Como conseguir capital de giro para empresa? 4 Dicas práticas

Como conseguir capital de giro para empresa? 4 Dicas práticas
ícone de calendario

Atualizado:
26/04/2022

ícone de calendario

Publicado:
09/09/2020

ícone de relógio

Leitura de
12 min

ícone de conversa

Comentarios
0

CashMe

CashMe


Capital de giro para empresa é o valor necessário para manter o funcionamento das operações diárias do negócio. Usar bens como garantia e ter um plano de negócio forte são algumas dicas que podem ser usadas na hora de solicitar empréstimo de capital de giro para empresa. 

Os donos de negócio precisam descobrir como superar as dívidas e a falta de capital de giro em épocas de recessão ou baixa movimentação econômica como a causada pela COVID-19. O capital de giro é o recurso a que muitos empreendedores recorrem no dia a dia para pagar fornecedores, salários e contas enquanto não entra dinheiro no caixa.

O capital de giro para empresa nova também pode ser um obstáculo, contribuindo para a alta porcentagem de empresas que fecham nos anos iniciais, comportamento apontado pelo estudo do Sebrae

Precisando de Capital de Giro? Conheça o Crédito com Garantia de Imóvel

Com ou sem crise financeira, ele é fundamental para manter uma empresa com as portas abertas. O empréstimo para capital de giro para empresa acaba sendo, então, a saída para muitos donos de negócio. Veja a seguir dicas que podem ajudar na hora de solicitar o crédito! 

O que é capital de giro? Exemplo

Nas finanças pessoais, existe um valor X necessário para manter as contas do mês em dia. Quem cuida bem do seu dinheiro sabe que essa quantia deve estar sempre reservada para imprevistos como atraso de salário. O que for usado, precisa ser reposto assim que possível.  

Nas finanças de uma empresa, esse é o papel do capital de giro. Ele é a quantia que o negócio exige para continuar funcionando e costuma estar concentrado no caixa ou bens de alta liquidez (rapidamente convertido em dinheiro). 

O capital de giro precisa dar conta dos salários, pagamento de fornecedores, aluguel, tributos, contas de luz e água… enfim, despesas operacionais do dia a dia sem as quais a empresa não consegue produzir ou entregar serviços. 

Quanto devo guardar para o capital de giro para empresa?

Não existe um valor exato a ser guardado para o capital de giro, pois as despesas operacionais variam de acordo com cada negócio. Entretanto, especialistas recomendam que os empreendedores tenham como capital de giro o equivalente a pelo menos seis vezes o total das despesas mensais. 

Por exemplo, se as despesas mensais da sua empresa equivalem a R$ 20 mil, o ideal seria ter R$ 120 mil em capital de giro. 

Perceba que para determinar esse valor, é fundamental fazer e estudar o planejamento financeiro da empresa. O empreendedor deve saber exatamente o custo de manter o negócio funcionando por um mês. 

Veja detalhes de como calcular o capital de giro neste outro texto do blog. 

Como superar as dívidas e a falta de capital de giro?

Um empreendedor sabe que a maioria dos negócios leva tempo para ter um bom caixa ou começar a gerar lucro. Essas dificuldades esperadas quando somadas às imprevisibilidades de uma crise econômica, além de queimar o capital de giro do empreendedor mais precavido, pode levar a dívidas. 

Sem a previsão de entrada no caixa, pensar em construir uma reserva para capital de giro parece impossível. Nessas horas, muitas empresas precisam contar com o auxílio externo de investidores, empréstimos, programas do governo e, até mesmo, as reservas econômicas pessoais para superar as dívidas e a falta de capital de giro.

Além disso, muitas passam por cortes de gasto brutos e redução da mão de obra. 

Como conseguir capital de giro para empresa?

Em um cenário ideal, a necessidade de capital de giro de uma empresa é atendida ao longo dos meses com a destinação de parte das entradas para a construção desse valor. Porém, essa não é a realidade da maioria das empresas, em especial, o capital de giro para empresa nova e MEI. Veja abaixo algumas formas de conseguir esse valor. 

