WhatsApp Clonado: como resolver e dicas para evitar golpes

WhatsApp Clonado: como resolver e dicas para evitar golpes
ícone de calendario

Atualizado:
14/12/2021

ícone de calendario

Publicado:
30/11/2021

ícone de relógio

Leitura de
6 min

ícone de conversa

Comentarios
0

Redação CashMe

Redação CashMe


A tecnologia veio para facilitar o nosso dia a dia e a forma de nos comunicarmos, porém, também trouxe grandes problemas, como o aumento frequente de golpes virtuais. Se você nunca passou por essa situação, provavelmente conhece alguém ou já viu alguma notícia sobre WhatsApp clonado.

Só em 2020, mais de 5 milhões de pessoas foram vítimas de clonagem do aplicativo, conforme dados divulgados pelo DFNDR Lab, laboratório de segurança digital da PSafe. Entre os Estados que mais sofreram com o golpe virtual estão São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Diante do crescimento desses golpes, preparamos um artigo completo para você saber como evitar e como resolver caso o seu Whatsapp seja clonado. Confira!

Como ocorre a clonagem do WhatsApp?

Infelizmente, existem diversas abordagens que pessoas mal-intencionadas utilizam para clonar o WhatsApp. Confira as principais:

Código de verificação

Como você já deve ter notado, para se cadastrar no aplicativo não é preciso criar um usuário e senha, apenas o número de telefone é o suficiente. Dessa maneira, o sistema do Whatsapp envia um SMS automático para aquele número, solicitando um código de verificação.

Em tese, o sistema de validação é seguro, já que envolve o próprio celular da pessoa. Porém, ainda sim, é possível clonar o WhatsApp a partir do código de verificação. Isso porque os golpistas entram em contato com as vítimas, tanto pelo número de celular (disponibilizado em sites de vendas, como OLX), tanto pelas redes sociais, como Instagram e Facebook.

Nas mensagens, eles utilizam alguma isca que convence a pessoa a passar o código de verificação enviado por SMS, como participar de algum sorteio ou verificação do anúncio ativo (quando é site de vendas). Ao fornecer o código solicitado, os golpistas conseguem ativar o WhatsApp em um outro aparelho e a vítima acaba perdendo o seu login.

Aplicativo espião

Uma outra maneira de clonar o WhatsApp é por meio de um software espião no celular da vítima. Entretanto, nesse caso, é realizado de forma física, ou seja, é necessário ter acesso ao aparelho da pessoa. 

Ao instalar o aplicativo espião, tudo o que acontecer no celular da vítima, o invasor poderá visualizar. Como o celular continua funcionando normalmente, a pessoa não percebe que foi vítima de clonagem.

SIM Swap

Esse nome é devido a clonagem do número de qualquer chip SIM. Nesse caso, o golpista tem o número de celular e dados da vítima. Ele entra em contato com a operadora se passando pelo usuário, fornece as informações necessárias e solicita que a operadora vincule o número antigo ao novo chip. A partir disso, o criminoso tem acesso a ligações, fotos e mensagens SMS, além de senhas de aplicativos.  

WhatsApp Web

Assim como o software espião, essa maneira consiste em utilizar um aplicativo para espelhar o WhatsApp em um outro dispositivo.

O que os golpistas querem com o WhatsApp clonado?

O WhatsApp clonado é uma tática para os criminosos acessarem os contatos da vítima e solicitarem dinheiro, seja em pequenas ou grandes quantias. Os golpistas se passam pela pessoa dizendo que está com problema financeiro ou que o limite diário de transferência foi atingido e portanto, precisaria de uma ajuda com dinheiro. Os amigos e familiares acabam acreditando e com isso realizam as transferências ou pagam as contas solicitadas.

Como saber se o meu WhatsApp está clonado?

Como o WhatsApp não permite usar o mesmo número em dois celulares ao mesmo tempo, se alguém conseguir entrar em sua conta, você perderá o acesso ao dispositivo, recebendo a seguinte mensagem: “Não foi possível verificar este telefone. Provavelmente, porque você registrou seu número de telefone no WhatsApp em outro aparelho.”

Agora, se você continua com acesso ao seu WhatsApp, porém suspeita de alguma atividade estranha, como um áudio que você não enviou ou uma mensagem visualizada que não chegou notificação, pode ser que alguém esteja utilizando a sua conta na versão web. Nesse caso, você pode visualizar onde a versão para computador está conectada. Basta entrar em Configurações e ir na opção Whatsapp Web, em seguida, por segurança, desconecte imediatamente. 

Recentemente, a empresa do Mark Zuckerberg lançou a versão beta para utilizar o aplicativo em até 4 dispositivos de uma só vez e sem a necessidade de manter o celular conectado à internet. No entanto, ainda sim só é possível utilizar apenas um aparelho celular, ou seja, os outros aparelhos dispositivos conectados simultaneamente seriam computadores ou tablets.

