O termo liquidez financeira de um ativo é a facilidade com que ele pode ser convertido em dinheiro, principal meio de troca na economia. Exemplificando, existem estoques de alta liquidez e baixa liquidez.

Olhando para a pessoa física, você pode ter bens (ativos) de maior liquidez (ações por exemplo que podem ser vendidas no mesmo dia) e menor liquidez (um imóvel, que levará algum tempo para achar um comprador e concluir a transação).

O que é liquidez financeira?

Liquidez financeira é a capacidade de um ativo em se transformar em dinheiro. Ou seja, quanto mais fácil consegue vender esse ativo, ou resgatar o dinheiro, mais liquidez ele tem.

Para ser mais claro, quando você tem um imóvel ele tende a ser mais difícil de vender. Consequentemente ele terá uma liquidez financeira baixa, por sua venda demorar mais tempo.

Já a poupança, por exemplo, tem liquidez financeira alta, uma vez que quando você deposita um valor nela, pode retirar quando quiser.

Quais são os tipos de liquidez financeiras altas e baixas?

Quando você decide fazer um investimento tem que analisar o valor que tem e o tempo que pretende deixar aquele valor investido.

Para conseguir ser bem sucedido, da mesma forma tem que entender como funciona a liquidez financeira.

Em primeiro lugar, antes de fazer seu investimento, deve escolher qual tipo de liquidez financeira mais se adéqua com o seu objetivo.

Alguns exemplos de liquidez financeira:

Liquidez alta

  • Ações: quanto às ações, dependendo do ativo, normalmente ela é de alta liquidez financeira. Utilizando como exemplo, quando uma ação é muito negociada, como a da Petrobras, ela pode ser vendida no mesmo minuto que é colocada à venda.
  • Poupança: como falamos anteriormente, a poupança está entre os itens que possuem alta liquidez financeira, por permitir o dinheiro mais imediato.
  • Fundo de investimentos: essa modalidade tem liquidez avaliada de alta para média, uma vez que o dinheiro entraria na conta em até 5 dias úteis.

Liquidez média

  • Títulos públicos: nesse caso chegamos na liquidez financeira média. Quanto aos títulos públicos as vendas acontecem uma vez por semana, porém você não tem certeza da venda nesse prazo.

Liquidez baixa

  • Imóveis: por mais que são considerados ótimo tipo de modalidade de investimento, os imóveis entram na liquidez financeira baixa. Isso porque não é fácil vender um imóvel, você pode levar semanas, meses ou até anos para conseguir o valor, sem perder dinheiro algum.

Vale lembrar que mesmo que se tente categorizar itens como alta, média ou baixa liquidez, estes itens sempre poderão ser comparados. Existem imóveis que são mais líquidos que outros seja pela localização, seja pelo público alvo, pela conjuntura econômica ou condições de crédito do momento. E isso pode afetar o preço de mercado por mexer no equilíbrio de oferta e demanda.

Pontos positivos e negativos da liquidez financeira

Saiba que da mesma forma que os investimentos de alta liquidez financeira te garantem mais segurança, eles, nem sempre, garantem mais rendimentos.

Por exemplo, a poupança que tem alta liquidez financeira, tem juros pagos apenas uma vez por mês com uma taxa relativamente baixa. Caso não deixe seu dinheiro por mais de um mês, não adiantará ter investido nela.

Alguns tipos de fundos de investimentos são mais vantajosos, se quiser resgatar o dinheiro a longo prazo.

A grande questão é saber por quanto tempo pretende investir aquele valor e quanto pretende receber de retorno daquele dinheiro.

A ideia do investimento, normalmente, é de que o dinheiro seja aplicado a longo prazo, sem a necessidade de sacá-lo no dia seguinte. Porém há diversas ocasiões, por vezes emergencial, que necessita do valor e você não pode sair no prejuízo. Por isso é muito importante uma avaliação cautelosa combinando o tempo esperado de investimento e liquidez financeira do ativo.

Agora vamos entender outro ponto importante.

Tipos de liquidez financeira

Existem vários tipos de liquidez financeira a ser aplicada quando investe-se um valor.

Também, como falamos anteriormente, há um prazo para resgate desse valor. Veja abaixo:

  • Liquidez imediata ou D+0: a partir do momento que solicita o resgate o dinheiro já entra na sua conta imediatamente.
  • Liquidez diária ou D+1: o dinheiro ficará disponível em sua conta no próximo dia útil, após sua solicitação de resgatá-lo.
  • Liquidez no vencimento: quando você opta por esse tipo de investimento, existe uma data estipulada de vencimento e nela será quando receberá o valor.
  • D+30: como o número já sugere, nesse caso você deve aguardar 30 dias o dinheiro voltar para sua conta após solicitação do resgate.
  • Liquidez Nula: nesse caso o dinheiro não teria um prazo especificado para entrar na sua conta. Um exemplo de liquidez nula é a venda de um imóvel, que depende de encontrar um comprador e pode demorar, dias meses ou até anos.

Agora que você já conheceu essas modalidades de liquidez financeira chegou a hora de saber escolher como investir.

Analise a liquidez financeira para investir

Quando você investe um valor em algo, sua intenção obviamente é ganhar e não perder dinheiro com o investimento feito.

Para isso, antes de investir, analise o tipo de liquidez financeira que deseja para seu investimento. A partir disso, chega a hora de calcular qual a rentabilidade do tipo de investimento mediante a liquidez escolhida. Nesse momento você deverá comparar o quanto vale poder pegar o dinheiro rapidamente ou demorar mais para resgatá-lo.

Outro ponto importante para analisar é o risco de aplicação. Por exemplo, se deseja comprar um imóvel, que tem baixa liquidez financeira, vale a pena? Quanto tempo pretende pegar o dinheiro de volta? Tudo isso deve ser muito bem pensado.

O que os investidores querem, normalmente, é um investimento que traga a ele uma alta rentabilidade, mas os riscos devem ser sempre muito bem avaliados.

Liquidez financeira empresarial

No mundo empresarial, após o caixa e banco (saldo bancário e aplicações de liquidez imediata), os principais ativos em termos de liquidez financeira são o Estoque e o Contas a Receber.

Mas quando analisamos a empresa como um todo (e não um ativo individualmente), sempre nos perguntamos o grau de liquidez da empresa. A intenção não é replicar aqui o se aprende nos livros sobre ativo circulante dividido pelo passivo circulante para saber a liquidez financeira corrente. Resumidamente, se for maior que 1, ou seja, o ativo maior que o passivo, a empresa tem liquidez e quanto maior este número, melhor.

Estressando o assunto, temos a liquidez financeira seca ignorando o valor do estoque, ou seja, considerando que não conseguiremos vender o estoque. Em tempos de covid-19 é uma análise que faz total sentido.

Estressando ainda mais, podemos ignorar o estoque e o contas a receber (os clientes atuais não vão conseguir pagar), considerando apenas o caixa disponível sobre o passivo circulante. Teremos o grau de liquidez financeira imediata, ou seja, a capacidade de honrar seus compromissos de curto prazo de forma imediata.

O que é ciclo operacional e financeiro

Ciclo Operacional e Financeiro são dois conceitos que impactam diretamente a liquidez financeira de uma empresa. O Ciclo Operacional engloba a compra de matéria prima ou estoque até a venda e entrega ao seu cliente. Ciclo Financeiro é o ato de pagar os fornecedores dessa cadeia até o recebimento de dos valores de venda de seus clientes.

Se uma empresa não gera resultado, obviamente só é possível manter a liquidez financeira nos conceitos acima se tiver uma reserva de caixa anterior, aporte dos sócios ou uma boa linha de crédito. É muito comum esse cenário em tempos de crise, em fase de investimento inicial ou fase de expansão dos negócios.

Se a empresa gera resultado e ainda assim não atinge níveis de liquidez financeira seguros, o mais provável é que ela tenha um ciclo financeiro desfavorável, ou seja, paga seus fornecedores antes de receber de seus clientes. Isto gera a chamada necessidade de capital de giro e com diversas linhas de crédito específicas para suprir esta demanda.

Até aqui, tudo o que foi dito se aprende nos livros ou simplesmente pesquisando na internet. O que não se ensina nos livros e nem é considerado nos manuais contábeis é que:

“O passivo circulante considerando 12 meses, não é um indicador que se aplica no dia a dia das pequenas e médias empresas, muito menos do controle financeiro pessoal.”

Thiago Cintra – Gerente de Controladoria da CashMe

Quando a situação aperta, olhamos para os compromissos de hoje, depois para os compromissos da próxima semana, quinzena, mês e assim sucessivamente. A realidade da maioria dos empresários no Brasil é pensar em como pagar a folha de pagamentos no fim do mês, se precisa antecipar recebíveis (solução rápida, porém cara), ou se preciso pedir mais prazo para algum fornecedor (geralmente mediante juros).

Planejamento para liquidez financeira

Considerando os últimos anos, enfrentamos tempos de crise duas ou três vezes por década. É preciso aprender que a qualquer momento podemos ter uma nova crise e temos que ter condições de enfrentar no limite do que temos em caixa. Recebíveis e estoques podem perder a liquidez financeira sem prévio aviso. 

Neste momento, conseguir crédito fica mais difícil e consequentemente mais caro. Podemos dizer que para garantir a segurança em seu planejamento financeiro é importante ter acesso a boas linhas de crédito para os momentos difíceis. Podemos dizer também que a melhor forma de se negociar crédito é quando você ainda não precisa dele.

Mas, mesmo que sua necessidade de caixa só tenha aflorado no momento de crise você ainda tem alternativas quando consegue oferecer algum bem como garantia. Por exemplo, uma linha de crédito com menor juros seria o empréstimo com garantia de imóvel.

Conclusão

Antes de optar por qualquer tipo de investimento, pense quanto pretende ganhar em cima daquele investimento feito. Também coloque na ponta do lápis o tempo que deve recuperar esse valor e escolha um ativo com liquidez financeira compatível com o objetivo escolhido.

Estude o mercado e projete o fluxo de caixa desse investimento. Simule cenários de crise e pessimismo e já se proteja de necessidade extra de caixa conhecendo as linhas de crédito disponíveis. Caso tenha dúvidas peça ajuda a especialistas antes de investir.

Quando investimos de forma inteligente, seguindo alguns simples passos como foram apontados aqui, a chance de ter sucesso é muito maior.

Gostou de aprender o que é liquidez financeira e seus tipos? Comente abaixo e compartilhe esse conteúdo com seus amigos.

Se busca por um investimento, confira simular um empréstimo e confira as menores taxas de juros.

A CashMe não realiza qualquer atividade privativa de instituições financeiras, como financiamentos e/ou empréstimos. Essas operações são realizadas através de parceiros autorizados pelo BACEN, nos termos da Resolução nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. As operações são realizadas através das seguintes instituições: Companhia Hipotecária Brasileira – CHB (CNPJ 10.694.628/0001-98), Companhia Hipotecária Piratini – CHP (CNPJ 18.282.093/0001-50).

Informações complementares referentes ao Empréstimo com Garantia de Imóvel: mínimo de 36 meses e máximo de 144 meses. “””Exemplo – Empréstimo de R$ 200.000,00 para pagar em 12 anos (144 meses) com LTV de 42,79% (sendo R$ 200.000,00 + despesas acessórias, para um apartamento avaliado em R$ 500.000,00) – Prestação inicial de R$ 2.894,10, com uma taxa de juros de 0,99% ao mês + IPCA, Sistema de Amortização Tabela Price. CET de 13,38% ao ano.”””


CASHME SOLUÇÕES FINANCEIRAS LTDA., com sede social na capital do estado de SP, na Rua do Rócio, nº 109, 3º andar, Sala 01 - Parte, Vila Olímpia, CEP 04.552-000, inscrita no CNPJ sob o no 34.175.529/0001-68

A CashMe, por sua vez, possui sede na Rua Olimpíadas, 242, 4º andar, CEP 04551-000, na cidade de São Paulo/SP.