  • P2P: O empréstimo peer to peer (P2P) é uma modalidade de empréstimo coletivo que reúne em plataformas digitais empreendedores que precisam de crédito e empresas que querem dar crédito. Isso tudo sem a mediação dos bancos tradicionais, o que costuma evitar burocracias e acelerar o processo; 
  • Antecipação de recebíveis: adiantamento dos pagamentos já agendados para receber no futuro. É uma antecipação da quantia do fluxo de caixa que, normalmente, vem das compras a prazo;
  • Investidores externos: aporte vindo de pessoas interessadas em investir na empresa. A quantia pode vir de programas de investimento, possíveis sócios, investidor anjo etc. A desvantagem é que essa opção exige tempo e paciência até encontrar o investimento;    
  • Investimento pessoal: reservas de emergência, salários e outras fontes de venda do próprio empreendedor. A prática, apesar de dar uma sobrevida ao negócio, pode colocar as finanças pessoais no vermelho. A vantagem é ser um “empréstimo” para capital de giro sem taxa de juros; 
  • Linhas de crédito para capital de giro para empresas: quase todos os bancos destinam uma linha de crédito para capital de giro para empresa. Essa é a forma mais tradicional para conseguir o valor. A dica é fazer simulações e pesquisar as melhores taxas de juros antes de procurar um banco;  
  • Cheque especial: o crédito mais conhecido (e com um dos juros mais altos) pelo brasileiro também é uma realidade para pessoas jurídicas. Seu uso mais comum é para cobrir situações emergenciais por ser um crédito de contratação rápida;
  • Capital de giro para empresa na pandemia: o governo aprovou algumas medidas para diminuir o impacto da pandemia nas finanças das empresas. Entre os programas, estão linhas de crédito e incentivos para redução de risco como o PRONAMPE e o PEAC – medidas que atendem em especial o micro e pequeno empreendedor.  
  • Empréstimos com garantia de bens: empréstimos para CNPJ e CPF que usam bens (imóveis, veículos, jóias, etc) como garantia também são uma opção para conseguir capital de giro para empresas. A vantagem é não depender de linhas de crédito específicas, além de ser uma das modalidades com as menores taxas de juros para CNPJ;

Conheça o Crédito com Garantia de Imóvel

Como empréstimo para capital de giro pode ajudar sua empresa

Capital de giro é um recurso extremamente necessário para continuar operando sua empresa. Caso precise ampliar seus negócios, o empréstimo para capital de giro pode ser uma alternativa para você.

Quando se tem uma empresa, é preciso olhar para diversos pontos. Olhar para dentro da empresa, para o que afeta-a externamente de forma positiva ou negativa, por toda a sua trajetória e, especialmente, para o futuro. A sensação de que um negócio chegou em seu limite deve ser ultrapassada a todo custo, ou o empreendedor cai no lugar comum da acomodação. 

Todo mundo fica satisfeito quando bate a própria meta e, melhor ainda se for profissional, de uma empresa. Contudo, não se pode permitir que isso seja o máximo que se vai. Uma boa forma de gerar capital e focar no crescimento do negócio é o capital de giro. Uma coisa que a maioria das pessoas não sabem é que é possível fazer um empréstimo para o capital de giro, seja para quitar dívidas da empresa que se acumularam ou para alavancar ainda mais o seu negócio.

Porém, como qualquer outro empréstimo, é necessário conhecer todos os aspectos dessa modalidade de linha de crédito e se planejar muito bem para que nada saia de controle.

Como empréstimo para capital de giro pode ajudar sua empresa
Como empréstimo para capital de giro pode ajudar sua empresa

Resumidamente, o capital de giro é o montante de dinheiro que a empresa utiliza para “sobreviver”, sendo utilizado com contas e despesas como dinheiro do caixa, de estoque e variáveis. Em geral, ajuda a empresa a suprir necessidades e corresponde aos bens e direitos de curto prazo da empresa, que podem ser transformados em caixa. 

Tratando-se de um recurso de notas resgatáveis ou sob a forma de dinheiro no banco, muitas vezes uma pequena empresa pode não ter capital de giro suficiente para mantê-la em funcionamento até atingir o ponto de equilíbrio. Não importa o quão rentável tenha sido no passado, em algum momento o acesso ao capital de giro necessário para financiar o crescimento do negócio pode vir a ser um obstáculo. 

É comum que muitos empreendedores de pequenas empresas acabam recorrendo a seus recursos pessoais para satisfazer as suas necessidades e metas de negócios financeiros. Em um primeiro momento, pode parecer uma boa ideia, mas suas finanças pessoais como uma poupança deveriam ser somente para emergência ou direcionada exatamente para algo pessoal. E não saldar dívidas da empresa ou serem utilizados como capital de giro, por exemplo.