Todas as mensagens continuam protegidas, pois apenas os dispositivos autorizados conseguirão ter acesso aos conteúdos. Para testar o recurso, atualize o Whatsapp, entre nas Configurações e depois em “Aparelhos Conectados”, em seguida, toque em “Múltiplos aparelhos (Beta)” e “Entrar na versão beta”. Após testar a versão, caso você deseje sair, é só seguir o mesmo caminho.

Os golpistas têm acesso às conversas do WhatsApp?

Como o aplicativo é protegido por uma tecnologia chamada criptografia de ponta a ponta, mesmo com a clonagem, os golpistas não conseguem acessar o histórico das suas conversas.

O que fazer com o WhatsApp clonado

Primeiramente, avise imediatamente que seu perfil foi clonado para seus amigos, familiares e colegas de trabalho. Assim, você evita das pessoas transferirem dinheiro aos golpistas.

O próprio aplicativo recomenda que você desinstale o WhatsApp do seu celular e baixe de novo, ou insira o número do seu celular em um outro aparelho. Assim, você tentará entrar no aplicativo como se fosse a primeira vez.

Será enviado um código de seis dígitos (código de autenticação) por SMS para liberar o seu acesso. Assim que você se conectar, o golpista que está utilizando a sua conta será desconectado automaticamente. Não compartilhe esse código com ninguém!

Caso a confirmação em duas etapas esteja habilitada em sua conta, o aplicativo pedirá um PIN, que é uma senha numérica de seis dígitos. Se você não lembrar ou o criminoso alterar esse PIN, será necessário aguardar 7 dias para utilizar o WhatsApp novamente. Mas não se preocupe, o golpista já terá sido desconectado!

Entre em contato com o suporte do WhatsApp

Agora, se mesmo assim você ainda não conseguiu recuperar a sua conta, entre em contato com o suporte pelo site oficial do WhatsApp e envie um e-mail para support@whatsapp.com com o assunto Perdido/Roubado: Por favor, desative minha conta. No corpo do e-mail, digite o seu número de celular no formato internacional: DDI do país (55 para o Brasil) + DDD do seu estado + o seu número de celular

A sua conta será desativada dentro de alguns dias e poderá ser reativada em até 30 dias, podendo recuperar suas conversas caso você tenha um backup no celular ou na nuvem (iCloud ou Google Drive). Passado esse período, a conta será desativada para sempre.

Caso você tenha sido vítima do SIM Swap, não esqueça de entrar em contato com a operadora do seu celular para pedir o bloqueio do número por roubo ou furto. Dessa maneira, o golpista que estiver com o seu número, não poderá mais usá-lo.

Como evitar que o WhatsApp seja clonado?

Apesar das diversas tentativas de criminosos, é possível se proteger de golpes. Para isso, é preciso adotar algumas medidas de segurança, que você verá a seguir. 

Ative a verificação em duas etapas

A principal dica é ativar a medida de segurança do próprio aplicativo, que é a verificação em duas etapas. Essa é uma proteção a mais, que consiste em uma senha criada por você.

Para habilitar essa função, é só seguir o passo a passo abaixo.

  • No canto superior direito, clique nos “três pontos” para acessar o menu;
  • Clique em Configurações;
  • Selecione a opção “Conta”;
  • Clique em “Confirmação em duas etapas”;
  • Clique em “Ativar” e crie uma senha pessoal de seis dígitos, evitando sequências e a sua data de nascimento;
  • Aperte em “Concluir”.

Desconecte do WhatsApp Web

Sempre que utilizar o WhatsApp Web, desconecte-se após utilizá-lo, principalmente se estiver usando em computadores públicos. O passo a passo você pode conferir abaixo:

  • No canto superior direito, clique nos “três pontos” para acessar o menu;
  • Clique em “Aparelhos conectados”;
  • Você verá em quais redes a sua conta se encontra ativa;
  • Para desconectar, clique em cima da sessão ativa e aperte “desconectar”.

Não informe nenhum código 

Mesmo se alguém disser que é da operadora de celular, banco, loja ou restaurante, nunca passe nenhum código solicitado.

Inclusive, desconfie de páginas de estabelecimentos e lojas do Instagram e Facebook que dizem para você participar de algum sorteio ao informar o e-mail e o número de celular.

Bloqueie mensagens suspeitas

Infelizmente, no WhatsApp circulam muitos links perigosos e mensagens suspeitas, justamente com a intenção de clonar sua conta. Por isso, desconfie de números e mensagens estranhas, e evite clicar em links que podem comprometer o seu aparelho e colocar suas informações em risco. Além disso, denuncie e bloqueie imediatamente o contato.

Conclusão

Infelizmente, os golpes virtuais têm crescido consideravelmente no país, sendo a clonagem do WhatsApp um dos mais aplicados. Entretanto, é possível se proteger ao ativar a verificação de duas etapas no próprio aplicativo e também evitando passar qualquer código de verificação para desconhecidos.

Estas dicas te ajudaram? Então compartilhe este artigo nas suas redes sociais!


Redação CashMe

Escrito por Redação CashMe

Equipe de redação de CashMe. Todos os conteúdos são revisados por especialistas do ramo e atualizados periodicamente.


Separamos mais essas notícias para você:

Faça seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *