redação, o objetivo deve ser conscientizar crianças, jovens e adultos sobre a importância de manter o aprendizado de forma constante por toda a vida. Essas atividades geram motivação a mais, além de contribuir para uma maior reflexão sobre o próprio aprendizado.

Conclusão

O dia 14 de novembro é importante para o calendário brasileiro, já que é propagado por meio de uma série de ações e atividades sobre a importância do Dia Nacional da Alfabetização. Mais do que isso, a data busca ampliar o debate sobre a falta de incentivo dos governos e a modernização do ensino brasileiro

Por meio de um trabalho conjunto entre Estado, escolas e sociedade, é possível fomentar a educação, e com ela a alfabetização de crianças, jovens e adultos, e, assim, melhorar os índices de desenvolvimento de todo o país. A educação é um direito de todos, e deve ser protagonista em qualquer política nacional.

Procurando incentivos para ingressar no ensino superior e dar um passo a mais rumo a uma carreira de sucesso? Então, um empréstimo estudantil pode ser a ajuda que faltava para você melhorar seus estudos! Conte com a CashMe para conquistar o seu.


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A CashMe utiliza cookies para melhorar a funcionalidade e o desempenho deste site, para mais informações acesse nossa Política de Privacidade.