Uma saída é fazer um empréstimo para o capital de giro mantendo assim o dinheiro do seu bolso separado do dinheiro da empresa, além de atender à outras necessidades com o dinheiro da sobra. Essa linha de crédito tem a finalidade de financiar as despesas diárias – como dívidas e salários de funcionários – relacionadas com a operação diária de um negócio. Não é destinado a ser usado para coisas como investimento ou compra de ativos de longo prazo.

O que é empréstimo para capital de giro?

Essa modalidade de empréstimo é especializada e projetada para atender às necessidades financeiras cotidianas de gestão de uma empresa. Diferente dos empréstimos tradicionais de negócios que são feitos para fins específicos, no empréstimo para capital de giro a empresa não é obrigada a apresentar uma justificativa a respeito do uso do dinheiro para o credor. O empréstimo será aprovado independente disso de como o capital será utilizado.

Empréstimo de capital de giro não são usados para a compra de bens ou para um investimento a longo prazo. É uma opção de financiamento de negócios de curto prazo oferecido pelos credores. Porém,  os fins para os quais não deve ser utilizado param por aqui. Por mais diferentes que sejam as situações e opções de uso, o objetivo do empréstimo é aumentar é o capital de giro.

Geralmente, pequenas empresas usam empréstimos de curto prazo para cobrir perdas inesperadas ou dívidas do negócio que acabam se acumulando sem que fosse percebido. É possível que algumas perdas operacionais – como adicionais de marketing, novos funcionários, atualização de equipamento e de produtos – tenha reduzido ou esgotado suas reservas de dinheiro. 

De forma rápida e resumida, na prática, o empréstimo para capital de giro é um financiamento rápido e uma boa opção para qualquer negócio que esteja buscando isso. 

Vantagens de um empréstimo para capital de giro

Preparação financeira

Ao obter um empréstimo de capital de giroo empresário estará preparado para lidar com as dificuldades financeiras antes que surjam. Não importa quantos bilhões de dólares em ativos fixos uma empresa tenha, rapidamente pode vir a falir se não conseguir pagar as suas contas mensais.

A falta de capital de giro de uma empresa leva à pressão financeira, um aumento do endividamento e atrasos de pagamentos aos credores. Todos estes fatores resultam em uma desconfiança no mercado, isso sendo a melhor das circunstâncias. 

Por sua vez, a pior situação será a de que os bancos cobrarão taxas de juros altíssimas para qualquer tipo de empréstimo que a empresa venha a fazer quando está na inadimplência. Obter um empréstimo de capital de giro antes que isso aconteça irá manter o cliente no negócio para quando ocorrerem problemas financeiros.

Manter a propriedade da empresa

Caso o crediário escolhesse receber um financiamento de um investidor, uma porcentagem dos lucros da empresa teria que ser dado em troca. Contudo, quando se faz uma linha de crédito, é a palavra do beneficiário que vale como tomada de decisão, apesar dos pagamentos acordados com a instituição financeira e os termos a serem feitos no contrato.

No caso do financiamento de um investidor, ele poderá dar palpites a respeito da gestão do negócio. Já no empréstimo, o cliente pode continuar com o negócio do jeito que escolher, sem interferência externa, uma vez que tudo que o banco quer é o pagamento. 

Sem garantias exigidas

Existem, em geral, dois tipos de empréstimos: garantidos e não garantidos. O empréstimo para capital de giro pode se enquadrar nas duas categorias, embora muitos são inseguros. Costuma ser dado para a empresa que possuem um bom histórico de pagamento e/ou pouco ou nenhum risco de inadimplência. 

Caso do crediário tenha sorte o suficiente para ser considerado qualificado para um empréstimo sem garantia, não será necessário colocar a empresa ou qualquer outra coisa para garantir o empréstimo. A única cobrança é a respeito do pagamento das parcelas.

Prazos curtos

Como já foi dito, empréstimo de capital de giro são projetados para ajudar com a infusão de dinheiro na empresa em um curto período de tempo. Algo rápido e prático, do dia-a-dia, além de uma sobra de dinheiro muito necessária. Não é preciso planejar anos de pagamentos mensais para saldar a dívida do empréstimo.

Uso sem justificativa

Nessa linha de crédito as instituições financeiras não possuem restrições a respeito de como o dinheiro será utilizado. Só procuram saber se o capital será usado para manter as operações de uma empresa ou para fazer coisas que irão aumentar as oportunidades de receita da mesma. Fora isso, não é necessário justificar o uso do dinheiro, podendo a sobra ser utilizada como bem entender.

