Veja quais são as dúvidas mais frequentes na hora de solicitar um empréstimo

Tem dúvidas a respeito do empréstimo? Sem problemas, a CashMe descomplica. Confira:

A ideia de fazer um empréstimo ainda assusta muita gente. Contudo, por conta da crise econômica, o número de inadimplentes e de endividados vem crescendo cada vez mais no país. Tomar um empréstimo pode ser uma boa saída para quem se encontra nessas condições ou em muitas outras.

É comum surgirem dúvidas, uma vez que o brasileiro não tem o hábito de se educar financeiramente. Pensando nisso, a CashMe fez um apanhado das dúvidas mais frequentes para mostrar que um empréstimo não significa algo ruim. 

Dúvidas de um empréstimo

Na hora de solicitar um empréstimo, é preciso fazer um planejamento prévio. Conhecer todas as modalidades de linha de crédito e seus pormenores é essencial para que não se torne somente mais uma dívida que irá colocar seu orçamento em risco.  

É comum surgirem dúvidas no processo e a seguir estão as mais comuns. Confira.

  • O que é um empréstimo, afinal?

De forma resumida, um empréstimo bancário é um acordo feito entre uma empresa bancária ou uma financeira e o consumidor, onde o último pega uma determinada quantia de dinheiro com a promessa de devolvê-la no futuro, acrescida por taxas de juros, dentro de um prazo e, muitas vezes, em parcelas pré-definidas. O acordo da quantia liberada para cada cliente varia de instituição para instituição, assim como a taxa de juros e algumas exigências na hora de solicitar o empréstimo. 

Para conseguir que o pedido de empréstimo seja aprovado, a empresa bancária ou financeira faz uma análise de crédito para garantir que o cliente tem condições de pagar esse empréstimo. Se aprovado, o dinheiro será liberado na conta-corrente. Existem diversas opções de linhas de crédito, cada uma com sua peculiaridade e exigências próprias.

Algumas dessas modalidades são o empréstimo pessoal, empréstimo consignado, empréstimo com garantia de imóvel ou veículos, empréstimo para negativado, empréstimo para MEI, cheque especial, rotativo do cartão de crédito, entre outros. Atualmente, as modalidades que possuem taxas de juros mais altas do mercado financeiro são o empréstimo pelo cheque especial e o rotativo do cartão de crédito.

Em contrapartida, aquelas que possuem mais flexibilidade e menores taxas de juros são o empréstimo com garantia de imóvel e o empréstimo consignado. Contudo, o último não pode ser solicitado por qualquer pessoa. Escolher a modalidade ideal para seu perfil é essencial para que não acabe pagando mais do que deveria receber.

  • Onde pedir um empréstimo?

Um empréstimo pode ser solicitado em diversos locais como bancos convencionais, financeiras independentes, lojas ou correspondentes bancárias. O banco tradicional costuma ser o mais procurado por conta do relacionamento com o gerente e de, geralmente, o consumidor já possuir uma conta no mesmo. Contudo, as outras opções também podem ser exploradas. 

Vem crescendo no Brasil o número de financeiras independentes e correspondentes bancárias. Normalmente, as taxas envolvidas na operação de empréstimo solicitado em uma das duas opções, costuma ser menor do que aquelas oferecidas nos bancos.

 Isso se deve ao fato de que são, em sua maioria, plataformas digitais que não contam com uma estrutura física e equipamentos para manter. Além disso, todo o processo é feito pela internet, acelerando assim toda a operação e sem que o cliente tenha que sair de casa. 

  • Como se dá a liberação do dinheiro do empréstimo?

Após decidir a modalidade de linha de crédito e o local onde o empréstimo será solicitado, é preciso enviar os documentos para a empresa bancária ou financeira, além de preencher seus dados caso a instituição ainda não possua. 

Tendo feito isso, o consumidor deve realizar a solicitação formal junto à financeira escolhida. Em seguida, o consumidor irá passar pela temida análise de crédito.

A análise de crédito é o que mais assusta os contratantes, especialmente aqueles que estão com o nome negativado, ou simplesmente possuem um score baixo. Quem está com o nome sujo tem o nome listado nos órgãos de proteção ao crédito, que serão consultados pela financeira na análise de crédito. 

Todas as informações são checadas, tanto as pessoais como o histórico financeiro do solicitante. Se for considerado um “bom pagador”, existem mais chances do pedido ser aprovado. Contudo, se estiver com o nome negativado, talvez seja melhor solicitar um empréstimo próprio para o caso.

Após a análise de crédito, será emitido um contrato para que o cliente assine. Depois, a depender do prazo estabelecido pela financeira, o dinheiro será liberado para o consumidor por meio de sua conta-corrente especificada no contrato.

  • Tem como acelerar o processo de solicitação de empréstimo?

Em um pedido de empréstimo, o que mais leva tempo no processo de contratação é a análise de crédito. Assim, caso o consumidor possua alguma urgência em receber o dinheiro, uma boa saída é partir para uma modalidade que tenha uma contratação mais simples e rápida ou solicitá-lo por meio de correspondentes bancárias pela internet.

No entanto, se toda a documentação estiver em ordem e o solicitante tiver feito um planejamento prévio, isso por só já irá acelerar o processo.

  • Dá para pedir um empréstimo online?

Um empréstimo pode ser solicitado pela internet, seja pelo próprio site da empresa bancária ou pelo aplicativo disponibilizado por ela. Tomando menos tempo do que o processo convencional, tem o mesmo padrão e exigências do que seria se o empréstimo fosse pedido pessoalmente, em uma agência física.

A diferença é que o cliente irá preencher suas informações no site e enviará os documentos ou por email ou por fotos, dependendo do processo da financeira.

  • Qual a taxa de juros de um empréstimo?

A taxa de juros é bastante popular no mercado financeiro, além de ser temida pela maior parte da população. Contudo, pode não ser um bicho-de-sete-cabeças se o consumidor escolher a modalidade de linha de crédito correta para seu perfil e orçamento.

Cada tipo de empréstimo possui a sua e pode variar também tanto da empresa bancária ou financeira escolhida quanto do perfil do cliente. O empréstimo negativado, por exemplo, possui taxas de juros altíssimas, juntamente com o cheque especial. 

Isso se dá pelo fato de que o primeiro é disponibilizado para alguém que já se encontra em dívidas, correndo maior risco de não pagar o empréstimo; enquanto no segundo, a sua facilidade faz com que o consumidor utilize sem nem mesmo perceber. 

Todavia, existem aquelas modalidades com taxas mais baixas como é o caso do empréstimo com garantia de imóvel. Pelo fato de que o próprio imóvel servirá como uma garantia para a financeira, os juros incididos são menores, uma vez que essa categoria quase não tem inadimplência. 

  • Quanto dinheiro dá para pegar com um empréstimo?

Na maioria das modalidades de empréstimo, o valor do montante liberado depende da renda do solicitante. Se já for correntista de algum banco, normalmente a agência já possui um limite pré-aprovado de empréstimo de acordo com o seu perfil financeiro. 

Entretanto, no caso do empréstimo com garantia de imóvel, o valor a ser liberado pode chegar até a 60% do valor total da propriedade. Se a garantia for um veículo, a porcentagem muda para 80%. Porém, é sempre bom lembrar que um empréstimo nunca deve comprometer mais do que 30% da renda mensal do consumidor, referente aos pagamentos das parcelas e não ao valor liberado.

  • Qual o prazo de pagamento de um empréstimo?

Assim como o valor liberado como as condições para ser aprovado, cada tipo de empréstimo possui seu limite de prazo próprio. No empréstimo consignado esse prazo é determinado tanto pela renda quanto pela idade do solicitante, por exemplo. 

O empréstimo com garantia de imóvel disponibiliza como prazo máximo para o pagamento do empréstimo um período de até 30 anos. Já no caso do cheque especial, as instituições financeiras dão um prazo entre 45 e 60 dias para que seja paga pelo menos a primeira parcela. 

  • Quem pode solicitar um empréstimo?

Pessoas com mais de 18 anos e que possuem uma conta-corrente em qualquer empresa bancária, na teoria, podem solicitar um empréstimo. Contudo, quem está com o nome negativado não pode realizar um empréstimo de qualquer modalidade ou em qualquer financeira. 

Da mesma forma que, para solicitar um empréstimo consignado, é preciso ser aposentado ou pensionista do INSS ou servidor público. Trabalhadores autônomos também costumam ter dificuldades, uma vez que é preciso comprovar a renda para que o empréstimo seja aprovado – mas não é impossível.

Assim, é preciso conhecer todas as modalidades de linha de crédito e saber a finalidade do uso do dinheiro antes de decidir fazê-lo.

  • Quais são os documentos necessários para pedir um empréstimo?

Em via de regra, as empresas bancárias e financeiras exigem que o consumidor apresente o CPF, comprovante de renda e comprovante de residência para solicitar um empréstimo. Porém, pode ser que a financeira peça alguns documentos a mais.

Para quem está com o nome negativado, é necessário ter um fiador com CPF regularizado, pois ele servirá como uma garantia de pagamento. No caso do empréstimo com garantia de imóvel ou de veículo é preciso apresentar também a documentação do bem colocado como garantia.

Já para trabalhadores autônomos e empresas, documentos do negócio serão pedidos, além de existirem outras alternativas para a comprovação de renda como o próprio extrato bancário.

  • É preciso ser correntista para solicitar um empréstimo? 

De acordo com o Banco Central, não existe nenhuma regulamentação exigindo que o cliente abra uma conta no local em que será solicitado o empréstimo para que seja concedido. Contudo, algumas instituições possuem essa condição. 

Entretanto, é necessário que o contratante do empréstimo tenha pelo menos uma conta-corrente em seu nome, independente da instituição em que seja feita. Assim, é possível ter conta em um banco e solicitar o empréstimo em outro ou em uma financeira independente, por exemplo.

Vale ressaltar que a conta-corrente precisa ser da mesma titularidade do empréstimo solicitado, ou seja, não é possível pedir um empréstimo em seu nome, mas querer que o pagamento seja feito na conta de uma outra pessoa.

  • É necessário comparar empréstimos antes de escolher onde fazer?

Não é obrigatório, mas é uma boa alternativa antes de solicitar um empréstimo. A comparação dos valores é indicada principalmente em relação às taxas de juros cobradas e ao valor final que pagará pelo crédito. 

É importante saber que as taxas de juros não são as únicas a serem cobradas, de modo que pode ser que o valor final seja mais alto do que o planejado. Outras taxas cobradas são encargos de manutenção da agência, tarifas e o seguro. Esse valor final é chamado de Custo Efetivo Total (CET).

Um caminho é pedir o CET em diferentes financeiras e comparar para ver onde o valor ficou menor. Quanto mais alto o custo efetivo total, mais taxas o cliente estará pagando para ter o crédito.

  • É possível pedir um empréstimo com o nome negativado?

Para quem tem no nome sujo, ainda há esperanças: é possível solicitar um empréstimo da mesma forma. Porém, nem todas as financeiras e empresas bancárias aceitam essa condição. Geralmente, as financeiras que emprestam o dinheiro para quem está negativado cobram taxas de juros mais altas do que o normal.

Além disso, existe a opção de empréstimo para negativado ou empréstimo pessoal com cheque para negativado, onde o consumidor apresenta como garantia um cheque de um terceiro que esteja com o nome limpo. Essa pessoa será o fiador do solicitante do empréstimo, tendo também que assinar o contrato.

  • Sou automaticamente aprovado em um empréstimo se não estiver com o nome negativado?

A reprovação de uma solicitação de empréstimo se dá por diversas maneiras, podendo ocorrer até mesmo com quem tem as dívidas em dia e o nome limpo. 

Se o consumidor possuir um score baixo, provavelmente terá o empréstimo negado ou as taxas cobradas serão mais altas. O score funciona com base no comportamento financeiro do consumidor, de modo que pode ser baixo mesmo se a pessoa não tiver dívidas. A atualização de alteração desse score ocorrem mensalmente.

Outro motivo pelo qual o empréstimo pode ter sido negado é ter um histórico financeiro inconstante. Se atrasar o pagamento das contas de forma constante, pode prejudicar o seu histórico.  A comprovação de renda inadequada também pode complicar a solicitação do crédito, de modo que é preciso ficar atento.

A inconsistência ou falta de informações pessoais é mais uma razão pela qual o crédito pode ser negado, mesmo que tenha o nome limpo. É preciso que verifique se o endereço, e-mail, telefone ou qualquer outro dado está atualizado e escrito de maneira correta

  • É possível pedir mais de um empréstimo ao mesmo tempo?

Apesar de não ser o mais indicado, é possível ter mais um empréstimo ao mesmo tempo. Isso depende da análise de crédito feita pelas empresas bancárias ou financeiras em que esses empréstimos serão feitos. 

Porém, é preciso se atentar: a soma de todos os empréstimos juntos não pode ultrapassar 30% da sua renda mensal. Quanto mais empréstimos menos dinheiro sobrará na conta, o que faz com que as chances de o banco ou a financeira aprovar um novo pedido de crédito diminuam. 

  • O que acontece se eu não pagar um empréstimo?

No caso de o consumidor ter um empréstimo e não pagá-lo, receberá uma notificação do Serasa ou do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Essa notificação avisa que ele terá um prazo para quitar a dívida, caso contrário, terá o nome negativado.

Ter o nome negativado faz com que surja uma restrição no CPF do consumidor, possibilitando um novo pedido de empréstimo e a compra e venda de um imóvel, por exemplo. No entanto, é possível negociar a dívida com a empresa bancária ou financeira antes que o nome fique sujo.

  • É possível antecipar o pagamento das parcelas do empréstimo?

Após pedir um empréstimo, o pagamento deve ser feito dentro do prazo estipulado. Contudo, é possível antecipar o pagamento das parcelas do mesmo. Para isso, é necessário entrar em contato com a central de atendimento da instituição na qual solicitou o crédito e então será feito o cálculo de um novo valor.

Algumas empresas bancárias e financeiras oferecem taxas de juros menores para quem antecipa o pagamento das parcelas de um empréstimo. 

  • Qual é o melhor momento para se pedir um empréstimo?

A situação financeira da população brasileira está instável, de modo que muita gente acaba adquirindo dívidas sem nem ao menos saber. Se esse for o caso, pedir um empréstimo pode ser uma boa saída. Trocar diversas dívidas mais caras por uma só mais barata pode fazer com que sua vida financeira entre nos eixos novamente. 

Contudo, esse não é o único momento para o qual o empréstimo é indicado. Para quem deseja abrir um novo negócio ou investir em uma empresa já existente, solicitar o crédito também pode ser uma alternativa. Assim como para comprar um imóvel ou pagar os estudos em uma faculdade.

Só não deve se esquecer de fazer um planejamento e pesquisar as modalidades de linha de crédito, verificando assim qual mais se encaixa em seu perfil e qual cabe em seu orçamento

Gostou do texto? Faça uma simulação com a gente!  Compartilhe e deixe a sua opinião, queremos saber. Que saber mais sobre o assunto? Veja:

Os 6 erros mais comuns na hora de pedir um empréstimo

7 motivos para pedir um empréstimo

9 situações em que se deve fazer um empréstimo

endImage

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50). Empresa do Grupo Cyrela

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 120 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 15 anos (180 meses) com LTV de 43,3% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.685,09, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,04% ao ano.”””


O cashme.com.br (“Website”) é pertencente e operado pela Cyrela Brazil Realty Empreendimentos e Participações (“CashMe”), uma sociedade anônima registrada sob o CNPJ/MF 73.178.600/0001-18

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.