Empréstimo rápido

Algumas modalidades de linhas de crédito possuem restrições ou demoram tempo em demasia para que uma resposta sobre a avaliação seja dada. Por sua vez, um empréstimo para capital de giro é uma maneira rápida de obter dinheiro sem aborrecimentos associados a um empréstimo bancário tradicional. O capital pode ser acessado pelo beneficiário quase que imediatamente.

Pronto para solicitar empréstimo de capital de giro?

Se a situação financeira da empresa é sólida e precisa somente de um pouco de ajuda extra, um empurrãozinho, para fazer uma expansão necessária como um novo funcionário ou atualizar a sua linha de produtos, o empréstimo para capital de giro é o caminho mais fácil a ser tomado para isso.

É verdade que o capital de giro pode ser obtido por outras fontes, como investidores anjo, mas pode ser complicado envolver terceiros em um negócio que não lhes pertence. Com um bom planejamento e uma boa pesquisa, o empréstimo de capital de giro pode ser a solução para a sua empresa. 

4 dicas para solicitar empréstimo de capital de giro para empresa

O empréstimo acaba sendo a forma mais recorrente entre os empreendedores para conseguir capital de giro. Na hora de solicitar o crédito, algumas atitudes podem auxiliar o dono do negócio a tomar uma decisão mais acertada e encontrar condições mais vantajosas e saudáveis para as finanças da empresa.  

1. Faça projeções futuras e veja qual parcela cabe no seu bolso

Antes de escolher fazer um empréstimo, é importante analisar as projeções futuras da empresa. Dessa forma, é possível estimar o tamanho da parcela que o orçamento consegue cobrir. O crédito precisa ser uma solução pontual (jamais um hábito) para o funcionamento da empresa. Por isso, o empreendedor deve se certificar de que consegue arcar com o valor do empréstimo.  

2. Procure prazos de pagamento maiores

Essa dica vale, especialmente, para a busca por capital de giro para empresas novas. Apesar de ter que lidar com a taxa de juros por mais tempo, prazos maiores podem dar o fôlego necessário para a empresa criar ou voltar a ter um fluxo de caixa enquanto investe o crédito e administra parcelas menores do empréstimo. 

3. Use bens como garantia para conseguir melhor taxa de juros para capital de giro

Para se proteger de calotes, o banco toma medidas como oferecer condições melhores para clientes com nome limpo, score de crédito alto e, no caso de empresas, boas projeções de orçamento futuro. Isso tudo são algumas garantias que o perfil do cliente pode dar ao banco. 

Além delas, é possível usar bens como uma segurança a mais contra a inadimplência e como uma vantagem para conseguir melhores condições de crédito. Essa modalidade é conhecida como empréstimo com garantia. Esse tipo de crédito costuma ter as taxas de juros mais baixas e longos prazos de pagamento. No caso de empréstimos com garantia de imóvel, o valor do crédito também pode ser bem alto, podendo chegar em até 60% do preço de avaliação do bem.  

4. Elabore um plano de negócios forte e detalhado 

Quem oferece o crédito pode querer avaliar as chances de crescimento e potencialidade do negócio para o qual o dinheiro será destinado. Invista em um plano de negócios detalhado e com informações sobre as projeções de crescimento da empresa. Isso ajuda, principalmente, empreendedores que vão buscar capital de giro para empresa junto a bancos tradicionais, investidores, empréstimo peer to peer e algumas linhas de crédito para pessoas jurídicas. 

Precisando de Capital de Giro? Conheça o Crédito com Garantia de Imóvel

Conclusão 

O capital de giro é o recurso financeiro que mantém o funcionamento da empresa enquanto lucros e pagamentos não chegam ou não são suficientes para cobrir as despesas operacionais. Empréstimos, investimento pessoal e societário e linhas de crédito são algumas formas de conseguir capital de giro para empresa. 

Elaborar um plano de negócio e usar bens como garantia podem ajudar o empreendedor que decidir por um empréstimo para capital de giro para empresa. A decisão, é claro, deve ser tomada depois de uma boa análise das condições financeiras atuais e futuras, muita pesquisa e simulações de crédito. 

Se esse é o seu caso, estude e conheça o empréstimo com garantia de imóvel. Essa modalidade é uma forma de conseguir capital de giro para empresa de maneira rápida e com uma das menores taxas de juros do mercado de crédito. Faça uma simulação!


CashMe

Escrito por CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *